Comentários
Camila Menezes Camila Menezes Author
Title: [REVIEW] HANNIBAL - S02E08: SU-ZAKANA
Author: Camila Menezes
Rating 5 of 5 Des:
Su-zakana foi um daqueles episódios marcado por muitas metáforas e referências sutis, que exigem do seriador certa atenção para captar ...

Su-zakana foi um daqueles episódios marcado por muitas metáforas e referências sutis, que exigem do seriador certa atenção para captar tudo o que pretenderam transmitir.

A começar pelo diálogo inicial entre Jack e Will. O que parecia ser uma conversa sobre pescaria, acabou sendo palco para trazer à tona a odisseia que Will Graham travou para si. Dificilmente você encontra diálogos limpos, explícitos nessa série. As intenções sempre estão embaçadas, encobertas por metáforas. Não apenas os diálogos, tudo o que se refere à Hannibal é carregado de muito estilo.

Inclusive as cenas de sexo. Quando Bryan Fuller comentou no twitter que essa temporada teria algumas cenas de sexo, algumas dentre elas em pleno “calor da ação”, jamais imaginei que essas cenas fossem ser tão bem elaboradas.  De fato, foi no “calor da ação”, mas em nenhum momento ficou vulgar, pelo contrário. Quem é sofisticado, o é em todos os momentos. Hannis sambando na fineza (rs)


No entanto, para mim o ponto alto de Su-zakana foi todo o cenário de expectativa criado para a primeira aparição de Mason Verger. É o momento mais aguardado por mim e muitos seriadores.  A presença do Margot, irmã do Mason, em consulta com o Lecter foi só para dar um gostinho de “quero mais”. 

A história da família Verger é tratada apenas no livro “Hannibal” e no filme sequer é comentado sobre a existência da Margot. Bryan adiantou dois livros e trará os personagens logo nesta temporada. A escolha da atriz para protagonizar Margot caiu como uma luva. Katharine Isabelle tem algo sombrio e, a meu ver, é perfeita para a personagem. Caso você ainda não conheça bem a história desses dois, prepare-se: muita coisa ainda acontecerá envolvendo esses irmãos, acredite em mim! Ao longo das reviews, comento mais sobre esses dois.

Estamos cada vez mais nos aproximando do fim da temporada e, perceba que, a relação entre Will e Hannibal desenvolve a cada episódio. Na review anterior, eu havia comentado que a atitude de retomar a terapia fez o canibal sentir certo orgulho do Graham. No episódio desta semana confirmou meu comentário. O diálogo “Posso alimentar a lagarta e sussurrar pela crisálida, mas o que sai do casulo segue sua própria natureza e está além de mim” deixa evidente que a relação dos dois é de criador e criatura (pelo menos aos olhos do Lecter). Quem Will Graham está se transformando é obra do Hannibal e isso lhe orgulha muito.


Por fim, preciso ressaltar como é linda a maneira que Bryan Fuller faz referências à Clarice Starling ao longo dos episódios. Em Su-zakana, ela “apareceu” duas vezes: a espécie daquele pássaro que sai do cadáver é chamado “Starling” e, a cena do Hannibal acariciando um cordeiro. Para quem não lembra: ao se mudar para a fazenda do tio, Clarice teve sua infância marcada pelo barulho de cordeiros indo para o abate, de modo que ainda adulta, ela era atormentada por essa lembrança. 

Sinceramente, torço muito para que Bryan consiga os direitos sobre a personagem. Para quem não sabe, os direitos sobre Clarice estão em poder da Lifetime, que pretende (sabe Deus quando) fazer uma série com o mesmo nome da personagem. No entanto, o projeto está na gaveta há anos e, Bryan, torce para que o projeto "flope" (palavras dele). Caso ele não consiga comprar a personagem, então será criada outra com características semelhantes para substituir a original. Convenhamos: não será a mesma coisa né? 

Siga o exemplo do Bryan e entre na torcida para o flop da Lifetime você também õ/ 

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO
Reações:

Sobre o Autor

 
Top