Comentários
Felipe José Felipe José Author
Title: CANTINHO NERD - Extraordinário
Author: Felipe José
Rating 5 of 5 Des:
"Não julgue um livro pela capa", a menos, é claro, que esse livro seja "Extraordinário" da autora americana R.J. Palaci...
"Não julgue um livro pela capa", a menos, é claro, que esse livro seja "Extraordinário" da autora americana R.J. Palacio!

Provavelmente eu nunca compraria Extraordinário se não fosse pela capa belíssima da versão brasileira (não curto muito a capa americana), o que é até irônico já que na contracapa do livro encontramos a frase que abre esse texto com uma pequena alteração: "Não julgue um livro menino pela capa cara". Eu ri muito quando vi isso, mas tenho que dizer: eu julguei bem!
O livro não só é bem escrito como também te prende do começo ao fim. Não tem o que discutir, só há duas formas de se ler Extraordinário, com um sorriso no rosto ou com um aperto no peito. Aliás, minto, há uma outra forma de se ler: com um sorriso no rosto E um aperto no peito AO MESMO TEMPO!

Isso porque somos apresentados a August Pullman, o Auggie, o menino mais doce do mundo, mas também o mais feio. Auggie nasceu com uma combinação de doenças que transfigurou seu rosto no que muitas crianças poderiam dizer (e dizem!) que ele teve seu rosto queimado num incêndio. Acontece que Auggie passou por muitas cirurgias para corrigir o rosto e os problemas de saúde derivados dessa combinação de doenças, e por isso teve que passar boa parte de sua vida estudando em casa e agora que está com dez anos e não tem mais nenhuma cirurgia ou reabilitação pela frente, os pais chegam a conclusão de que está na hora de ele aprender a conviver com o mundo lá fora afinal ele precisa aprender a lidar com a crueldade do mundo o quanto antes e o matricula na 5ª série de uma escola da cidade.


É um livro infantil, com capítulos curtinhos de letras relativamente grandes e pouco mais de 300 páginas, o que talvez contribua para deixar tudo tão gostoso de se ler... mas não se engane, não é um conto de fadas, Auggie não vai ficar bonito magicamente como na história do Patinho Feio. Também não é nenhuma tragédia grega, Extraordinário é uma história sobre o que é ser diferente, sobre o bullying e sobre dor, mas também é sobre amor, amizade e principalmente: GENTILEZA.

Além dos capítulos curtinhos, o livro também é dividido em capítulos maiores sobre o ponto de vista dos personagens, eu não achei o formato tão interessante assim pra esse tipo de livro mas funciona na medida que nos ajuda a entender melhor o que cada pessoa pensa ou sente sobre Auggie. Um dos melhores POV's é o de Via, irmã de August, que aparenta representar muito bem o sentimento de quem convive próximo a familiares com alguma doença ou deficiência física que chama a atenção dos outros e, naturalmente, precisam de um cuidado especial. Seja um irmão cadeirante, um pai com Alzheimer ou mesmo uma filha com Síndrome de Down.
Por outro lado, o de seu namorado Justin fica meio avulso na historia, principalmente por que seu estilo se diferencia muito dos outros, cada POV tem um estilo especifico de escrita de acordo com o personagem, mas enquanto a diferença entre Auggie e Via, por exemplo, são bem sutis, no POV de Justin faltam parágrafos, letras maiúsculas e travessões o que eu até acharia mais aceitável se cada personagem tivesse uma escrita bem mais característica do que tem.

Tirando esse ponto que me incomodou um pouco o livro é realmente extraordinário e algo que o deixa ainda melhor são as referências a musicas como Space Oddity, Beautiful e Wonder, livros como Harry Potter, O Hobbit e As Crônicas de Nárnia, e filmes como Star Wars, preferido do pequeno Auggie.
A minha referencia preferida, no entanto, é a música "Wake me Up When September Ends" do Greenday; não sou apaixonado pela música nem nada mas no mesmo dia que chegou o livro, e eu li a referencia, eu tinha comentado no curso de inglês como seria chato no final do mês quando começassem as piadas no Facebook: "já pode acordar o Billie Joe". E poucos segundos antes de ler a referencia, a música (e a piada) me veio a cabeça mais uma vez, foi como se R.J Palacio tivesse adivinhado o que eu estaria pensando naquele momento e planejasse pra que eu lesse seu livro no mesmo instante (ok, isso é impossível, mas vocês entenderam o que eu quis dizer né?).

Não posso finalizar o texto sem mencionar o ótimo trabalho da Intrínseca na edição do livro, não sei quanto a tradução ou quais os materiais da edição americana, mas eu particularmente adorei o material da edição brasileira, não só o papel do miolo é uma delícia de ler como a capa (que é linda alias, não sei se já falei...) tem aquele papel mais durinho e meio plástico que é quase uma capa dura mas não é.
Por fim deixo vocês com esse delicioso book-trailer do livro (é, eu também não sabia que existiam trailers de livros até pouco tempo atrás):

Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top