Comentários
Rafael Bürger Rafael Bürger Author
Title: [REVIEW] PENNY DREADFUL - S01E07: POSSESSION
Author: Rafael Bürger
Rating 5 of 5 Des:
Quando se fala em possessão em Penny Dreadful já sabemos o que esperar: Eva Green sambando mais uma vez na atuação. Sendo assim com u...


Quando se fala em possessão em Penny Dreadful já sabemos o que esperar: Eva Green sambando mais uma vez na atuação. Sendo assim com um episódio chamado "Possession", tenho certeza que todos nós fomos a loucura. As expectativas estavam altas e o episódio conseguiu suprir e até superar todas elas.

- Quebra-Quebra: Por um minuto achei que a possessão tinha acabado depois do final do episódio passado. Ingenuidade minha e de Sir Malcolm, o capiroto estava só disfarçando. Quando ela começou a falar de quando era garota, tivemos a certeza, não era ela quem estava falando. Eu me pergunto, quem seria esse espírito que fala através dela, pois tem momentos que ele fala como se fosse a Mina, outras como se fosse o Peter e outras como se fosse a própria Vanessa. Ao poucos a série está revelando um lado de Malcolm odiável. As coisas que ele fez e que ele obrigou o filho a fazer, é algo que enoja. Porém provavelmente a cada episódio descobriremos que cada personagem dessa série não fez coisas que prestaram no passado, não é atoa que estão perseguidos pelo demônio. A cena da "telecinese" foi muito bem feita, fiquei impressionado.


- Fofocas: Chega a ser engraçado a mania dos Vitorianos em tentar explicar tudo pela ciência. Chamar um médico para tratar alguém possessa não vai ajudar muito, assim como não ajudou quando levaram Vanessa para o hospício. Tanto no caso de Victor quanto de Ethan, foi após o toque deles nela, que ela passou a contar os segredos mais obscuros deles. Teve gente que ainda duvidou que o Victor era virgem mesmo, me desculpa quem achava o contrários, mas estava na cara. E quem imaginaria que seria o capeta que iria contar pra todo mundo o que aconteceu entre o Ethan e o Dorian. Não consegui segurar o riso nessa cena, a cara dele foi demais. A cara de todos na verdade quando ela foi para cima deles contando os segredos.

- Amon-Rá: As mesmas cenas se repetiram por dias, Vanessa voltava a si e a manifestação da possessão começava, e eles colocavam ela de volta no torpor. Aparentemente ela havia conseguido sair do torpor em um momento de calmaria, sem espíritos falando nela. Mas era apenas ilusão. Essa cena me deu muito medo, não deve ser uma experiencia legal discutir com o próprio demônio. Percebam que ele aparece para ela na forma de uma figura masculina que ela está apaixonada no momento, um modelo de homem idealizado. Na infância dela havia sido Sir Malcolm, aventureiro, destemido e sedutor (além do caso da mãe dela). E agora o Ethan, americano, misterioso, mas carinhoso e com compaixão pelos fracos.


- Parceiros: Esses vários dias que Ethan, Victor, Malcolm e Sembene passaram juntos foram estressantes, percebe-se pelo fato de nos últimos dias dois deles sucumbirem ao uso de anestésicos. Mas eles ajudaram a criar uma coesão maior no grupo. Ethan até ensinou Victor a como usar uma arma, e ainda se abriu contando a triste história dos índios americanos e suas preocupações com Vanessa. Malcolm foi outro que se abriu, sobre uma situação muito difícil de ser compartilhada, a morte do filho. No final ele não nomeou uma montanha com o nome do filho, e sim com o próprio. E por fim Sembene mostrou qual o papel dele na série, um contraponto para os valores ocidentais vitorianos presentes na maior parte dos personagens. Ele salvou Malcolm e por isso tem responsabilidade permanente sobre ele, assim como por Vanessa.

- São Judas das Causas Perdidas: Mais um motivo para Sir Malcolm estar odiável: ele deixou a Vanessa chegar a este estado apenas para tentar achar a Mina. Ethan estava totalmente certo em colocar um basta nisso, e quando ele disse que se ele tem uma filha, ela é a Vanessa. E será que Vanessa não é mesmo filha dele, ele e a mãe dela tinham um caso o que torna a teoria bem provável. Chamaram um padre, e isso foi a mesma coisa que nada. O diálogo da Vanessa/Demônio com ele foi incrivelmente bem escrito, as referências ao Dr. Matthew Banning e a Mateus, discípulo de Jesus, foram muito bem boladas. Por um minuto eu achei que Ethan iria ter de matar mesmo ela, mas graças ao medalhão de Brona. Olha, no começo eu não dava muito crédito para o Josh Hartnett, sempre achei ele um ator mais ou menos, mas paguei minha língua, pois ele está surpreendendo na série, atuação perfeita. Eva deu um show de atuação, mostrou que é possível fazer uma boa cena de possessão sem milhares de efeitos computadorizados. Ansiosíssimo para a Season Finale.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO: 

Reações:

Sobre o Autor

 
Top