Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [REVIEW] OUAT - S03E21/22 - SNOW DRIFFTS/ THERE’S NO PLACE LIKE HOME
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Let it Go. Lei it Go. Uma semana de atraso para essa review e me desculpo por isso. Porém, cá estou eu. Vamos falar de samba?! ...

Let it Go. Lei it Go.

Uma semana de atraso para essa review e me desculpo por isso. Porém, cá estou eu. Vamos falar de samba?!

Porque isso resume toda a season finale de Once Upon a Time. A temporada do recomeço da série. Isso, recomeço. Porque foi a temporada em que a série achou seu timing novamente. Depois da catástrofe da segunda temporada onde eu, por pouco, quase larguei a série, a terceira temporada veio com tudo. Nem mesmo os primeiros episódios em Neverland foram tão ruins. Porém, nada se compara a reviravolta dada no retorno do hiatus. OUAT mostrou para que o veio. E essa season finale dupla, apenas confirmou isso. A quarta temporada será fantástica.

Nos dois episódios sequencias que compuseram a finale pudemos ver, mais uma vez, que a família “Charming” tem probleminhas. Pudemos ver que nem sempre quem merece um final feliz o consegue de cara e vimos que o amor é ainda a magia mais poderosa de todas. 

Quando tudo estava bem em Storybrook, a maldição de Zelena começa a ter seus efeitos. Emma e Hook voltam no tempo. Para que? Fazer merda, claro. As cenas passadas na floresta encantada foram maravilhosas. Primeiro porque tivemos Evil Queen novamente em nossa tela, divando e dando mais brilho as cenas e vimos uma cena que muitos queriam. Princesa Leia...digo, Emma, vendo a Regina de Evil Queen (e chamando ela de Regina..só por Deus, Emma). Para Swan deve ter sido um choque. Você ouvir as maldades feitas pela Queen é uma coisa, você ver isso pessoalmente é outra. Ela condenar uma mulher inocente a morte, é inaceitável. Mas ela não interfere. O QUE ELA DEVERIA TER FEITO NO RESTANTE: NÃO TER INTERFERIDO! EM PORRA NENHUMA.


Perceberam que eu fiquei bem feliz com o que houve, né?! Pois é. Todos os rolos que aconteceram enquanto os dois estavam lá no passado deveriam ter servido para Emma aprender uma lição. Ela atrapalhou a primeira vez que seus pais se conheceram e deu trabalho para colocar as coisas nos eixos. Mas eles conseguiram. Snow e Charming se conheceram como deveria ter acontecido. Se Emma estava tão consciente do que poderia acontecer caso houvesse interferência no passado, alguém me explica porque diabos ela trouxe Marian de volta?! Ela ficou brava com Hook porque ter batido no Hook do passado com medo das consequências, mas achou normal trazer alguém para o futuro com ela? Sério?! Não gostei e não comprei a história. Mas, falarei disso em parágrafos mais adiante.

Hook e Emma estavam lindos nesses episódios. Alias, ver Emma de menininha, num vestido vermelho foi fofo (largou o couro ao menos uma vez), e pudemos ver, para choro das inimigas, que Capitan Swan tem química e funcionam bem juntos. Ele vai atrás dela no portal, para inicio de conversa, ele a entende e a consola quando as coisas dão errado na Floresta Encantada e, além de tudo, bate em si mesmo por ciúmes? Oi?! Isso. Ri horrores com ele dizendo “Ele estava pedindo isso”. Eles funcionam bem juntos e todos merecem uma segunda chance. Emma agora tem a dela. 

Outro ponto positivo da volta no tempo: Rumple. Sempre amarei o personagem dele e ver a cara da Emma encarando o Dark One foi IMPAGÁVEL. A risada dele valeria o episódio todo. Que ainda teve Snow sendo queimada (que volta depois), a maça  vermelha e tudo mais. Eu amei essa parte do episódio como um todo.

Deu para ter uma noção, também, do que tanto incomodava Emma. Ela não se sentia em casa. Ela não se sentia parte do todo. No fim, se pararmos para pensar, Emma era aquela tapa buraco que apareceu quando as coisas não tinham mais jeito e precisavam da mão da Salvadora. Não, ela não era só isso e nós sabemos. Mas ela não sabia, ela não sentia em casa, ele nunca teve um lar. Apenas com Henry em NY, faz até sentido ela querer voltar para lá. Mas essa viajem ao passado, ver a história dos seus pais e tudo mais, mexeu com ela. E ela se sentiu parte de algo. Ela ser parte do livro agora, apenas a fixa como águem importante na história e isso foi ótimo para ela.

Achei a história muito boa e bem desenvolvida nesses episódios. Mas quando Rumple ajuda Emma e Hook a voltarem para cá (A magia da Emma is back) as merdas se desenrolam rapidamente.

