Comentários
Jean Marc Jean Marc Author
Title: [REVIEW] FARGO - S01E02: THE ROOSTER PRINCE
Author: Jean Marc
Rating 5 of 5 Des:
Você aceita uma xícara de insanidade? Acompanhada com bolachas recheadas de humor negro?  Depois de um piloto magnicelente , tive m...

Você aceita uma xícara de insanidade? Acompanhada com bolachas recheadas de humor negro? 

Depois de um piloto magnicelente, tive muito medo pra qual rumo tomaria Fargo. Seria um episódio péssimo, bom, ótimo, ou o mais difícil, do mesmo nível do primeiro. Mas aí vem o início do episódio, e me arrancou risadas, começando praticamente igual ao primeiro, só que agora com dois caras, que só pela cara já dão a entender que vai dar merda. Quando o diretor da série disse, "Fargo não é uma série comum, que contêm dez episódios de 1 hora, e sim, dez filmes", você deve imaginar, nem tanto, mas é bem por aí mesmo. 

O episódio focou em como os personagens envolvidos em todo esse círculo de mortes, lidaram com isso após o acontecimento. Lester, tentando voltar a normalidade, sem acreditar no que tinha feito, voltando a sua casa e olhando cada cômodo pensativo, meio que imaginando o antes e depois de sua esposa, apesar de ela ser uma completa pé no saco, ele a amava, tanto tempo juntos, e ter um fim tão brutal, por ele mesmo, acarretando em mais confusão, quando o policial, inocente de tudo, chega no local bem na hora, vê o sangue, logo depois chega seu "amigo", mata o policial, gerando uma bagunça na sua cabeça, como disse o próprio Bill, ele desmaiava por qualquer coisa no colégio, impossível esse cara estar envolvido em algum assassinato. E pra fechar com o "momento" do Lester, como foi no episódio passado com a imagem sensacional dos peixes indo ao contrário e apenas um certo, não deixaram passar nesse também, achei incrível. "Everything happens for a reason".


Enquanto isso, dois caras surgem do nada a procura de quem matou Sam Hess. O "mudinho" e o falastrão, o engraçado e psicopata, dupla infalível, dois assassinos, atrás de um outro assassino, cometendo assassinato para achar quem assassinou o tal cara, pode ter ficado meio confuso, mas é isso. Os dois se mostraram muito interessante, e parece que nessa série, até os figurantes atuam bem, hein? Eles partem para uma jornada inesperada, procurando o "Duluth", vou chamá-lo assim a partir de agora, encontram um cara que é muito parecido, até o corte na cabeça era igual, e mesmo sabendo que não é o cara que eles procuram, eles mandam pra Belize. Em fargo é assim, se não é tu, vai tu mesmo. 

Do outro lado da cidade, o nosso policial medroso, que deixou o querido Duluth passar, afinal, quem não deixaria depois daquela pressão psicológica que ele fez? Pensei que ele nem apareceria mais, porém, acho que ele vai ser de suma importância na série, sua filha também, até porque, foi por causa dela que ele fez aquilo, pensando na sua vida e na dela, fez o certo, mas não segundo sua própria filha, que deu uma lição de moral, mesmo sem saber que ele tinha passado pela situação. Os dois parecem ser bem próximos, ele deve ser viúvo, ou separado, o que causa uma aproximação entre pai e filha muito maior, vamos ver no que vai dar, e ele continua com o número da placa do psicopata, só vamos esperar ele jogar no ventilador. 

E por último, ao nosso querido e dedicado, melhor assassino de 2014, Duluth. Esse é daqueles que perde o amigo, mas não perde a piada. Sarcástico como sempre, ele continuou sua vida, agora investigando uma suposta chantagem, mas pelo que parece, não esqueceu do acontecido com o Lester, pois até gravação ele tem, fiquei pensando, putz, o que ele pode ou vai fazer com isso? Só o tempo nos dirá. E agora, ele tem um novo concorrente a morar a sete palmos, o guarda costa do seu cliente, pé no saco também, pagando de bonzão pra cima dele, enquanto ele simplesmente tá cagando para que o cara faz, literalmente.


Com mais um final "modafoca", Fargo se mostrou insana novamente, não como o piloto, até porque, não sobraria personagens se continuasse no mesmo ritmo, mas o jeito das mortes, a fotografia, tudo tão genial. Foi isso, mais um episódio ótimo de uma série que está com tudo com apenas dois episódios. Desenvolveram histórias paralelas que interligam a principal, para não perder o foco, e também pra não ficar aquela coisa de sempre, gostei muito do que vi, e inclusive, dei muita risada, se continuar assim e evoluir, para mim, será a melhor da mid-season, que me perdoe True Detective, mas Fargo tem tudo pra superar.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top