Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [REVIEW] OUAT - S03E19: A CURIOUS THING
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
"Through the door, step inside. If pure of heart then she won't hide" Estou vendo que até o fim da temporada eu voltare...

"Through the door, step inside. If pure of heart then she won't hide"

Estou vendo que até o fim da temporada eu voltarei aqui, escreverei minha review e o que vocês irão ler será: "Episódio perfeito" ou "Nossa, um dos meus favoritos". Mas gente?! Eu não tenho culpa da temporada perfeita que estão fazendo nessa série, eu não tenho culpa que cada episódio, cada plot, cada detalhe está bem amarrado e bem escrito a ponto de me deixar sorrindo feita besta vendo essa série. Once Upon a Time vem fazendo uma temporada impecável. Impecável para dizer que inocente é quem julga uma série pelos seus efeitos especiais. OUAT é muito mais do que isso.

Esse episódio é um divisor de águas perto do fim da temporada. Desde que a série voltou do hiatus de inverno, vimos que ninguém se lembrava de nada dos fatos ocorridos a cerca de um ano, ficamos nos perguntando quem havia lançado a maldição e mais um monte de perguntas que pairavam sobre nossa cabeça. Pois bem, esses 43min31seg responderam muita coisa e eu amei cada detalhe.

Amo quando eles fazem isso no episódio. Mostrar o ano perdido na Floresta Encantada e mostrar o aqui e o agora, em Storybrook. É bacana para você entender como tudo lá no passado nos levou para onde estamos hoje na série. E para entender a dinâmica de personagens como Regina e Robin, por exemplo, que com a licença de vocês, falarei mais para frente em um parágrafo a parte porque a perfeição desses dois exige análises detalhadas. E porque eu quero também. 

Nunca, jamais na minha vida, eu iria apostar que Snow tivesse feito a maldição. Rumple diz a Charming e companhia que eles devem ir atrás da mágica do bem. Da Luz. Devem ir atrás de Glinda. E eu posso dizer agora o quanto senti falta deste lado insano de Rumple. Os enigmas, característicos do personagem da história infantil, a risada sem igual que só ele sabe fazer. Quando vi o episódio, eu percebi que senti falta disso e foi bom ver tudo isso de volta. Quando a Bruxa Boa do Sul, Glinda, dá as caras, ela informa que nem mesmo ela é forte o suficiente para derrotar Zelena, que queria o bebê de Snow. A única forma de fazer isso seria derrotá-la com a magia mais poderosa de todas. Aquela que vem do amor. Emma, a Salvadora. Ela sempre foi e sempre será a chave, porém, Emma não está na Floresta Encantada. Ela está em Nova York sendo feliz com as memórias que Regina lhe deu com Henry. Eles precisam buscá-la para derrotar Zelena e a única forma para isso seria a maldição usada por Regina uma vez, lembram-se? Pois é.


Porém tal magia, exige o coração daquilo que você mais ama. Para Regina foi o seu pai, uma vez que ela não amava mais ninguém, e para Snow? Charming, é claro. Ele aceita dar seu coração para que a maldição se realize, ele aceita o sacrifício pelo seu filho que vai vir e Snow, mesmo relutante , sabe que não havia outra maneira. Então, ela esmaga o coração de Charming, mesmo sabendo que ela nunca amou nada nem ninguém da forma como ela o amou. Mas sabem de uma coisa, Oncers? Eles sempre vão se encontrar. E eles encontram uma forma, o amor de Snow e o tamanho e força do seu coração eram tão grandes que ele poderia ser divido em dois de forma a mantê-los juntos. Regina parte o coração de Snow e, a partir de então, eles vivem oficialmente com um único coração. Agora fisicamente, porque vamos combinar? Isso metaforicamente entre eles sempre aconteceu.

