Comentários
Rossana Falcone Rossana Falcone Author
Title: [REVIEW] GREYS ANATOMY - S10E24: FEAR (OF THE UNKNOWN)
Author: Rossana Falcone
Rating 5 of 5 Des:
Gostaria de avisar primeiramente que essa é uma review dedicada para Yang e suas despedidas, qualquer evento que não tenha relação com ela...
Gostaria de avisar primeiramente que essa é uma review dedicada para Yang e suas despedidas, qualquer evento que não tenha relação com ela será descrito rapidamente em um único paragrafo no final, já que hoje Cristina é rainha e o que não tem relação com ela nadinha.



"Sabe como as pessoas dizem: "quem sabe? posso ser atropelado por um ônibus amanhã? Pode parecer bem improvável, até você ter um amigo que foi atropelado por um. A questão é que nunca saberemos o tipo de dia que iremos ter." Começou citando George, já quis chorar daí.

"Hoje é quinta" foi o que Meredith disse ao Derek ao ser questionada sobre em que dia da semana estavam, mas não era apenas uma quinta, era o dia que iríamos nos despedir de Cristina Yang, que esteve em nossas vidas durante anos, que nos fez criar um carinho imenso por um personagem que a primeira vista é só uma cirurgiã fria e que não liga para mais ninguém além dela e de seu bisturi, fascinada por corações, mas que parecia não ter um, se essa é sua opinião sobre ela, você está terrivelmente enganado!

Cristina Yang é uma das pessoas que mais sofreu na série, sofria a sua maneira pelas desilusões de todos, sofreu pela bomba de Meredith e pelo seu afogamento, pelo pai do George, pelo câncer da Izzie, pelo pai do Alex, por Burke, Owen, Thomas, para salvar a vida do Derek, pela Callie, Mark e Little Grey! Sofreu por Teddy e Henry, por Denny, pela pequena Sophia que ao nascer parecia mais um frango do que um bebê, pelo bebê Bailey e pela Zola.


Eu sempre amei Cristina Yang, pelo seu jeito badass de não ligar para a opinião dos outros, de ter uma meta inabalável e trabalhar como louca para alcançá-la, ela era predestinada e obstinada, uma força da natureza, ela nasceu para grandeza e nenhuma outra despedida teria sido a sua altura se não fosse este episódio!


Eu acredito que algumas coisa na nossa vida valem a pena o tempo gasto, uma tarde com a família, uma mesa de bar com os amigos, são coisas pequenas que marcam a nossa vida e ajudam a construir quem a gente é, são esses momentos que a gente vai lembrar um dia e dar aquele sorriso de felicidade com uma ponta de tristeza no coração de saudade, certo? Assistir Grey's Anatomy durante essas 10 temporadas é um desses momentos, hoje a série apresentou seu melhor episódio, que já se tornou meu preferido, de longe, e toda vez que mencionar algo sobre esses 43 minutos e meio darei um sorriso de alegria por ter acompanhado tempo suficiente a série para ser presenteada com essa carta de despedida de "Mertina" para a gente, porém acompanhando esse sorriso vem uma sensação de vazio, não haverão mais 30 seconds dance party, shots de tequila, desafios de "quem tem a pior vida", abraços e xingamentos tão sinceros que fazem você desejar do fundo do coração encontrar uma amizade assim, que te completa, te chuta da cama quando é preciso e te chama pra ela quando percebe que naquele dia você não pode ficar sozinho. 



Pois bem, uma amizade que começa com você contando que dormiu com o cara que por um acaso acabou sendo seu chefe, no meio de uma biblioteca, não soa muito promissor né? ainda mais quando seguida de uma troca de acusações sobre favorecimentos, mas foi assim que começou a amizade mais completa, bonita e sincera que tive o prazer de acompanhar.

