Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [REVIEW] CASTLE - S06E20: THAT '70 SHOW
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Divertido, engraçado e muito, muito dançante. Este foi o episódio de Castle desta semana. Porém, começarei a review pedindo desculpas p...

Divertido, engraçado e muito, muito dançante. Este foi o episódio de Castle desta semana. Porém, começarei a review pedindo desculpas pela demora, mas o motivo dela tem nome, na verdade, nomes: Reign, Once Upon a Time e The Blacklist. Me perdi vendo essas três delicias e esqueci da vida. Desculpem de coração. Mas, o que importa aqui é Castle então... Que tal voltarmos aos anos 70. Cupcakes?

Aparentemente, quando não estamos vendo, Castle e Beckett saem do sofá para fazer algo no quarto (não duvido que seja dormir hein, Castle?!), é quando a primeira cena de arrancar risos dá as caras. Martha, sempre sendo Martha, foi tentar ajudar na escolha das flores para o casamento. E tudo virou carnaval. Rosas formando um corredor para os pombinhos passarem foi, de longe, o mais leve que ela pegou. Eu já não sou a menina mais "romântica" da face da terra (embora pareça isso nas minhas reviews sentimentalistas), com essa decoração então?! Nem pensar. Beckett, aparentemente, pensa o mesmo e Castle, inteligente, entende aquele leve arranhão em suas costas como o sinal de “Pelo amor de Deus, faça sua mãe parar”. Mas não posso deixar de dizer que fiquei com dó da Martha que estava toda empolgada em ajudar. Pobre casal...

Que Beckett estava entrando no clima e nas teorias de Castle era visível a um certo tempo, mas essa...fiquei abismada. Nunca imaginei que Beckett toparia algo como aquilo, mas bem... ainda bem que topou, porque as risadas que esse episódio rendeu eu não posso contar. Juro que minha barriga doía de tanto rir a cada coisa nova que aparecia. Quando eles encontram um corpo que estava lá a cerca de três décadas eu voltei a “Cold Case” e queria chamar Lilly Rush para ajudar. (Não, gente. Não farei associação com Bones porque não assisto a série. Shame on me). 

Vinci Bianchi, gangster dos anos 70, foi rapidamente reconhecido por Castle que, claro, ficou quase nada empolgado com o caso, né?! Ele deu as pistas, Beckett o nome. Como sempre acontece com eles, essa sincronia e conhecimentos comuns que se completam e que nunca morrem. Gosto disso e sempre gostarei. Mas a história se dá quando a detetive e o não detetive (sim, eu sempre amarei essa fala do Perlmutter), vão interrogar Harold e esse vive..bem...numa situação nada convencional.


Nada convencional mesmo. Porque ele acredita ainda estar nos anos 70. Capitan Castle, para desespero e incredibilidade da Beckett, com os poderes concedidos a eles pela NYPD, conseguiu convencer sua noiva (que fica no comando quando Gates não está...só observo futura senadora) a transformar a delegacia totalmente, deixando tudo com aquele ar de discoteca. Não posso dizer que eu não gostei disso, porque eu teria amado viver nos anos 70 e ter vivido essa época dançante em seus tempos áureos. Mas nada se compara a ver Lanie vestida para matar.

Alias, Lanie foi um poço a parte de piadas. Se Beckett estava com aquela calça de cintura alta se sentindo ridícula, Lanie estava poderosíssima naquele vermelho decotado com suas belas curvas amostra. Harold notou, assim como Castle. Assim como Espo que mal conseguia se concentrar com a morena em seu campo de visão e, é minha gente, Ryan também notou.

Espo e Ryan deram um show a parte vestidos dos durões Snookie Watts e Ray Price e, já que Harold não acreditava que eles deixavam uma mulher mandar neles, são os dois mesmo que tomam o depoimento deles. E, da série “Esposito te dá dicas de como interrogar um suspeito que acha que vive nos anos 70”, ele nos diz: Não se esqueça de colocar seu telefone no silencioso, assim, quem está dando depoimento não perde o fio da meada que já estava ruim de achar. Gates, chega, brigando com todos, inclusive com Capitan Castle, e mal pode acreditar que Beckett permitiu aquilo. Mas tudo bem... Só vou comentar que deixar Martha cuidar da decoração foi uma ótima forma de mantê-la entretida e a decoração ficou maravilhosa. Mas, pelo amor de Deus? Mantenham ela longe da cerimônia, se esta acontecer.

No fim? Harold e Vinci eram apaixonados, algo que eu jamais esperava, e quando Vinci se nega a casar com uma mulher, é morto por vingança. Ele se negou a viver uma mentira, se negou a passar a vida sem Harold e foi morto por isso. Essa reviravolta foi o que fez com que o episódio me ganhasse por completo.

Harold, depois de tudo esclarecido, precisa aprender a como levar a vida sem Vinci, finalmente. Ele precisa encarar as coisas como elas estão, e encarar o século em que está. Mas, porque não aproveitar essa vibe dos anos 70 em um baile onde todos possam dançar? Claro que sim! 


Beckett, minha linda, eu tenho certeza que você tem várias outras habilidades além de dançar Disco. Só não deixa o Castle as descobrir sozinho, tá?! Saiam do sofá e mostrem elas pra gente, também! Não mata! Stana montada naquele look e naquele cabelo, mataram metade do fandom que deu bobeira olhando demais pra ela (me incluam na lista). No mais? Até Gates entrou na onda e mostrou que gosta de dançar, não que isso signifique perdoar o Castle, claro! Espo foi babar em Lanie e Ryan, quem diria, dança disco como ninguém. E Harold? Bem, Harold dançou e, com certeza, lembrou daquele que mesmo depois de tanto tempo estará com ele sempre no coração. Não importa quanto os anos passem, mesmo. 

Preciso dizer que esse episódio foi uma surpresa agradável. Eu não estava muito ansiosa por ele, na grande realidade e me relutei a vê-lo por um tempo. Dei preferências para outras séries na semana, mas no fim?! Me surpreendi e consegui rir bastante. O que eu acho que é a intenção a partir de agora. Amenizar o clima e os ânimos, nos preparar bastante para o episódio que eu, e acredito que vocês também, estão aguardando tanto. “Veritas” não será a season finale, porém, será chave na série. E não promete ser leve, então, foi bom poder ver, mesmo que de camarote, toda essa diversão nos anos 70 e poder rir, até não aguentar mais.
Até semana que vem, meus lindos.

PS1: Espo caindo do carro. CHOREI DE RIR! Vem junto, Cana!
PS2: Beckett seguindo o script de Martha! Achei altamente lindo!
PS3: Gates, você é uma linda!

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:



Reações:

Sobre o Autor

 
Top