Comentários
Unknown Unknown Author
Title: [REVIEW] GLEE | S05E06: MOVIN´ OUT
Author: Unknown
Rating 5 of 5 Des:
Sim viciados em Glee e em todas as bizarrices pensadas pelo “tio” Ryan, o episódio “Movin’ Out” finalmente me possibilitou a visão de ...


Sim viciados em Glee e em todas as bizarrices pensadas pelo “tio” Ryan, o episódio “Movin’ Out” finalmente me possibilitou a visão de um futuro spin-off com gostinho de felicidade!! Depois de um episódio “morno”, Glee brindou-nos com algo doce, tranquilo, mas delicioso de assistir, de sonhar com um possível futuro para nossos aspirantes a estrelas em Nova York.

Se por um lado os corredores do McKinley ficaram agitados com uma feira de profissões e com a eterna guerra das “divas” Sue e Will, Nova York bombou com a chegada de Blaine para sua audição em Nyada e de Sam delicia para tentar uma entrevista em uma das faculdades da cidade. Qual faculdade cursar, qual carreira seguir, seguir em frente e enfrentar novos desafios na vida de “quase adultos” ou esconder-se sob as asas de seus antigos mestres?! Esse foi o pano de fundo para um episódio simples mas encantador, que nos mostrou atuações maravilhosas tanto no núcleo de Lima como no de Nova York. 

Não bebê, o Glee Club não ficou através de suas intermináveis performances tentando descobrir qual o melhor caminho para seus filhotes, os arranjos e desarranjos das vidas dos nossos personagens favoritos foram se desenrolando muito mais com interações e diálogos do que com música, o que deu uma dinâmica menos acelerada ao episódio, mas nos fez ver momentos doces e memoráveis, como as interações e o cuidado de Sue e Artie com Becky, assim como a emergência de quem sabe algo entre Sam e Rachel...

Ok, eu também pensei que estava tendo alucinações visuais ou sei lá o que (tive a mesma reação de Satã vendo aquelas cenas!!), mas é isso mesmo, rolou um clima entre o “trouty mouth” e nossa nariguda número um!! Não me pergunte o que eu acho, ainda estou chocada e sem saber o que achar, só posso dizer que se, por um lado acho que eles ficariam fofos juntos, por outro estou sinceramente cansada desses relacionamentos onde Rachel precisa terminar de criar esses sujeitos, chega né (desabafo mode on!!). Se for para Sam continuar meio retardado e sem saber o que quer da vida, melhor Rachel ficar sozinha, vivendo das lembranças de Finn por um tempo e focada em se transformar em uma estrela (#prontofalei!!)



E se tivemos essa nova possibilidade com a ida de Sam e Blaine a Nova York (eu já quero esse povo todo junto de vez por lá!!) em Lima a história se focou em Artie buscando incentivar Becky a seguir para faculdade, o que causou frisson no coração quase mole de Sue, que consegue despertar o que de melhor existe em mim quando demonstra todo o seu amor pela pequena “aprendiz” de maldades.

E não é que o povo de Lima resolveu ir a luta...que o diga Ryder, que finalmente resolveu jogar todas as suas armas sedutoras para cima da sonsa da Marley, que mesmo tomando um chifre do sem sal do Jake, continua caidinha pelo sujeito. Fato...Ryder e Marley formam um par muito mais harmonioso e fofo que Marley e Jake, torço para que um novo casal se forme e que tenha mais química do que Jarley...zzzzzzzz.

O episódio em si foi um dos melhores da quinta temporada, me fez relembrar o porquê ainda amo tanto essa série...a capacidade de sonhar dos meninos parece renovada, mesmo diante de possibilidades tão reais de fracasso, de sonhos que parecem tão difíceis e distantes...a capacidade de sonhar deles renova a nossa capacidade de ver o mundo de forma melhor e mais positiva. Destaque especial para a forma afetiva como o grupo de Nova York recebeu Sam e Blaine em sua casa e em sua vida (todo mundo vai para Nova York cantando, entra por um túnel ou porta mágica e sai lá...isso é bizarro Ryan!!), assim como para a doçura e sensibilidade de Artie para com os medos e anseios de Becky.



No que tange a parte musical do episódio, que foi um tributo a Billy Joel, confesso que foi uma das poucas vezes que as músicas não fizeram muita diferença no episódio, afinal as histórias ficaram tão encadeadas que as músicas foram apenas um complemento doce para as cenas, com destaque mais que especial para “Just The Way You Are”, interpretada pelo núcleo de Nova York e Blam (Blaine e Sam), definitivamente a melhor performance do episódio....esse “bonde” promete demais junto, e meu sonho é um spin-off com todos eles, o que você acharia disso?! Pense nisso assistindo a performance do grupo junto...





Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top