Comentários
Rafael Bürger Rafael Bürger Author
Title: [REVIEW] DOWNTON ABBEY - S01E03
Author: Rafael Bürger
Rating 5 of 5 Des:
Continuando com na nossa Maratona de Downton Abbey, chegamos a um dos episódios preferidos pelos fãs de DA. Como esquecer da pequena po...


Continuando com na nossa Maratona de Downton Abbey, chegamos a um dos episódios preferidos pelos fãs de DA. Como esquecer da pequena porem brilhante participação de Theo James na pele do famoso turco Kemal Pamuk? Da revelação do segredo da Gwen, e ainda de Edith tentando conquistar Matthew?


Mary deixou bem claro no episódio passado que não quer nada com Matthew, porém como toda jovem em seus vinte anos, já está passando da hora de pescar um pretendente. O escolhido da vez, Sr. Evelyn Naipier, um dos muitos amigos da família. O plano da Cora parecia perfeito: o jovem estaria de passagem para o interior, mostrando para um enviado turco como era a vida inglesa; Ele ficaria na casa por um dia, onde Mary o levaria para uma caçada e jogaria seu charme; alguns meses depois viria o casamento, os filhos e o futuro de mais uma filha estaria garantido. Ela só não contava que o enviado turco seria alguém como Kemal Pamuk, jovem, elegante e exótico. A cara de surpresa de Mary só não foi melhor que a do Matthew no episódio passado. Aliás, ela se mostrou bem ignorante e fútil, ao não saber o motivo de ele estar no país, porém a resposta dela para Edith foi a melhor: "Eu estou ocupada vivendo uma vida".

Falando em Edith, Mary não é a única jogando iscas. Já que a irmã mais velha não quis dar uma chance ao herdeiro de Downton, a do meio decidiu tentar. Convidou-o para visitar as igrejas da região, entretanto em meio a tantos detalhes arquitetônicos e históricos, Matthew apenas pensava em uma beleza, a de Mary. Não foi dessa vez Edith, quem sabe mudando a isca.


No andar de baixo Anna descobriu a verdade sobre as cartas de Gwen, ela na verdade estava fazendo um curso por correspondência de datilografia (e a gente pensando que fazer curso a distância era coisa moderna). Infelizmente, talvez felizmente, O'Brien descobriu a maquina de escrever e a exibiu a toda a criadagem. Isso causou um rebuliço, para os ingleses mais pobres um emprego em uma grande casa era uma honra e garantia de um salário. Desejar fazer outra coisa era quase um sacrilégio, ainda mais ser secretária, em uma época que definia-se que a mulher deveria fazer apenas trabalhos domésticos e educacionais. Mas se depender da Anna e da Sybil, ela sempre terá o apoio que precisa nessa empreitada. Aliás, essa é a primeira vez que Sybil começa ter um destaque maior, espero que ele aumente nos próximos episódios e que passamos a conhecer melhor esse personagem que até agora ficou apagado.


Tudo bem o beijo espontâneo enquanto os dois estavam em uma sala vazia, mas niguém nunca esperaria que a ousadia de Pamuk o levasse a uma visita a Mary no meio da noite. Thomas pode não ter conseguido resultados com sua técnica de sedução, mas ela conseguiu. A cara de surpresa dela superou a anterior, e a do Matthew, quase morri de rir. Muita má sorte ele morrer (depois Edith que é azarada). Imagino se aquilo escapasse iria ser um baita de um escândalo. Aliás esse fato foi baseado em fatos reais, nas confissões achadas nos diários de uma antepassada de um dos amigos do Fellowes, o que torna a história ainda mais interessante.

"Típico de estrangeiro morrer na casa dos outros, se fosse inglês jamais faria isso...
Nenhum inglês sequer sonharia em morrer na casa de outra pessoa."

Achei meio rápida a conclusão do plot do corretor de coxeadura. Teve começo, meio e fim em um mesmo episódio. Porém temos de lembrar que a série era inicialmente apenas minissérie. Depois disso comecei a simpatizar com a Sra. Hughes, ela pareceu mais humana e menos sargenta. E meu Deus, que final foi aquele? Essa O'Brien ainda vai causar muito problema nessa série, eita bicho ruim!


Audiência do Episódio:
Reino Unido: 8.97 milhões de domicílios.
Reações:

Sobre o Autor

 
Top