Fiquei EMPUTECIDA com o que houve. EMPUTECIDA. Mas vamos por partes. Primeiro, vamos as partes fofas. O nome do filho da Snow ser Neal, achei até fofo (mesmo não gostando dele), uma vez que ele salvou todos ali. As caras do Rumple e da Emma mostram a comoção com um ato tão pequeno. Neal não seria esquecido.


O casamento Rumbelle foi fofo e serviu de pano de fundo para mostrar o andamento de cada casal que surgiu na série. Numa cena muito bonita, diga-se de passagem. Cada casal que se formou na série nos mostrou algo especial e nos mostrou que sempre há esperanças, segundas chances, e que as vezes a melhor xícara é a lascada, Achei lindo ele relembrar isso porque a xícara foi o símbolo deles e ver ele se lembrando disso, tanto tempo depois, foi realmente tocante. Foi sincero e puro. Eles se casaram (Belle, tu não escolheu uma roupa legal não), mas o que acontecerá quando ela descobrir o que ele realmente fez com Zelena? Ela não vai aceitar muito bem, manipular o vídeo para parecer suicídio foi forçado. Mas..a gente aceita.

“Eu não passei minha te perdendo e sim te encontrando”. I’ll always find you. Snow e Charming sempre se encontraram quando tudo parecia perdido. E hoje eles estão juntos, com sua filha que salvou todos da maldição uma vez, e com seu filho nos braços.

“Eu era inimigo do amor. O amor só me trouxe dor. Minhas barreiras estavam erguidas e você as derrubou”. Emma sempre teve suas barreiras erguidas. Por ter sido “traída” por Neal uma vez, ela se fechou. Ela amou Neal por tanto tempo que não se abriu para mais ninguém. Até Hook aparecer. Até Hook entrar em sua vida e decidir que queria fazer parte dela. Até ele trocar o Jolly Rogers por feijões mágicos para, então, encontrar Emma. Ele conseguiu. (E meu ship é Canon! AMÉM).


“Você me trouxe luz e me libertou das trevas”. Regina, Evil Queen, sempre esteve mergulhada em trevas, por um longo tempo. Sendo refém de si mesma e do que sentia. Ela era a mais fechada de todas as personagens, porque a ela, realmente, amar só a tinha ferido. Feridas profundas. Por isso quando ela senta na lareira com Robin e se abre, é algo gigantesco. Ela se abriu para ele. Ela se deu uma chance e, por isso, eu ODIEI o que houve.

Trazer Marian de volta e tirar da Regina o seu happy ending foi injusto. Demais. Eles simplesmente pegaram a personagem mais fudida da série e fizeram merda. Desculpem o palavreado, mas nada expressa melhor. Eu estou revoltada com o que houve. Duas temporadas de redenção, de crescimento da personagem e da sua relação com a Emma para ela acabar machucada de novo?! NÃO! Ta errado. Para que colocar o coração dela de volta, para que dar esperança de um True Love e fazer isso?! Não sei como se dará o roteiro agora, mas a esposa do Robin, mãe de Roland está de volta. Não será fácil para eles ficarem juntos. Sem falar que achei desnecessário porque, a não ser que eles me surpreendam, não vejo nenhum plot útil para a Marian além de afundar o casal principal da série (me julguem, eles são) e mostrar que a família “Charming” tem algo na genética para afundar a Regina e seu final feliz. Sério?! Eles nunca aprendem não? Além disso, o relacionamento da Regina com a Emma não vai ficar intacto. Ela ficou furiosa com o que houve. “Eu espero que você não tenha trazido mais ninguém de volta”. Não acho que ela voltará a ser a Evil Queen. Regina atingiu um novo patamar na série, assim como seu relacionamento com Emma. A questão é como a nova Regina irá lidar com essa situação? De qualquer modo. Fiquei puta. Estou puta. E assim ficarei até a volta da série. Mas, ainda credito em Outlaw Queen. And I always will.


Porém, LET IT GO...LET IT GO

ELSA! ELSA! ELSA, GENTE! Sim, aquele vestido azul, cabelo loiro e gelo saindo das mãos...AI QUE COMO EU FIQUEI FELIZ! Amei a inserção da Elsa da série e quero MUITO ver como será a dinâmica dela. Com quem ela está relacionada? Onde ela entra na árvore familiar doida de OUAT? São cenas para a próxima temporada.

Com uma temporada fantástica, OUAT se despede da gente com gostinho de quero mais. E eu termino essa review dizendo que amei e odiei esses episódios ao mesmo tempo. Não sei bem o que senti, mas depois dessa temporada MARAVILHOSA, eu confio nos produtores.

Obrigada por me acompanharem nessa temporada aqui no DDS e espero que vocês tenham gostado. Cada comentário, like e palavra de carinho, são um incentivo gigante para mim. Obrigada, de coração. Até setembro.

The Cold Never Bothered me anyway.

Reações:

Sobre o Autor

 
Top