Comentários
Poliana Mendes Poliana Mendes Author
Title: [REVIEW] THE VOICE US - S0603/04: BLIND AUDITIONS 3 E 4
Author: Poliana Mendes
Rating 5 of 5 Des:
As dancinhas voltaram, a competição entre os coaches está mais acirrada do que nunca (até que enfim Shakira e Usher estão conseguindo s...
As dancinhas voltaram, a competição entre os coaches está mais acirrada do que nunca (até que enfim Shakira e Usher estão conseguindo se sair bem nas disputas).  O nível caiu drasticamente da primeira semana para essa segunda, ainda tenho esperança pois lembro que a quinta começou fraca e engatou das blinds para lá, espero que a sexta faça no mínimo isso, pois ainda acredito no potencial do reality. Agora vamos ao que interessa, os candidatos que o programa selecionou na sua segunda semana.

Ryan Whyte – Team Blake
Rafa: Não achei ele impressionante nem ao menos tive a empolgação de Blake, até por que achei ele apenas bom, fora que a impressão que tive é que a cada nota aguda ele estava prestes a desafinar. Ponto pela escolha da música.

Poli: Do lixo ao luxo (não resisti ao trocadilho). Agora como os técnicos estão pouco criteriosos, ele não mereceu ser 4-chair nem aqui nem na china. Não passa dos knockouts na minha opinião! Foi para o time mais óbvio e acho que o que pode realmente fazer algo por ele.

Deshaw Washington – Team Shakira
Rafa: Achei a música um tanto estranha pra se escolher pois não deu à ele oportunidade de mostrar seu alcance, mas Shakira ainda assim viu algo de interessante, talvez esse lado de não seguir cantando o óbvio pode ser interessante para o programa porque vamos lá, chega de mais do mesmo.

Poli: Não sei para que lado Deshaw irá no programa, potencial ele tem, mas precisa de um direcionamento, já que a escolha da música foi um tanto quanto estranha assim como o Rafa falou.

Sam Behymer – Team Adam
Rafa: Não sou fã da musica ou da cantora original, e mesmo achando que ficou muito próximo dela, Sam cantou direitinho e por ser um pouco fora dos padrões acho que vale mesmo as cadeiras viradas.

Poli: Lorde, é você? No refrão eu podia jurar que era a própria, mas no meio ela fez umas coisas estranhas que acabaram não funcionando, mas tem futuro a menina. Numa época que cantoras alternativas estão em alta, sinceramente acho que ela a Usher fariam uma dupla imbatível, assim como ele e Michelle fizeram na quarta.

Brothers Walker – Team Usher
Rafa: Não sei se estou pronto pra ver outros Brothers no The Voice, eles são a cara do Blake, mas quem virou foi o Usher, não entendi nada, mas prevejo o coach fazendo más escolhas para mantê-los no programa. Pra mim foi uma audition ok.

Poli: Faço das palavras do Rafa as minhas, nada a acrescentar!

Clarissa Serna – Team Shakira
Rafa: A texana tem uma voz interessante  e sua escolha musical foi impecável para sua voz, como Shakira disse, muito inteligente a escolha dela. Mas ainda assim, não acho que foi uma apresentação de quatro cadeiras viradas.

Poli: Até agora a melhor cantora da noite e eu já estava me preparando para ela escolher outro coach, mas Shakira foi impecável nas suas argumentações, passando por Hannibal e chegando em Alexandre o Grande (linda, gostosa, fofa, simpática, dança como ninguém e ainda tem um dos maiores QIs dos famosos <3).

Melissa Jiménez – Team Usher
Rafa: E com uma das musicas mais batidas de realitys musicais ela começou acappela e com direito a uma versão espanhol no meio e uma nota bonitinha no final, então ela fez a lição de casa e conseguiu dois coaches. Já quando a sua escolha... não entendi.

Poli: Acho que na cabeça dela no seu inicio de acappela teria pelo menos uma cadeira virada, o que acabou não acontecendo. E COMO ASSIM UMA LATINA NÃO ESCOLHE A SHAKIRA???  Mas enfim, vamos ver o que Usher consegue fazer com ela.

Patrick Thomson: Team Adam
Rafa: Já tivemos tantos participantes com vozes com esta rouquidão, e não sei se a escolha da música o ajudou como o Adam disse, pra mim isso foi um lado negativo na apresentação. Com tudo isso meu veredicto é: não me cativou.

Poli: Todo ano tem que ter pelo menos uns dois com esse tipo de voz né?! Até agora estou esperando alguém realmente foda nas blinds. Acredito que ele só não foi para os combos por causa da excelente briga entre Adam e Blake. Prevejo perdendo nas battles e indo embora.

Sisaundra Lewis – Team Blake
Rafa: Engraçado que a família comemorou como se não fosse claro que virariam pra ela, achei que a música podia ser cantada um pouco mais grave pra ir crescendo aos poucos, mas essa mulher sabe mesmo o que faz, apresentação impecável. Só não entendi sua escolha, esse povo que escolhe o coach pela sua popularidade...

