Comentários
Débora Nunes • Débora Nunes • Author
Title: [REVIEW] MY MAD FAT DIARY - S02E02: RADAR
Author: Débora Nunes •
Rating 5 of 5 Des:
Caramba, episódio intenso. Pausei várias vezes, porque não queria ver, porque presumia o que ia acontecer. Foi um tanto exaustivo e bom...

Caramba, episódio intenso. Pausei várias vezes, porque não queria ver, porque presumia o que ia acontecer. Foi um tanto exaustivo e bom.

Nesse episódio consegui sentir a angústia dela, sobre não se aceitar primeiramente e consegui ver que no fundo é tudo uma fuga. Filosofar é comigo mesmo e esse episódio fez com que fizesse exatamente isso. Pelo menos uma vez na vida a gente já se sentiu fora do lugar, sem se encaixar ou querendo se encaixar a todo custo a alguma coisa.

E esse episódio foi sobre isso, visualizado sob diferentes aspectos.
Rae surtou por causa do seu corpo e não consegue achar nada interessante em si mesma;
Archie esconde quem é, por ter medo de ficar excluído;
Chloe quer a todo custo não se sentir invisível;
Liam quer entender a razão do mundo;
Danny ainda é um mistério, mas quer alguma coisa, como todo mundo;
O único que aparentemente não tem problema nenhum é Finn, aparentemente, porque acredito que alguma coisa ainda pode acontecer, afinal, todos temos problemas.
E a ideia é mostrar que pode ser bom ter problemas, se você enfrentá-los.


Essa série me lembrou "Being Erica" em algumas partes, porque Rae não consegue expressar o que sente para as pessoas que estão envolvidas com as suas emoções e isso é parte do problema. Me lembrou a música do Legião Urbana, Quase Sem Querer: "mentir para si mesmo é sempre a pior mentira", assim como Raul Seixas em Metamorfose Ambulante "agora eu quero dizer o oposto do que eu disse antes, prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo", sobre como tudo muda tão rápido que às vezes nem dá pra assimilar.

Enfim, o episódio foi intenso, não consigo achar outra explicação, consigo só visualizar todos os plots tentando encontrar a razão para existirem e foi interessante.

A trilha sonora desse episódio também foi sensacional, estava com saudades de Counting Crows cantando "Mr Jones", a mensagem do filme que ela assistia com a família foi genial também, como aproveitar o momento sem vivê-lo?

Deixando a filosofia de lado (meio impossível, depois de assistir esse episódio), entendo a Rae por terminar com Finn, ela precisa de verdade primeiro se entender para poder estar completa e assim poder ter um relacionamento, só que é completamente triste. 
Finn não parece entender, e não sei se entende mesmo. Porque só quem tem algum tipo de problema ou nóia, o nome que tiver, sabe.
O mesmo pra Archie, Chloe, só que em proporções diferentes... ("Eu tenho medo de ser esquecido" - A culpa das estrelas).


Vale mencionar que a série não se passa na época atual, e muita coisa é diferente. Se tivesse um celular, ninguém veria Rae com Finn no banheiro, pelo menos a proporção do ocorrido seria menor.

E a mãe da Rae, achando que estava na menopausa, que a vida dela tinha acabado, quando na verdade tinha algo bom por trás de tudo.


Parando pra observar, sempre tem os dois lados da mesma moeda, mesmo que não pareça, falar sempre, também pode ser um problema em algum momento, mas talvez não seja se falar pra pessoa certa, no momento certo. Sei lá, é um grande talvez de proporções inimagináveis.


E quantas vezes imaginamos coisas que queremos que aconteçam ou que simplesmente expressam nosso profundo sentimento? Rae pondo fogo no outdoor, além de expressar o que ela sentia, exprime todo um padrão que a sociedade vive. Com isso, já conseguimos abordar milhares de assuntos. E  nomes que a sociedade hoje dá, como no caso do bullying.

Esse episódio pra mim é isso, é a sensação de ter o mundo inteiro dentro de você e ter um vazio, uma ausência tão grande quanto. 

Senti falta de Chopp e Izzy, senti falta da felicidade constante, da falta de problemas, mas senti uma verdade alucinante nesse episódio. As pausas que eu dava para me preparar pro que viria a seguir só demonstram o quanto, acredito, cada um conseguiu sentir alguma coisa, ou pensar alguma coisa. Afinal, uma das partes nesse processo todo, você é, mesmo que não queira ser.
Nem sempre é possível ficar abaixo do radar, às vezes é tudo o que não pode acontecer e em outras situações é necessário ficar no radar. "Run for your life" como diria The Fray.
Bom, no mais, desculpa se deixei de abordar algumas coisas.

P.S.1: A Rae apertou o alarme e não o Liam! Jurava que tinha sido ele...
P.S.2: MMFD sempre sendo amor <3
Reações:

Sobre o Autor

 
Top