Comentários
Jean Marc Jean Marc Author
Title: [REVIEW] FARGO - S01E06: BURIDAN'S ASS
Author: Jean Marc
Rating 5 of 5 Des:
"Era uma vez, havia um garotinho. Ele nasceu no campo e cresceu na floresta. Ele não tinha nada. No inverno ele congelava, e no ve...

"Era uma vez, havia um garotinho. Ele nasceu no campo e cresceu na floresta. Ele não tinha nada. No inverno ele congelava, e no verão derretia. Ele sabia o nome de cada inseto que picava. Á noite, ele observava as luzes das casas, e ele queria saber. Por que ele estava de fora, e eles dentro? Por que ele estava faminto, e eles alimentados? Deveria ser eu, disse ele. E da escuridão os lobos vieram, sussurrando."

Como um leão que ruge, o gigante que acorda, ou um simples "Surprise Motherfucker", Fargo virou tudo de cabeça pra baixo. Com referências fantásticas, não só ao filme original, como uma sincera homenagem a Magnólia (Que saudade desse filme), fechou com chave de ouro um episódio que se existissem palavras pra descrever, seria fácil de dizer. Em um episódio feito em duplas, mesmo que uma esteja separada pelo destino, começamos pela que teve o final mais triste. 

Molly Holmes/Gus Watson: O "casal" que todos queriam juntinhos, não deu tempo nem de querer algo sério entre os dois, e BUM, um se foi. Se eu fosse esperar por uma morte entre os dois, seria a do Gus, policial mais desastrado que já vi, não sei como consegue se manter vivo, mas como ele mesmo disse, sempre quis ser um carteiro. Achei a morte da Molly impactante, não esperava, era a personagem que mais evoluiu até então. Eu particularmente não gostava dela, achava muito impulsiva com certas coisas, mas essencial para uma policial/detetive, pena que seu último ato de agir sem pensar, resultou em sua morte. 


Mr. Libras/Mr. Beard: Eles são bons assassinos, mas não o bastante para Malvo. Na realidade, entendemos de onde vem as ordens para os dois, do misterioso "Fargo", que ironia, hein? Mal deu tempo da perseguição na neve dos dois tentando matar Malvo, que um já se foi. Ainda estamos procurando o paradeiro do Mr. Libras, visto pela última vez, atirando atrás de um carro junto com seu parceiro, que foi para o saco também. Achei muito importante a participação dos dois na série, dando esse "perigo" ao Malvo, Lester, e todos envolvidos, e nos proporcionando boas risadas.

Don Vader/Stravos Pecador: A única e grande diferença desses dois, um está vivo. Eles tiveram sofrimentos parecidos, um perdendo seu primogênito, e o outro, a vida. Don, desde que juntou seu plano com Malvo, saberíamos que não terminaria bem. Coube a ele, uma morte sensacional, "morreu pela causa", sabia que nosso grande assassino não ia desapontar. Stravos, a cada dia mais perturbado, tem uma "visão de Deus", seria o destino, querer que ele enterrasse todo dinheiro que achou no mesmo lugar? Já era tarde para ele. Em uma chuva de peixes (Não me pergunte como aconteceu), ele perdeu seu primogênito e o seu segurança, mesmo fazendo "a vontade do pai", tendo uma das cenas mais incríveis da série. A princípio, achei que iria acontecer algo meio relacionado ao filme, no momento em que o Stravos entregaria o dinheiro, mas Fargo mais uma vez me surpreendeu. Don, não via outro destino para o idiota que pede um dinheiro exato em uma chantagem. 


Malvo Lecter/Lester Heisenberg: Como já dizia Platão, "O melhor fica sempre pro final", deixei a dupla separada, mas agindo em perfeita sintonia para fechar com chave de ouro. Esse assassino que nos dá orgulho, pragmático, mata com inteligência, sem deixar rastros, mesmo deixando pra ser encontrado. Já pode dar o Emmy para o Billy Bob, atuação fantástica, no episódio inteiro. Seria ele quem matou Molly? Ele vai conseguir escapar dessa? E o dinheiro, ele conseguirá resgatar? Toda vez que Malvo se encrenca, ele sempre tem uma alternativa para escapar. Fico sempre tentando adivinhar o que pode vim a seguir, mas ele consegue surpreender toda vez, nos fazendo rir e ao mesmo tempo, surpreso. Lester, nosso novo "Walter White"? Muita gente está dizendo isso, e não há como você deixar de reparar. Começou como aquele carinha inseguro, treme pra falar, não sabe o que fazer diante de situações tensas, parecia que não havia outro final pra ele, até que... Já cheguei até aqui, por que não fazer mais isso? Dessa vez ele foi longe, incriminar seu próprio irmão, mas sem ter um mínimo de remorso. Claro, seu irmão não é um exemplo de família, mas ele foi longe demais dessa vez, vamos ver a consequência, e se ele sairá dessa. Sua risadinha no final foi o ápice do episódio, para fechar o episódio magnífico, percebendo o quão Lester foi influenciado pelo Malvo, formando uma dupla perfeita de psicopatas. 

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO: 


Reações:

Sobre o Autor

 
Top