Comentários
Rafael Bürger Rafael Bürger Author
Title: [REVIEW] DOWNTON ABBEY - S01E05
Author: Rafael Bürger
Rating 5 of 5 Des:
De todos os episódios dessa temporada esse com certeza é  meu favorito. Muitas maquinações e planos sendo feitos por baixo dos panos,...


De todos os episódios dessa temporada esse com certeza é  meu favorito. Muitas maquinações e planos sendo feitos por baixo dos panos, drama elevado a um nível alto, ninguém conseguiu ficar longe de uma apunhalada.

As coisas parecem que estão desandando de vez para Mary, depois de ter lidado com o remorso e a culpa no episódio passado nesse descobrimo que alguém anda espalhando rumores sobre a virgindade dela em Londres. Quem mais seria a fonte desses boatos se não Thomas e O'Brien, a dupla de cobras mais peçonhentas que já vi. O impressionante é como ela nunca perde a pose, na cena do café da manhã ela deu uma boa esnobada quando Sybil disse que tinha dó da tia que morava sozinha, respondendo que ela não via vida melhor do que a de sozinha e cheia de dinheiro. Alguns minutos depois foi ela quem foi esnobada quando a mãe a obrigou a fazer sala com Anthony Strallan. É tinha sido melhor mesmo ela ter dado uma chance pro Matthew antes, por que agora ela tem que se contentar em ser obrigada a flertar com alguém muito pior.


Daisy é uma coitada, tão bobinha e vivendo em um ninho de cobras. Tinha de ser justo ela a ver Lady Mary carregando o corpo de Pamuk. E depois de tudo ainda fica dando bandeira que viu algo estranho acontecendo. O'Brien que não nenhuma burra ligou os pontos e já partiu trabalhar na intriga para ferrar a Mary. Edith também se mostrou bem dissimulada, o modo como ela tratou a Daisy apenas para tirar da menina todas as informações que ela queria.

A Odisseia de Sybil e Gwen a procura de um emprego continuou, dessa vez ela foi chamada para uma entrevista. O plano parecia perfeito, Sybil pegava a charrete, Gwen fingia estar doente e iriam as duas para entrevista, voltando rapidamente sem terem suas ausências percebidas. Porém, elas não esperavam que Dragão fosse perder um das ferraduras, e para piorar não havia ferreiro para ajuda-las. Acho que o mais triste de tudo foi Gwen não ter sido escolhida para ocupar o cargo no final. Mas se depender de Sybil, esse sonho não irá acabar aqui.


Depois da ameaça de Bates para que Thomas parasse de importunar William no episódio passado, o Lacaio está com sede de vingança. E quem melhor para ajuda-lo do que a insaciável criadora de intrigas, O'Brien. O método escolhido foi roubar uma das caixas de rapé da coleção do Conde e esconder no quarto de Bates. Porém, eles não foram espertos o suficiente para esconder a felicidade pela iminente vitória. Anna percebeu todo o esquema, avisou Bates e o aconselhou a responder fogo com fogo. Ah, e o que foi aquela cena dele ajudando ela a arrumar a cama de Lady Edith. O diálogo foi muito bem escrito, onde eles praticamente se declararam um para o outro, apenas falando do possível amor secreto de Edith e Patrick, o primo morto no Titanic. No final Bates preferiu não responder vingança com vingança, e apenas devolveu a caixa ao seu lugar, ele disse que já é o suficiente O'Brien e Thomas saberem que ele sabe das maquinações. Aliás a cena que os dois saem correndo para ver se a caixa estava escondida no quarto deles foi ótima, a cara de desespero, amo as caras e bocas desses atores!


Na noite anterior a Feira Municipal, os Crawley promoveram um jantar onde convidaram algumas pessoas importantes da região, mas era só um pretexto para tentar fazer Mary casar com Strallan. Mas Mary não ajudou muito, fingiu que prestava atenção no que ele falava, mas na verdade estava interessada mesmo é no primo Matthew. Foi bom ver os dois juntos, é impossível não shippar. Edith aproveitou  Mary ignorou Strallan e jogou a isca. Percebe-se que quando ela se intrometeu na conversa sobre as maquinas de colheita houve uma reação de choque em todos na mesa, mas daquele jeito sutil britânico, pois ela meio que quebrou a ordem, o sistema, do jantar. Enquanto tudo corria superficialmente normal no "Upstairs", no "Downstairs" a cozinha estava em ebulição. Morri de rir quando o gato quase levou o jantar embora, e a Anna apenas pegou do chão, deu uma limpada com o pano e mandou levar para cima. Mas a gota d'água foi a troca do açúcar por sal, que gerou uma situação engraçadíssima envolvendo Strallan. Mary e Edith foram muito imaturas com a aposta, e no final as duas saíram perdendo. Matthew foi embora chateado, e Edith ficou sem a atenção do único homem que havia percebido ela com outros olhos.


Para fechar o episódio tivemos a resolução de mais um embate das duas veteranas da série, Violet e Isobel no caso da Rosa Vencedora. Todos os anos a vencedora do Troféu Grantham de Melhor Rosa era a própria Condessa-Viúva de Grantham. Isobel logo que percebeu o monopólio já começou a instigar mudanças, mas não importa quanto ela insistisse no assunto Violet negava tudo, puro orgulho. Aliás as duas são movidas pelo orgulho, uma de fazer tudo do modo certo, e a outra de sempre estar certa. No final, Violet acabou em um dilema, porém fez o que era certo e entrou o prêmio ao Sr. Molesley, apesar de o nome dela estar na cédula da premiação. Acho que foi um plano do Lord e da Lady Grantham só para ver se a matriarca iria fazer o que era correto.


Audiência do Episódio:
Reino Unido: 9.40 milhões de domicílios.
Reações:

Sobre o Autor

 
Top