Meredith Grey e Cristina Yang protagonizaram cenas de nos fazer chorar, rir, ficar em posição fetal ou quase ter um ataque cardíaco, com elas aprendemos que tequila pode aliviar a dor de um coração partido, mas é só tendo alguém ali do lado que te mantem em pé, faz você dar um passo e depois outro fazendo você sobreviver àquele dia, não importa se ele era casado, se você foi largada no altar ou se ele te traiu para se vingar do aborto do filho de vocês a sua pessoa está lá para recolher os destroços da tempestade e te ajudar a colocar tudo no lugar, mesmo que esse lugar seja dark and twisted. Quando você arruma uma pessoa que te conhece tão bem a ponto de aparecer sem te contar em uma premiação, pois sabe que quando chegar a hora você vai se arrepender de ter ido sozinha e vai querer apoio, que salva seu marido mesmo com uma arma na cabeça, que te deixa uma mensagem na caixa postal lembrando como deu merda no seu outro relacionamento para que você não caia na conversa do cara, que faz um quarto extra na casa só para você, você encontrou sua person, sua alma gêmea, sua twisted sister. Uma amizade assim não termina, não existe maneira de isso acontecer, é uma conexão que vai além das barreiras físicas, é como ser siamesa mesmo que com corpos separados. 


Quando o episódio começou eu duvidei da promessa da Shonda, Yang ia ao shopping e ele explodiu, ninguém sabia dela, Alex não deixou ninguém contar a Meredith até ter certeza, de uma maneira torta eles três se cuidam de um jeito admirável, são a família uns dos outros, enquanto Alex socorria uma criança com perfuração torácica ela aparece, ela, Cristina Awesome Yang, escorreu uma lágrima dos meus olhos nesse momento, eu respirei aliviada e agradeci mentalmente a Shonda, rindo, por ela ter respeitado o pedido de Sandra Oh. Quando tudo parecia resolvido, surge uma teoria de que o hospital era o verdadeiro alvo dos terroristas e pronto achei que esse era um series finale surpresa, o hospital ia explodir, todos iam morrer e acabou Grey's Anatomy. Começou então uma sequencia de cenas da Yang com a galera do hospital que me deixou em êxtase, primeiro a cirurgia com Alex, comentando das cirurgias passadas dele e ele surpreso perguntando como ela sabia disso tudo, com uma simples resposta ela me deixou sem chão "você achou que eu não estava prestando atenção?" "Você nunca será como eu, mas é muito, muito bom" esse é um eu te amo à la Cristina.


Meredith sendo a melhor amiga vai dar um choque de realidade na Cristina, dizer que ela está enrolando, que precisa ir embora, porque por mais que vá doer dizer isso, ser a person de alguém implica em obrigar ela a fazer o que é melhor para si, mesmo que isso signifique manda-lá para outro continente.
Cristina precisa de um encerramento, ela precisa sentir que terminou algo ali e nem com Owen, nem com Meredith ela se sente assim; George está morto, Izzie foi embora e era pra ser eles três: Alex, Cristina e Meredith, é assim que a gente se sente também, mas as coisas precisam mudar, as pessoas precisam crescer, é assim que a vida funciona.


No corredor, quando Meredith está levando ela embora e elas cruzam com Derek, aquele goodbye me matou um pouco por dentro, como em todas as cenas do episódio gerou um filme na minha cabeça, Derek e ela sentados esperando Bailey salvar Meredith, Yang salvando a vida dele, eles pescando e ela voltando a si. 

A despedida com Bailey e Webber foi legal, mas eu esperava mais da Bailey, um discurso dizendo para que ela não saísse da linha, pois Miranda Bailey estaria de olho e ela sabe de tudo, sempre!


Shane pedindo para ir junto foi muito bom, independente de ter desejado a morte dele, ver Cristina sendo a mentora de alguém, inspirando alguém é muito bacana e ela merecia, foi como Thomas disse uma hora ela ia encontrar alguém para treinar que só se preocupasse com a medicina assim como ele encontrou, bom, essa hora chegou.