Paralelo a esses acontecimentos, as coisas estão movimentadas em Storybrook. Emma,  Mary, Regina e David tentam encontrar o livro “Once Upon a Time” para que Henry volte a acreditar na magia. Se a primeira vez precisou da crença da Emma, agora era a vez de Henry. Acreditar era a chave. E quando eles encontram um livro, Henry é que some. Querendo fugir para Nova York, Hook o oferece ajuda. Eu sei que para alguns a atitude dele por ter parecido tola, mas para mim, ele estava perdido. Zelena o ameaçando, ameaçando Henry...tudo acontecendo ao mesmo tempo. Quando  o menino quer fugir, ele ajuda, afinal, essa era uma forma de mantê-lo seguro. Mesmo que uma forma torta. Mas então, aparecem os Macacos Voadores da Zelena (acabando com uma ponta que sempre esteve solta: Aurora e Philip), para capturar o menino. Imaginem vocês, céticos jogadores de vídeo game, vendo aquelas criaturas vindas do além?! Se ele não acreditasse em mágica depois daquilo...só por Deus. 

Regina e C&A aparecem para salvar o menino (obrigada, GPS!) e então, a magia acontece. Quando tudo parece calmo, Henry acreditando em Emma pega o livro nas mãos e relembra toda a sua história. Emma, suas lutas de espada com David e sua mãe, Regina. Ele se lembra de tudo. E então, quando Emma ia quebrar a maldição, Zelena aparece para matar o menino. Regina pode ter sido derrubada por Zelena, mas Emma não. E é ela quem prova que sim, a Salvadora pode derrotar a Wicked. A bruxa estava certa em temê-la. Emma pode derrotá-la e eu mal posso esperar para ver isso acontecer. Mal mesmo. Quando Regina acorda, ela abraça Henry e pelas mãos daquela que ninguém esperava a maldição é quebrada. Vamos agora falar um pouco daquela que foi o nome do episódio? Once again: Regina Mills.


Sabem, eu não me canso de elogiar a atuação da Lana Parrilla porque ela é impecável. A cada cena, a cada ato, a cada fala, entonação e olhar. Ela passa o que ela sente e você sente junto. Seja a felicidade ou a tristeza. Parece tudo  tão enraizado nos olhos e no coração dela que te pega de jeito aqui, fora da tela. Querem entender o que eu digo? Eu parei o parágrafo anterior naquela frase para que possamos relembrar quem foi Evil Queen e quem É Regina Mills. Eu parei porque eu preciso falar que ela é a maior prova de que amor verdadeiro existe e pode mudar uma pessoa. Ela é a prova que todos merecem uma segunda chance.

Ela fez muita coisa errada, é verdade. Coisas que as pessoas não se cansam de jogar na cara dela como Emma faz quando afirma que ela também nunca amou ninguém e, mesmo assim, fez a maldição. Aliás, achei a Emma de um egoísmo sem tamanho. Querer levar Henry embora, sem ele lembra-se de nada...é muito egoísmo. Deus sabe o quanto Regina morreria por aquele menino, fez até o inimaginável por ele e Emma ignora tudo isso para ser feliz ao lado dele...sozinha? Tirando da Regina pela milésima vez aquilo que ela mais ama? Não se faz. Mesmo. Quando jogam na cara dela que Henry precisou do livro para achar um final feliz porque ele se sentia sem família...cuidado para falar estou procurando até agora. Parece que as pessoas percebem que ela mudou, sim, mas não se importam em como ela se sente sobre seu passado. Isso dói nela e a carinha de dor, dói em mim. 

Falarei de um momento particular que me doeu demais o coração. Quando Snow e Charming estão se despedindo antes de arrancarem o coração, Regina está de costas para lhes dar alguma privacidade. E eu queria abraçá-la imensamente por aquela cara de choro. Aquela cara de : Eu nunca tive alguém se falasse isso para mim, que me amasse como eles se amam. Foi duro para ela, porque no fim ela só queria ser amada. Ela sempre tentou isso, da forma dela. Com Henry, principalmente. Esse amor que ela nunca teve (bem, que foi tirado dela) levou ela a ser a Evil Queen uma vez. O amor que ela tem agora, nos mostra uma outra Regina. Doce, que ajuda Snow e a consola. A Regina que hoje, ama e é amada. E eu falo de amor verdadeiro.


