Comentários
Matheus Dorneles Matheus Dorneles Author
Title: [REVIEW] THE FLASH - S01E01: PILOT
Author: Matheus Dorneles
Rating 5 of 5 Des:
“My name is Barry Allen and i'm the fastest man alive” Olá pessoal! Todo o pessoal que é fã de Arrow ficou bastante empolgad...

“My name is Barry Allen and i'm the fastest man alive”

Olá pessoal! Todo o pessoal que é fã de Arrow ficou bastante empolgado ano passado quando o Flash fez uma ponta por lá. Porém ele só apareceu como um investigador forense e de rápido só mesmo sua aparição na série. Quase que em seguida a CW divulgou que o personagem ganharia sua própria série por isso não foi bem desenvolvido na série do Arqueiro. Um aperitivo do que estava por vir.  E já estávamos conformados que teríamos que esperar até outubro pra ver o novo spin-off, quando de repente a CW avança o sinal e “vaza” o piloto 3 meses antes do programado, para delírio dos fãs do arqueiro e do velocista da DC Comics.

Já de cara, temos um flashback mostrando que a mãe do Barry foi assassinada de forma misteriosa e que seu pai foi acusado injustamente e preso por isso. Barry estava então com 11 anos e viu um “relâmpago que tinha uma pessoa dentro” fazer isso. A policia chega e ele é levado por um policial, Detetive West, pai de uma amiga sua e é criado desde então como se fosse seu filho. E com isso, temos o gancho investigativo que com certeza será o norte dessa primeira temporada.

O episódio não perde tempo em mostrar como o Flash conseguiu seus poderes, pois antes da metade do episódio, Barry é atingido por um raio proveniente de uma explosão de um acelerador de partículas, entra em coma por nove meses, acorda ao som de poker face (?) e logo percebe que é .

A parte das explicações nerds da série ficam a cargo de Caitlin Snow e Cisco Ramon. A primeira calada e reservada, pois perdeu o noivo e o segundo falante e alegre ao ponto de ser irritante. Danielle Panabaker é uma excelente atriz e que merece ser mais explorada. Tomara que ela cresça ao decorrer da temporada. A partir deles, Barry descobre que não foi o único que ganhou poderes na explosão. E logo vemos um mapa de Central City mostrando vários pontos onde podem ter ocorrido mutações em pessoas e então somos apresentados ao termo meta-humanos. Mutantes são da Marvel né, gente?



Vendo que terão pessoas com superpoderes por toda Central City, fica impossível não lembrar do começo de Smallville, que a cada semana tinha um “afetado” pela kriptonita pro Super boy enfrentar. Espero que a CW não repita a dose nisso porque seria maçante vermos praticamente a mesma coisa semana após semana. Estamos de Olho.

Flash corre 900 Km de distância durante o episódio até Starling City só para presentear quem assiste com a participação de Oliver Queen, mostrando que terão sim eventuais interações entre as duas séries o que eu acho incrível. Só fiquei na esperança do Barry ter ido até Starling e  aproveitar e fazer uma visita pra Felicity. No episódio que ele aparece pela primeira vez em Arrow, rolou uma química incrível entre os dois, mas como são de séries diferentes agora, creio que não rola. #chateado


Achei muito boa a atuação do ator John Wesley Shipp como pai do Barry. Ele foi quem interpretou o Flash na década de 90 e achei uma grande sacada introduzirem ele agora nesse papel, o que não deixou nada a desejar. Como tem um mistério enorme em torno dele e sua esposa, creio que ele será recorrente na temporada. Pra quem viu a série na época (eu nem tinha nascido) deve ter dado um sentimento de nostalgia enorme.

E o final do episódio deixou uma pulga atrás da orelha de todo mundo que assistiu! Harrison Wells, CEO dos S.T.A.R Labs, disse ter ficado paraplégico durante a explosão, “milagrosamente” se levanta da cadeira de rodas, anda um pouco e abre uma espécie de jornal holográfico de 2024 e lê a manchete, relatando uma crise após o desaparecimento do Flash, que pode significar que no futuro (não tão distante eu diria) poderemos ver a crise nas Infinitas Terras da DC. Mas acho que isso só ocorrerá quando os principais heróis já estiverem aparecido, sejam na CW ou nos cinemas.

As primeiras impressões da série foram bastante satisfatórias. A série tem bastante potencial para ter uma história interessante como Arrow, que começou tímida e está sendo de tirar o fôlego, mas também tem potencial para cair na mesmice e virar uma versão “flash” de Smallville. Como roteirista de Liga da Justiça (animação) Andrew Kreisberg fez um trabalho de tirar o chapéu então o jeito é esperar ele repetir a dose com The Flash.
O episódio está marcado para ir ao ar na TV dia 7 de outubro. O jeito é voltar para a vigília e esperar para conferir os próximos e ver se decola ou afunda! 
Reações:

Sobre o Autor

 
Top