A despedida dela e do Owen nunca precisou de palavras, eles se amam, eles dizem isso com o um olhar, assim como dizem o quanto sofrem por isso, um amor que não tem possibilidades de acontecer sem que um dos dois saia muito machucado, foi uma das cenas mais intensas do episódio, mesmo ocorrendo através de um vidro.

Ao entrar no táxi e Meredith dizer eu te amo, vi as duas dando tchau, enquanto o carro estava indo embora, tantos sentimentos em só uma cena, não podia acreditar que elas iam terminar assim, eu precisava de um grande final, eu precisava de uma despedida de verdade e foi então que Shonda fez a melhor cena da minha vida de seriadora, enquanto falava com Amelia usando uma quote de sua person, Cristina surge e arrasta Meredith e diz que elas precisavam de um fim, SIM ELAS PRECISAVAM! E foi ali no On call room com música sendo tocada em um iphone que aconteceu a cena mais épica do episódio, a música, os diálogos, tudo, tudo foi pensando em nós fãs, foi a despedida perfeita, Yang pede para que ela tire sarro do Alex, pois ele precisa disso, que cuide do Owen para que ele não fique amargurado, que ligue e mande mensagens, que ela não entre em aviões pequenos que podem cair, ou enfie a mão em corpos com bombas, ou ofereça a vida a um homem armado "You're my person, i need you alive, you make me brave!" e foi assim que eu morri de chorar.


Ao som de Tegan and Sara, where's does the good go, elas dançam, dão risada e tem seu momento, Yang fala tudo o que sempre pensou sobre ela antes de ir e Meredith fica rindo à toa, lembra quando elas brigaram? Era tudo o que ela queria ouvir na época e ouviu agora! Ainda por cima Yang deixa sua parte no hospital para o Alex e seu lugar no conselho, achei isso tão maravilhoso, eles eram muito parceiros e foi a maneira que ela encontrou de evitar que ele vendesse seu talento a uma clinica particular que vive de reconstruir ânus, aliás o nome no envelope "Evil spawn" me remeteu a cena dela de calcinha pelo corredor do hospital quando ele tira sarro dizendo que a calcinha dela era bonita "Nem em seus sonhos Evil spawn!". Ela arrumando as fotos no seu novo escritório me fez chorar, uma foto com a Meredith, uma com o Owen e uma com a sua familia, sim, porque ela também é da familia da meredith, é tia da Zola e do Bailey e cunhada do Derek!

Eu amei tudo no episódio, a mãe do Avery sendo uma boa sogra com a April, ele fazendo um parto, Callie e Arizona tendo a ideia de usar uma barriga de aluguel, a saída da Leah, tudo foi perfeito! A briga da Meredith e do Derek me deixou um pouco preocupada, mas ela é o Sol e não ele, as necessidades dele não podem se sobrepor as dela, Yang tinha razão, como sempre! A médica nova que faz cosplay de Beyoncé dizendo que é irmã da Meredith e filha da Ellis Grey, quem esperava por isso? Quase morri de tanto rir com a cara do Webber! 


Fico feliz que a despedida foi a altura das nossas expectativas, que ninguém precisou morrer para Shonda nos dar um episódio maravilhoso, passei horas surtando com meus amigos sobre o que tinha acontecido! Chorei, ri e continuo amando Grey's Anatomy, ela só me mostrou mais uma vez o porquê de ser minha série favorita!

Bom galera, com o fim dessa temporada me despeço de vocês a frente das reviews de Grey's, estou com um tempo limitado e nem sempre consigo cumprir com os prazos adequados para vocês curtirem as reviews aqui, fiquei muito feliz de fazer parte disso e agradeço muito a todos que me acompanharam, é muito bom ter com que desabafar sobre nossos sofrimentos de seriadores, um beijo e que a próxima temporada seja "como doce, mas com sangue, o que é muito melhor!"


Reações:

Sobre o Autor

 
Top