Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: [C. NERD] 10 MOTIVOS PARA LER: TRILOGIA A SELEÇÃO
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
Primeiro, oi gente. Bom, sou nova aqui no blog, e me convidaram pra escrever sobre livros. Então, pra quem não me conhece, me chamo Ay...

Primeiro, oi gente. Bom, sou nova aqui no blog, e me convidaram pra escrever sobre livros. Então, pra quem não me conhece, me chamo Ayla, e sou uma completa viciada em livros e séries.
Enfim, começarei escrevendo sobre a trilogia A Seleção, e claro dando 10 motivos pra vocês lerem essa trilogia tão boa.

ATENÇÃO! PODERÁ CONTER SPOILERS!

A historia é uma distopia, onde Estados Unidos da América, depois de varias guerras foi submetido à China, e após isso, se tornou um jovem país, chamado Illéa governado por uma monarquia, na qual a sociedade é dividida em castas. Logo, existe uma competição onde 35 garotas, entre 16 e 20 anos, irão competir pela vaga de rainha e tentar conquistar o coração do príncipe Maxon. Mas para a América, a competição não significa nada disso, já que ela vai deixar para trás a família, Aspen (seu namorado), e toda uma vida já planejada para os dois. Então deixo aqui 10 motivos para você ler a trilogia. Os três livros que a compõe são: A Seleção, A Elite e A Escolha.

 1)   OS PERSONAGENS: 

Eu gostei muito da interação deles na trilogia. A América, o Maxon, as outras 34 garotas se entrosaram muito bem. E a narrativa da principal, já que a historia é narrada pelo ponto de vista dela, é bem tranquila, e flui bem fácil. É interessante ver a descrição da realeza pelos olhos de uma personagem de uma das castas mais baixas. O quanto ela desenvolve cada um deles, deixando à mostra sentimentos, certezas e dúvidas, nos conecta a eles, deixa os personagens perto de uma humanidade.

 2)  A HISTÓRIA:

Um ponto positivo da trilogia é esse motivo. Não tem todo aquele romance cheio de lágrimas e etc. É bem mais do que isso. A América realmente não queria ser uma das selecionadas. Ela entrou por pura insistência da mãe e do namorado, sem nem imaginar que seria uma escolhida. E, além disso, tem toda a história do país, que vai sendo desvendada aos poucos na trilogia, dando a chance de não larga-lo tão cedo, já que você não aguenta de curiosidade. Outro ponto positivo: o relacionamento do príncipe com a principal começa como uma simples amizade. E vai evoluindo ao longo da historia. Não chega logo “Ah, te amo” e pronto.

3)   DISTOPIA:

A outra parte boa da historia: a do país. A autora vai desvendando aos poucos o porquê dos EUA estarem atualmente sendo governado por uma monarquia. E é bem interessante ver o desenvolvimento dessa parte da história, e em ver como os personagens principais se encaixam. E não, a historia não se parece em nada com Jogos Vorazes. Tem a escolha de 35 garotas para brigarem por uma vaga? Sim, mas passa longe de ser igual. E é maravilhoso por isso. Pois essa trilogia é bem mais leve, suave.

4)   AS CASTAS:

Outro maravilhoso ponto: em como é dividida a sociedade. A autora retratou isso muito bem. As castas são divididas em 8, sendo a 1 a mais alta, que é a realeza, e 8 são basicamente os que vivem nas ruas, e as vezes fazem algum tipo de construção para a sociedade em geral. E cada uma das castas tem sua atividade especifica, como por exemplo, a 2 são os famosos, como atores e modelos, a 4 são os professores, a 5, que é a casta da principal, são as dos artistas em geral, pintores, cantores e etc, e assim vai. E o jeito que a autora descreve o quanto essa divisão é rígida, o quanto as pessoas da 5 para baixo começam a sofrer, o quanto é duro, é bastante envolve. Você não consegue largar quando ela fala sobre essa visão da história.



