Comentários
Dayane Andreatta Dayane Andreatta Author
Title: [REVIEW] THE ORIGINALS - S01E22: FROM A CRADLE TO A GRAVE
Author: Dayane Andreatta
Rating 5 of 5 Des:
Esperança. Esperança, minha gente, é tudo o que precisaremos ter par aguentar esses meses que nos separaram de The Originals ; e ta...

Esperança.

Esperança, minha gente, é tudo o que precisaremos ter par aguentar esses meses que nos separaram de The Originals; e também foi o que me segurou à vida depois dessa season finale tão emocionante e digna de aplausos. Foi um desfecho perfeito para uma serie que não deixou a peteca cair durante uma temporada inteira; o que é impressionante.

The Originals nasceu com um certo preconceito sobre suas costas. Não é fácil ser um spin-off de uma serie adolescente. The Vampire Diaries demorou a maturar; as 3 primeiras temporadas foram superficiais, levianas e previsíveis. A serie-mãe só chegou a ter um nível de profundidade descente a partir da 4ª temporada, e ainda assim, vamos combinar, ainda não está entre as melhores series. Já The Originals foi chegando assim, como quem não quer nada, e deixou todo mundo de boca aberta. 


E terminou assim como começou: Surpreendente. O episódio já começa a surpreender pelo nome, From a Cradle To a Grave (Do berço para a sepultura). Como o titulo sugeriu, pensei que a filha de Klaus e Hayley ia realmente ser sacrificada pelas bruxas, mas antes de tudo quem morre é a mãe. Acho digno ressaltar esse comecinho de episódio, onde o Klaus aparece super amoroso com Hayley ainda grávida. Não consegui distinguir se aquilo era sonho ou apenas uma lembrança, inicialmente. Vê-lo numa posição tão vulnerável pelos seus sentimentos era estranho, mas ao mesmo tempo possível. E no fim, aquilo tudo realmente era verídico.

A mudança desse cena tranquila para a cena do parto já me deixou arrepiada para os minutos seguintes. A sequência foi perfeita, como sempre. O parto foi lindo, nada pareceu ter sido feito forçado, e de uma intensidade que fez até o mais frio coração esquentar. Logo em seguida Elijah já aparece na igreja encontrando Klaus e Hayley, depois que as bruxas já tinham ido embora e levado a neném. Essa passagem de cena rápida, onde algumas imagens foram omitidas, mas subentendidas, se repetiu algumas vezes durante o episódio, causando um efeito bem legal de tempo. 

Depois temos Marcel, todo puto pelos Guerrera terem aniquilado seu exercito, precisando do sangue de Klaus para salvar os que ainda estavam meio-vivos. Para isso, Cami (que levou um pé na bunda de Klaus depois, e eu gostei e achei pouco),o leva ao arsenal de armas contra seres sobrenaturais do seu tio falecido, assim Marcel poderia conseguir o sangue de Klaus, nem que fosse a força, já que os dois ainda estavam brigados. 


Enquanto isso, em busca das bruxas que estão com a posse de sua filha, Klaus está com Elijah no cemitério. A maturidade de Klaus foi impressionante nessa cena; ele deixou que o irmão desabafasse tudo o que ele sentia, acusando-o por tudo que estava acontecendo. Então, surpreendentemente, Klaus diz ao irmão que tudo dará certo e que eles ainda conseguiriam recuperar a neném. 

E nesse momento quem ressurge do mundo dos mortos? Hayley! Claro, ela teve contato com o sangue da neném antes de morrer, mas ninguém tinha pensado nisso. Bom, pelo menos eu que sou mais lerdinha não tinha pensado nisso. E é ela quem acaba guiando Klaus e Elijah a encontrarem a criança momentos antes de ser sacrificada. 

Chegando lá... SURPRESA! Além de duas das garotas da Colheita - que não parecem sentir falta de Davina, e nem precisar dela para concluir rituais - e Genevieve, temos mais uma porrada de ancestrais para impedir que ninguém mais chegasse perto do sacrífico. Mas como o amor é maior do que tudo, eles deram um jeito.Klaus e sua mira infalível deram um fim na bruxa loirinha que ninguém sabe o nome, mais isso não importa mesmo, pois ela deve ter tido umas 10 falas até aqui, no máximo. 

Mas mesmo assim, quando tudo parecia perdido, eis que surge Marcel, usando a estrela dos mil cortes na irritante Monique, que finalmente foi dessa para a melhor, e levando a neném embora, para troca-la pelo sangue de Klaus, assim salvando os seus parceiros. O desenrolar disso foi lindo. Marcel e Klaus se perdoando mutuamente, e Klaus pegando sua filha no colo pela primeira vez foram duas coisas de fazer os olhos encherem de lágrimas... Malditos ninjas cortadores de cebola... Para conter a nossa emoção, lembro a vocês que Genevieve morreu e acredito que todos nós ficamos felizes com essa boa nova. 


Paralelamente a tudo isso, Davina estava trazendo Mikael de volta ao mundo dos vivos; Ela demonstrou um lado não-sonso que ninguém conhecia até então. Ela manterá o pai de Klaus como arma secreta, assim como ela foi mantida por Marcel. De menina inocente a semi-vilãzinha, a personagem vem evoluindo bem e eu vou amar odiá-la. 

Voltando para o foco principal, cientes de todos os inimigos que a neném já possui logo no primeiro dia de sua vida, seus pais e seu tio são obrigados a tomar a difícil decisão de levar a criança para longe de New Orleans, forjando sua morte e colocando a culpa disso nas mãos dos Crescentes. Essa foi a melhor jogada de todas, demonstrando que os Originais vão superar as recentes crises, e já começaram colocando medo nos lobisomens. 

Assim, tivemos a oportunidade de rever Rebekah, que vai ficar com a neném até as coisas melhorarem. Nesse momento Klaus revela que o nome de sua filha será Hope. À dois episódios, Klaus não consegue parar de ser lindo e maravilhoso, com a escolha do nome, ele foi ainda mais. E tudo o que ele disse para a irmã... Quase não consegui me conter.

Quase, pois quando eu achei que essa season finale não poderia melhorar, eis que surge diretamente das profundezes do inferno Esther, a bruxa mãe dos Originais, encorporada em Cassie, a ultima garota da Colheita, junto com um parceiro que sabe-se lá quem é. Esse foi o momento em que eu senti que daqui em diante a minha vida não terá mais sentido. Estou completamente desolada e abandonada. E sei que vocês entendem o sentimento.

The Originals foi renovada, então temos a certeza que o sol voltará a brilhar, mas temos ainda alguns meses de espera, pois ainda não foi divulgada uma data para o retorno da serie. Enquanto isso eu tirarei umas boas e merecidas semanas de férias. Vocês irão me ver novamente a partir do dia 22 de junho, que é quando Falling Skies retornará e eu estarei aqui semanalmente fazendo suas reviews, como de praxe.

E isso é tudo, pessoal. 
Reações:

Sobre o Autor

 
Top