Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW] CROSSING LINES - S01E02: PILOT: PART TWO
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
" Accepting my limitations isn't running away." - Carl Hickman Um aviso prévio, antes de você começar a assistir o ep...
"Accepting my limitations isn't running away." - Carl Hickman

Um aviso prévio, antes de você começar a assistir o episódio: Você vai chorar. Muito. Ao ver o Tommy desesperado, tentando fazer alguma coisa para ajudar a Sienna deixa qualquer pessoa desesperada. Apesar de ser pouco conhecido e ter feito poucos filmes/séries, Richard Flood é um excelente ator. Ele passa toda a emoção da felicidade e da paixão por Sienna, e depois da tristeza, somente pelo olhar. Todo o cast de Crossing Lines tem esse amor no olhar. É um toque que deixa a série mais especial do que ela já é.

Retomando ao ponto da review anterior, a equipe agora está na busca por Anne-Marie, sequestrada pelo assassino que cometeu todos os outros crimes. Um padrão é definido, tendo em vista que a vítima encontrada em Paris foi identificada como uma inglesa desaparecida, ou seja, o assassino sequestrava a vítima em um país e levava para outro, onde era morta. Nesse mesmo país, ele sequestrava outra e continuava o ciclo. Anne-Marie estava em sua terra natal e sabe-se lá qual seria o país a qual ela estava sendo levada.

Nesse episódio vimos o ScanGen e toda sua capacidade. Através dele, fica claro ver toda a cena do crime, incluindo o policial responsável por cuidar do lugar e um homem não identificado que viria a ser o assassino. A partir dessa dica, Sienna conduz um impecável interrogatório, fazendo com que o policial se lembre de que o assassino tinha um cachorro, encontrado morto pouco depois no mesmo parque. 

Depois de uma busca em canis e da descoberta do rosto do homem, que tinha imunidade diplomática, o próximo local do ciclo é descoberto: Berlim. Quando toda a equipe se desloca e inicia a busca por Anne-Marie, algo terrível acontece, deixando toda a equipe, mas, principalmente Tommy, abalados. 

Desde a primeira vez que vi o episódio, achei genial o fato de Anne-Marie ter se lembrado de tudo o que Hickman deduziu sobre o assassino. E achei lindo quando ela pediu para o próprio Hickman acompanhá-la até o hospital. 

Algo curioso sobre o piloto é que todos os crimes ocorreram no país de origem dos membros da equipe, tendo em vista que Louis e Anne-Marie são da França, Eva é da Itália, Sebastian da Alemanha, Tommy na Irlanda (do Norte) e Sienna da Inglaterra. 

E, é claro, não poderia esquecer do “Momento Tommy McConnel”
"Cuidado com essa coisinha. Pode fazer uma contusão desagradável em mim." "É sua arma."

Reações:

Sobre o Autor

 
Top