Comentários
Camila Menezes Camila Menezes Author
Title: [REVIEW] HANNIBAL - S02E04: TAKIAWASE
Author: Camila Menezes
Rating 5 of 5 Des:
Obrigada, Bryan Fuller, por ter me dado essa série. Thomas Harris deve estar orgulhoso de você! Não poderia começar essa review de o...

Obrigada, Bryan Fuller, por ter me dado essa série. Thomas Harris deve estar orgulhoso de você!

Não poderia começar essa review de outra maneira a não ser agradecendo pelo espetáculo para o qual fui apresentada essa semana. Quarto episódio dessa temporada fez jus ao clássico do Thomas e encheu os olhos dos fãs. Um episódio completo: ação, personagem novo, fotografia e trilha sonora de dar inveja e encerrou com um excelente cliffhanger.

Teve tudo e mais um pouco! Como resposta positiva, sexta-feira Hannibal foi parar nos Trending Topics no twitter.Vamos comentar o episódio em si:

Para começar, um ponto positivo foi Chilton ser mais aproveitado na trama. A aliança entre ele e Will é uma forma muito válida de dar mais destaque ao personagem. A atitude do Graham em usá-lo a seu favor foi muito esperta, pois os dois saem ganhando: Chilton por finalmente examinar seu “ratinho de laboratório” e Will, que teve a oportunidade de recuperar algumas memórias até então esquecidas. [Aproveitando a oportunidade, que cenas absurdamente incríveis foram aquelas em que Will relembra cenas da 1ª temporada, hein? E aquela trila sonora? Gente...]


É muito interessante esse vai-e-vem na linha temporal do enredo, principalmente pela maneira como ele é construído: Will sendo telespectador de suas próprias memórias. De quebra, nós, seriadores, assistimos juntos aos seus momentos de epifania.

Outro ponto positivo é o deslocamento do plot da Bella, esposa do Jack. Como vimos na temporada passada, ela foi diagnosticada com câncer de pulmão. Em relação aos livros, o agravamento de sua doença se dá apenas no segundo livro da saga, Silêncio dos Inocentes. Bryan (genial como sempre) adiantou esse fato para que Hannibal pudesse usar para ganhar um voto de confiança com Jack. 

“Salvar” a vida da Bella foi uma maneira inteligente de dissipar as suspeitas do Crawford em relação ao canibal [Apenas uma curiosidade: no enredo original, Bella e Hannibal nunca mantiveram nenhum tipo de relacionamento] 

Embora o episódio dessa semana não tenha focado nela, amei a nova personagem: Catherine Pims.
Primeiro, pelo fato de ser mulher. A trama só trouxe até agora assassinos homens e agora, essa mudança promove um ar de novidade. Caso a presença dela tenha se encerrado por aqui mesmo, acho um desperdício em tamanho. A mulher é visivelmente desequilibrada e mantém um ar de deboche o tempo inteiro! Usá-la em outros episódios seria de grande valia.


Por fim, outra mulher que roubou a cena foi Beverly. No começo, fiquei em dúvida em julgá-la como inocente ou estúpida. Claramente, ela foi avisada pelo Will sobre quem é o Dr. Lecter. Para que chamá-lo para acompanhar a autópsia do próprio assassinato? Hannibal, que de besta não tem nada, praticamente disse que era o responsável e mostrou a ela onde procurar a resposta. Will disse: Fique longe do Lecter!

Embora a linda oriental tenha sido incrivelmente estúpida, não posso negar que ela foi mais macho que muito homem. Ir até a casa do canibal sozinha a fim de encontrar o rim perdido foi uma atitude muito corajosa (e mortal). Ainda que Hannibal não tivesse a ouvido/visto, ele a teria sentido pelo olfato. Se Will tem o dom da empatia, Lecter tem o do olfato apurado (para infelicidade da Beverly). Não sei se foi apenas eu, mas a cena do Hannibal desligando a luz e se escondendo me lembrou muito a cena de Silêncio dos Inocentes, quando a Clarice persegue Buffalo Bill.

Difícil vai ser esperar uma semana até o próximo episódio!

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:
Reações:

Sobre o Autor

 
Top