Poli: Primeira diva da temporada teria que ser um pimp spot né minha gente?! É óbvio que eu senti falta de Xtina nas cadeiras para elas fazerem a dupla dinâmica. Dos 4 coaches o que eu definitivamente não apostaria meu dinheiro nessa disputa seria o Blake, até agora estou sem entender essa escolha. Divas e Blake não combinam.

Megan Ruguer – Team Blake
Rafa: A única coisa que nao entendi nessa audition foi o porquê da demora dos coaches ao virar  a cadeira, por que finalmente apareceu alguém que não parecia uma versão piorada de outro ótimo competidor que já apareceu no The Voice até agora. Muito afinada, voz diferente e cheia de star quality.

Poli: Morar em Nashville e querer ser cantora é igual a cantar country certo? Para Megan errado! Uma roqueira cheia de atitude, já que não é fácil cantar Pink. Por um momento pensei que ninguém ia virar, já ia começar a xingar muito no twitter. Até agora não temos ninguém com seu estilo e pela energia que ela passou, pode ir longe, com as escolhas certas.

Morgan Wallen – Team Usher
Rafa: Rapidinho o rapaz ganhou a Shaki, e é esse tipo de voz única que acho interessante e que faz o programa se destacar tanto, diferente de outros participantes, são de caras assim que se compram cds. Claro que precisa-se trabalhar em presença de palco e tal, mas ele é bom e natural, não tem como se negar.

Poli: É desse tipo de rouquidão que eu gosto! Ele me conquistou no início igualzinho com Shaki, além de ser uma graça (tinha chances comigo). Sua voz é única e estava esperando alguém único no programa.

Emily B – Team Shakira
Rafa: Tirando toda a historia triste ela fez valer a pena sua audition, com relação a voz é impossível não perceber que a moça tem talento, controle e precisão magníficas, mas a minha dúvida quanto a ela e outros participantes é, são pessoas que os americanos vão votar? Quem sabe a coach não pode ajudá-la quanto a isso?

Poli: Por um momento pensei estar assistindo X-Factor por causa da história. A escolha da música foi bem executada, mostrou que ela sabe o que está fazendo e não está ali para brincadeira. Foi uma ótima peça para o time de Shakira.

Stevie Jo – Team Usher

Rafa: Depois que o Usher virou não tinha mesmo com outro conseguir este act, como disse o Adam, ele é branco! E tem aquele tom e afinação que normalmente não vemos de pessoas como ele, principalmente considerando sua história. Gostei dele, e neste caso, não veria um coach melhor para ajudá-lo a crescer na competição.

Poli: O que eu acho mais interessante no The Voice é como os coaches imaginam os cantores e quando viram é algo totalmente diferente, a beleza do reality está nisso. Não teria mentor melhor que Usher e sua técnica de não mostrar reação quando o cantor era branco foi ótima.


Audra McLaughlin – Team Blake



Rafa: Tenho sido crítico com muitos participantes, mas tenho reconhecer que o The Voice sabe escolher o ultimo competidor da noite deixando o melhor pro final. Audra tem um tom bonito e um alcance invejável, e a ultima nota me impressionou bastante, afinadíssima, direto no ponto. Espero que não façam besteira com ela na próxima fase do programa.


Poli: As coisas estão mudando né?! Geralmente o pimp spot era de Adam, no primeiro dia de programa acabou ficando com Usher e nessa semana, Blake ganhou as duas últimas competidoras. Blake pode ajudá-la bastante, por tem uma pegada country nela que Blake adora em competidoras (bjs Cassade Pope).

Comentários gerais do programa:
Rafa: Achei os episódios da semana um tanto fracos, tivemos bons participantes mas pouquíssimos que se destacavam de longe, diferente da primeira semana. Por mais que goste muito do programa não vejo a hora de chegar a fase das batalhas que de longe é a minha preferida do programa. Mas ainda nas auditions, triste quando eles passam apenas flashes das pessoas que não passaram e mais triste ainda quando fazem isso de pessoas que passaram pra próxima fase, o que provavelmente é um grande indício que serão apenas cordeiros para o sacrifício dos seu coaches para manterem os preferidos no programa.

Poli: Os combos voltaram com tudo nessa semana, o que eu particularmente odeio. Tendo em vista que muitos candidatos acabam não sobrevivendo mais para frente porque não conseguem ter uma conexão com os votantes. O nível caiu drasticamente da primeira semana para cá, o que é uma pena. Espero que na última semana de blinds as coisas mudem um pouco o nível suba novamente. Até que enfim Shakira conseguiu uma 4-chair baseado nos seus argumentos. A interação entre os quatro está ótima e isso é o que muitas vezes salva o programa. Afinal 3 horas semanais é muito tempo.

P.s.*: Tão fofo Shakira orgulhosa quando ganhou uma 4-chair e falou: Eu ganhei de 3 homens sozinha! <3

P.s.**: Adam mostrou que o único Bromance do The Voice é ele e Blake. Colocando Shaki e Usher no lugar deles! hahaha
Reações:

Sobre o Autor

 
Top