Comentários
Mariana Ribeiro Mariana Ribeiro Author
Title: [REVIEW] PRETTY LITTLE LIARS - S05E06: RUN, ALI, RUN
Author: Mariana Ribeiro
Rating 5 of 5 Des:
Depois do retorno de “A” no último episódio, a situação continua a piorar para Alison e as liars. Isso porque “A” volta com suas mensage...

Depois do retorno de “A” no último episódio, a situação continua a piorar para Alison e as liars. Isso porque “A” volta com suas mensagens assustadoras, e dessa vez ousada como nunca, já que ataca Alison em uma tentativa de mostrar o quão fácil é matá-la, e, principalmente, acaba mostrando que não é esse seu desejo, pois existem piores jeitos de fazê-la sofrer. Com tudo isso, é claro que todos começam a pensar em quem seria “A”. Já sabemos, como era de se imaginar, que não é o pai de Spencer, pois mesmo que este tenha matado Jessica, não fica explicado como este poderia ter feito tudo o que “A” fez, sem contar a falta de motivos total para que ele tenha que matar ou ameaçar Alison e sua própria filha. Assim, as liars focam em Mona, que, sinceramente, já está mais do que evidente não ser esse o caso, uma vez que esta deixou claro que não se esconderá. Além disso, se “A” realmente fosse Mona, não vejo muitos motivos para esta querer incendiar a casa de Toby e Jenna, uma vez que Jenna também se inclui no plano de Mona. Na verdade não vejo motivos para acreditar que Mona representa qualquer perigo, acredito mais na possibilidade que ela deseja  encontrar de se vingar de tudo o que Alison a fez passar. Entretanto, as liars ainda insistem na possibilidade de que a “ex-perdedora” possa ser perigosa, já que Emily pede informações a Paige sobre quem estaria trabalhando com Mona. 

Diante de toda essa ameaça, Alison procura fugir novamente, como se isso fosse resolver alguma coisa. Nisso, Hanna passa a ajudar Alison com tanta vontade que acaba esquecendo de sua vida pessoal e de Travis, que decide terminar o relacionamento com Hanna. Falando em Hanna, temos Caleb de volta, que por sua vez não dá esperanças de quanto tempo vai ficar em Rosewood. Não tenho muita opinião sobre isso, mas creio que Caleb deveria retornar ao elenco fixo da série, e, com sorte, voltar com Hanna, pois acredito ser o melhor casal da série e, inclusive, o único que não deveria ter acabado.


Já Aria e Ezra continuam seu romance até que Spencer recorda Aria de todas as mentiras e farsas de Ezra, o que faz Aria reconsiderar um pouco mais esse relacionamento, antes que isso se prolongue e se torne algo mais. Mesmo em meio a esse drama, Aria ainda ajuda Ezra a pesquisar sobre Bethany Young, na esperança de que descubram algo relevante. Com alguma ajuda, ambos conseguem um desenho que indica um possível relacionamento ou conexão entre Bethany e Jessica DiLaurentis. 

Fora essa situação de Bethany, que não sei para onde vai nos levar, também temos Taner, a policial, que dessa vez retorna para interrogar Ezra a respeito de Shana, e também Alison a respeito de seu paradeiro no dia da morte de Shana, e já começa a fazer a conexão entre Ezra, Shana, e mais tarde, Alison. Assim, essa pilha de mentiras que Alison continua propagando não durará muito tempo, ainda mais com as constantes ameaças e armações de “A”, que geralmente acabam apontando e incriminando Alison e as liars. Também vimos a separação certa entre os pais de Spencer, que mesmo se perdoando, não voltarão a morar na mesma casa.


Assim, terminamos o episódio com mais um pouco de ameaças tanto por parte de “A” quanto por parte da polícia, além de muitos dramas pessoais que ainda podem render acontecimentos para  tantos outros episódios. Porém, podemos ter uma possível dica, já que no final do episódio vemos uma cena de uma pessoa vestida de luto, como se fosse “A”, e com um detalhe a mais: um véu, o que poderia indicar uma mulher. Se “A” realmente for uma mulher, ainda teríamos que questionar vários outras ações de “A” que pareciam ser praticadas por um homem, devido a força que implicariam, como pular de um prédio para outro, além de que deveria ser um homem bem treinado para tal feito. Isso leva novamente a pensar se “A” não seria um grupo e não somente uma pessoa.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top