Comentários
Rafael Bürger Rafael Bürger Author
Title: [REVIEW] PENNY DREADFUL - S01E02: SEANCE
Author: Rafael Bürger
Rating 5 of 5 Des:
Se tem uma coisa que essa série consegue é me surpreender. Quando fui assistir ao piloto me preparei psicologicamente para muitos sustos,...

Se tem uma coisa que essa série consegue é me surpreender. Quando fui assistir ao piloto me preparei psicologicamente para muitos sustos, demônios falando, essas coisas. Acabei dando de cara com algo mais focado no mistério e no desenvolvimento dos dramas dos personagens. Então logicamente me preparei para um segundo episódio que seguisse a mesma linha do primeiro. E aí fui surpreendido novamente, tivemos sustos, demônios falando, e até maldições egípcias! Não que eu esteja reclamando, muito pelo contrário, acho essa característica da série fantástica. Se eu quisesse algo previsível iria assistir novela...

- Fera assassina: O assassino misterioso, atacou novamente. Dessa vez foi uma prostituta e um acendedor de lampiões. A cena foi muito boa, mesmo com o ambiente te preparando para um susto você se surpreende quando os dois são mortos. E o close no braço decepado segurando a maçã foi bem original. Sir Malcom está certo quando disse para o Chefe de Polícia que ele devia parar de procurar um homem e começar a procurar uma fera. Tenho um pressentimento de que o Ethan seja essa fera, e a série pode ter dado vários sinais disso. Primeiro aquela mulher que o ficou encarando como se ele fosse culpado de algo, depois ele acordando no leito do rio. Além do que a Vanessa disse pra ele, de que ele é muito mais do que ele mostra ser.


- Shakespeare e Poesia: Aos poucos Proteus está relembrando de tudo o que ele havia vivido e aprendido antes de morrer. Descobrimos que ele era um baleeiro, e que tinha uma esposa nas docas. A ingenuidade dele era algo tão interessante. Eu gostei muito da abordagem que eles deram para o tema. Mas ficou a duvida qual eram os sentimentos do Dr. Victor por ele. Era apenas uma admiração pela sua criação ou ele estava se apaixonando? Os livros de poesia e seu diálogo com a Vanessa indicam isso, mas acho que nunca teremos certeza. Aliás que final foi aquele, mataram o Proteus sem nenhuma dó e ressentimento. Sobre o assassino misterioso dele, acho que ele pode ser o Drácula, ou um outro ressuscitado pelo Victor, ou quem está causando os outros assassinatos, ou as três alternativas juntas e misturadas.


- Americano e Galesa: Como não amar Billie Piper e sua Brona Croft? O personagem é muito bem escrito e a atriz não fica muito abaixo não. Estava com uma tremenda saudades da Billie desde que terminei de assistir Doctor Who. Brona é tão fantástica quanto Vanessa, é daqueles personagens que te cativam desde a primeira fala, seja por seu senso de humor ou pela curiosidade que despertam. Ela e Ethan tem uma dinâmica muito legal, e meu coração shipper está dividido. Shippo ela com o Dorian? Ou com o Ethan?

- Mr. Gray: Um episódio e ele já passou o rodo em praticamente todo o elenco feminino da série. Ele é tão convencido de si mesmo que beira a loucura, tipo o seu desejo por fazer sexo com alguém doente, com sangue espirrando na cara. Minha grande pergunta é: qual é o seu papel no jogo sobrenatural da série, e qual o seu interesse na Vanessa.


- Sessões Espíritas e Maldições Egípcias: A cena do jantar na casa do egiptólogo foi importantíssima para desconstruirmos a imagem que criamos da Vanessa no primeiro episódio. Ela não era mais aquela mulher que estava acima da situação, que detinha o controle de tudo. Dessa vez foi ela quem foi analisada por um desconhecido, ao contrário do que aconteceu no piloto, onde ela analisou todas as características de Ethan. Ela estava totalmente indefesa. A cena da sessão espírita foi incrivelmente bem realizada, o enquadramento, as atuações, tudo muito bom. Eva Green entregou uma das melhores atuações da sua carreira, o olhar, a entonação da voz, os gestos, tudo empregado da maneira certa e nos momentos certos. Estou amando eles terem colocado a mitologia egípcia na série. Você deve estar se perguntando, o que a mitologia egípcia tem a ver com a Idade Vitoriana. Eu explico, foi durante esse tempo que as principais descobertas arqueológicas foram feitas no Egito. Foi literalmente a Era de Ouro da Egiptologia. Sendo o Egito uma colônia britânica e a maior parte dos arqueólogos britânicos, a Londres Vitoriana estava inundada de mitos e maldições egípcias. Minha teoria é já que Vanessa é Amunet, Ethan pode ser Amon, o que explica a carta Amantes que ele escolheu no jogo de tarô. Posso estar errado, e a série dar uma reviravolta mirabolante assim como fez do piloto para o segundo episódio. É esperar para ver!

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top