5)   A RESISTÊNCIA:

As partes envolvendo a Resistência são bastante tensas. Existem duas: a nortista e a sulista, onde uma nunca chegou a ser violenta, só fazendo depredações, e a outra chega a matar pessoas, guardas e etc. Para conseguir entrar no palácio e conseguir alcançar seu objetivo, e as duas tem toda uma maneira de ver a Monarquia. Minha sincera opinião ao ler o livro: ela mostrou bem a realidade do povo mais pobre, dos que vivem ao relento, e também mostrou como alguns das castas mais altas se comportam, e a dualidade disso foi muito bem colocada. E que querem de alguma forma mudar sua situação, ao mostrar que a monarquia já está obsoleta, ou só por outros objetivos, mostrados ao longo da trilogia. Como disse bem uma amiga minha: ela mostrou bem que pode existir bem e mal, mas existe a área cinza entre eles, e que boa parte das pessoas, no desespero, ou por maldade, acabam por ficar nesse meio termo e evoluindo muita das vezes. Ela consegue fazer bem a divisa disso ao decorrer da história, a divisão entre ser bom, justo, e ser maldoso, e não demonstrar. Ter uma máscara o tempo todo.

6)    O HUMOR:

Uma coisa que me chamou a atenção foi o humor. A Kiera Cass pegou bem essa parte, colocando situações engraçadas da principal no castelo, com as outras concorrentes, e sim, com o príncipe Maxon e a Rainha. Eu me acabei de rir com a América no primeiro livro.

7)    A REALEZA:

A realeza, gente!! O que é a realeza. A autora mostra bem esse lado da história, principalmente no conto O Príncipe. Além do que, a historia se desenvolve bem mais em volta da realeza e da resistência a partir do segundo livro, dando toda a historia secundaria maravilhosa aos leitores. (pra mim essa deveria ter sido a principal desde sempre, com outras coisas que vocês iram entender depois de ler, e esse foi um dos poucos defeitos da trilogia). Como ela encaixa as castas em relação a realeza no palácio é excelente. Principalmente pelo fato de ter as castas mais baixas.

8)    OS CONTOS:

Ponto muitíssimo favorável: as duas histórias paralelas a trilogia. Essas duas se complementam tão bem, e fazem o mesmo com a principal tão maravilhosamente bem, que eu fiquei besta. E é muito bom ver a história pelos dois garotos, mostra como os dois se sentem em relação a principal e a tudo que a envolve.



9)   A MODERNIDADE NA HISTÓRIA:

O interessante da trilogia é ver justamente isso: o quanto o mundo mudou, e não foi por desastres, foi pela ignorância do homem, pela maldade, pela vontade de querer brigar. Esse é o melhor ponto diferente de Jogos Vorazes. O que no segundo mudou por todo o conjunto, da Terra e do homem, no segundo foi pela maldade humana, exclusivamente. Foi o que eu entendi, pelo menos.

10)   A TRILOGIA:

Enfim, o que me fez ler a historia de primeira mão foi uma amiga minha ter me falado sobre. Mas eu ainda relutei por alguns meses. Eu ia à Leitura, via o livro, mas não o levava. Daí eu resolvo parar um belo dia e ler a sinopse, e acabei por ficar andando na Leitura, com o livro na mão. E quando me espanto saio com ele. Não deu dois dias pra me apaixonar pelo conjunto da obra. A desenvoltura, a escrita, o jeito fácil das palavras da autora, a historia distópica, falada bem de um jeito moderno, faz você não querer largar mais. Eu engoli os 3 em menos de 3 dias, cada um. E foi uma agonia lenta esperar pelo segundo e terceiro.

Bom, enfim, é isso. Meus 10 motivos para ler a trilogia. Espero que vocês gostem, e comprem. E logo que começarem a ler, fiquem que nem os fãs: grudados no local que vocês gostam de ler, com uma xícara de café/chá/suco ou qualquer coisa que vocês costumam beber, e se divirtam.

Reações:

Sobre o Autor

 
Top