Pela primeira vez, em muito tempo, vimos Regina...sorrir. De forma leve e simples. Com Robin ela encontrou alguém que tem um coração que vale pelos dois, na falta do dela, assim como Charming tem Snow para dividir o coração, Regina também tem alguém agora. Alguém que vê nela, também, uma segunda chance. Alguém que a ama e mesmo que ela se pergunte o que alguém pode ver nela (afinal, ela nunca confiou em si mesma no íntimo), esse alguém vê tudo. Ele vê nela a chance de ser feliz e essa é a chance dela também. A carinha de apaixonada dela mostra que ela está feliz como jamais esteve. Mesmo na carinha de dor quando Henry a chama de prefeita....isso foi consertado depois. Ele se lembra dela agora. E, então, ela pode ter seu Happy Ending. Bem, até Zelena descobrir tudo isso, é claro. E ela que ouse estragar tudo! Robin Hood? AWESOME! (obrigada, Henry...definiu!)

Voltando as minhas palavras lá de cima “pelas mãos de quem ninguém esperava a maldição é quebrada”, eu posso dizer que a maioria em Storybrook ficou surpresa. Somente a salvadora pode quebrar a maldição?! Errado. O que quebra a maldição é o amor verdadeiro. E quer amor mais verdadeiro do que o amor de Regina por Henry? Não há. Digo isso porque o amor de uma mãe por um filho é maior que tudo e então, a maldição é quebrada. Ninguém esperava que a Evil Queen fosse quebrar uma maldição que exigia amor verdadeiro, certo?! Mas esse é o ponto. Ela não é mais a Evil Queen, ela é Regina e essa nova pessoa, ama com toda a força de sua alma e coração. Todos se lembram do ano perdido. E posso falar algo que amei?! Eu vou fingir que ouvi um sim bem alto. Evil Queen e Robin implicando um com o outro na floresta encantada foi maravilhoso! Mesmo! Ver como eles são diferentes um com o outro e como Robin é mais agradável em Storybrook foi lindo, viu Regina?! SEUS LINDOS! 

E meu coração Capitan Swan, pelo jeito, foi feito para ser usado de pano de chão pela ABC. Porque o descaso com ele tá grande, viu?! Pois é, todos acham que Hook mentiu porque ninguém enviou mensagem alguma ao pirata. Mas, alguém mandou. E olhem quem deu as caras minha gente! Neal! Isso mesmo. Foi ele quem enviou Hook para salvar Storybrook das mãos de Zelena. Ou seja, o amor de Bea por Emma foi forte o bastante para fazer ele sair do corpo de Rumple e enviar a poção para ela se lembrar de tudo. Obrigada, Bea. Agora descansa em paz e deixa Capitan Swan rolar lindamente em minha tela. E um detalhe importante: toda a magia que a Wicked tem está contida em um "amuleto" (qualquer outra palavra simples me sumiu agora), ou seja, nem ferrando que ela é mais forte que a Regina. Vai lá tentar lutar com ela sem a droga do amuleto, vai verdinha! 

Ufa! Desculpem essa review imensa, mas gente?! Não tinha como ficar menor. Episódio fantástico, mais uma vez, e eu só imagino uma coisa e convido vocês a imaginarem comigo:  E a season finale?! E nosso coração vai parar onde?! Vou tirar o meu e dar pro meu amor – terei de ir pro futuro- guardar para mim. Essa é minha única chance de sobrevivência.

Até semana que vem, Oncers!

PS1: Os figurinos da Evil Queen estavam absurdamente lindos! Maravilhosos!
PS2: Os efeitos especiais do castelo do Rumple...Só Jesus na causa.
PS3: Não fui com a cara da Glinda. Tsc Tsc...Bruxa boa exilada porque?!
PS4: Eu, assistindo o episódio, posso ser resumida em: awn....awn...awn...
PS5: "Então espere até eu ter meu coração realmente de volta". PUTA QUE PARIU, MORREREI! 
PS6: Game of Thorns?! Sério?! Deus ta vendo essa zueira...


PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO (Dorothy <3)



Reações:

Sobre o Autor

 
Top