Comentários
Giulia Barbosa Giulia Barbosa Author
Title: [REVIEW] IN THE FLESH - S02E04E05: EPISODE 4 - 5
Author: Giulia Barbosa
Rating 5 of 5 Des:
Primeiramente, queria mandar um beijo para quem decidiu que essa temporada iria ter 6 episódios, que decisão maravilhosa. Segundo, qu...

Primeiramente, queria mandar um beijo para quem decidiu que essa temporada iria ter 6 episódios, que decisão maravilhosa. Segundo, que episódios foram esses? As histórias estão se conectando, os personagens evoluindo e com a season finale cada vez mais próxima, o coração acelerado para saber o que irá acontecer.

Uma coisa que eu achei curiosa nessa temporada é que Kieren é o protagonista, porém o foco dos episódios não são diretamente para ele, mas tudo volta a ele. A cena da janta, em que ele explode é maravilhosa, porque ele não falou nada novo, mas sim algo que ninguém tinha coragem de falar. Assim como a questão dos raivosos soltos que estão culpando ele. Isso tudo só está mostrando a "desigualdade" que existe, a falta de justiça para ele e com os outros, e esse novo Kier, mais questionador, mais ativo é incrível, dá até orgulho de ver.


Acho que o personagem que mais chamou a atenção nesses episódios foi Simon, surpreendendo bastante com a sua história, eu não tinha muitas expectativas sobre a sua "origem" e acabei adorando o rumo que está tomando. Ele, após o Renascimento, foi usado de cobaia pelos médicos para que estes conseguissem chegar no remédio que os mantém "não-raivosos". Uma das cenas mais interessantes foi a que o chefe da operação decide nomear os mortos-vivos, já que eles estão meio vivos e meio mortos, eles estão parcialmente falecidos. Após a sua recuperação, ele volta para casa com seu pai e este não consegue conviver com o filho sabendo que ele matou a própria mãe no estado raivoso e o expulsa de casa. Sozinho, ele busca refúgio com os outros portadores da SFP, e com isso, fica claro porque ele é tão devoto a essa causa, o que nos leva a sua relação com Kier. 


Tudo indica que Kier é o o primeiro renascido (inclusive, o Simon falando no telefone "you should see him, he is beautiful" foi muito fofo e mostrou que ele se apegou mais do que devia) e que, segundo o Profeta, para que o segundo Renascimento ocorra é preciso matar o primeiro renascido, o que cria um conflito entre a devoção dele pela causa e o sentimento que ele tem pelo Kier. Outra que está relacionada diretamente com o segundo Renascimento é Maxine, que de pouquinho, vai ficando mais claro o que eu acho que é o seu  objetivo: Com o segundo Renascimento, ela tem esperança que seu irmão volte, o que não aconteceu no primeiro. Se for realmente isso, tudo fará sentido, incluindo o trem que ela carrega com ela.

Agora, o destaque - mesmo que não pareça - dos episódios, desde a sua primeira aparição é a Amy. Depois de toda a confusão com o puteiro undead e a revelação do Philip, parecia que era o fim para ele e na verdade, foi o começo, somente com esse "problema" que ele se aproximou dela e gente, que amor os dois juntos, dois contrastes que acabou ficando muito bom. Mas, além da questão amorosa, não é isso que foi mais chocante dela. Até os últimos minutos, era quase uma certeza que Kier seria o primeiro Renascido, mas e se não for? E se for a Amy? Confesso que chorei com ela pedindo para o Philip matá-la, não conseguia aceitar que a personagem mais carismática da série iria morrer assim, e então, a surpresa: ela sentindo a chuva. Algo que parecia tão bobo, tem um significado imenso.


Semana que vem é season finale e eu não sei o que esperar dela, tenho medo que matem (de novo?) todo mundo, que  tenha algum reviravolta impressionante, não sei! Preciso de domingo, para ontem. 

Reações:

Sobre o Autor

 
Top