Comentários
Maluci Vieira Maluci Vieira Author
Title: [REVIEW] MASTERS OF SEX - S02E01: PARALLAX
Author: Maluci Vieira
Rating 5 of 5 Des:
"Família é o que você faz dela. Estou igual o meu pai." Antes de qualquer coisa: não sei o que seria de mim sem o previous...

"Família é o que você faz dela. Estou igual o meu pai."

Antes de qualquer coisa: não sei o que seria de mim sem o previously! Agora quanto à season premiere, que saudade dessa maturidade! Esse tom de diálogos naturais que são típicos da Showtime, junto à conversa adulta bem no estilo da série. Bom perceber que tudo continuava ali no seu devido lugar. Inclusive Virginia, não se deixando fragilizar e se defendendo de homens babacas como aquele que foi merecedor da joelhada. A conversa com o Austin foi uma das coisas que mais gostei, simples, mas extremamente franca. Os dois mostraram que tem uma excelente química como colegas. Para falar bem a verdade até quase acreditei na história de bom moço dele, contudo o Dr. Langham também continua sendo o mesmo tipo de homem.

O que falar então da Margaret? A minha queridinha continua me dando orgulho. Não concordo com tudo que a personagem fala, faz ou representa, mas gosto dela. Do olhar afetuoso que ela tem pelos outros personagens, colocando os sentimentos deles, muitas vezes, a frente dos seus. Mas algumas coisas ninguém deve fazer, como fingir que é boba e alimentar uma ilusão como aquela do marido dela, que acredita que pode mudar as coisas usando daqueles modos. Tinha certeza que ela não ia ser cúmplice naquela situação. O sexo podia acontecer, mas não ia funcionar como um antídoto, como seria simples não é mesmo?


Sei que a “terapia” que ele estava fazendo, de simples não tinha nada, mas também consiste em tomar remédio para algo que não é, pelo menos não somente, biológico. Acredito que é nesse único ponto onde eu posso elogiar o Bill pela sua postura, tanto pela visão sobre o homossexualismo como por sua fidelidade ao amigo. Agora não sei exatamente como a família vai proceder. Possivelmente uma internação pode ser o próximo passo, não sei se a aceitação e o apoio já entram em discussão. Barton chegou ao extremo com a tentativa de suicídio, a queda da família enquanto conseguiam salvá-lo no último segundo representou bem isso.

A tensão maior ainda era focada na noite que Bill e Gini passaram juntos fora do hospital e longe de qualquer material científico. O episódio foi construído para que todo o cenário só fizesse sentido na última cena. Através dos flashbacks fomos acompanhando o que havia acontecido na visão e contexto de cada um. E até o momento que ambos conversaram no saguão do hotel, não havia ficado 100% claro se o vínculo deles se baseava no sentimento ou somente no estudo.


Em alguns momentos fiquei com raiva da Virginia sem entender direito se ela queria apenas usar o estudo como uma desculpa para sua traição, principalmente porque ela nunca teve coragem de assumir que gosta dele. Deve ser por receio de ficar então apenas com a função de amante, não tenho certeza, poi ela até pareceu bem confiante ao explicar todos os pontos para o William. Entretanto, nada se comparou a raiva que senti do Bill quando ele incorporou aquele personagem, nem estou falando do Dr. Francis Holden, mas da atitude que teve com Gini ao ter seu orgulho ferido e seus sentimentos ignorados. 

Ele já havia demonstrado todo o remorso agindo daquela forma com o filho. Não há mais desculpas para os atos do Doutor. Ele conseguiu destruir até a última coisa boa que havia proporcionado a sua família, Essie. Os sentimentos dele por Virginia eram os mais claros. Ele havia ido até a porta dela. Ele havia descontado em sua mãe toda a ira de se sentir igual ao seu pai. Ele havia demostrado interesse em transar com Gini independente do estudo. Covarde, só conseguiu fazer papel de ridículo ao estipular termos, sendo que a primeira a impor condições foi Virginia. Mas é claro, é mais fácil ser um idiota do que ser um homem de verdade. 

PS: Todos amam a Bets mesmo!

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top