Comentários
Rayssa Rayssa Author
Title: [REVIEW] FRANKLIN & BASH - S04E01: THE CURSE OF HOR-AHA
Author: Rayssa
Rating 5 of 5 Des:
Franklin & Bash retornou com uma Season Premiere bem morna. Resgatando os acontecimentos da temporada anterior, vimos a bagunça qu...

Franklin & Bash retornou com uma Season Premiere bem morna. Resgatando os acontecimentos da temporada anterior, vimos a bagunça que Rachel King deixou na Infeld-Daniels e seus desdobramentos.

Rachel (com quem eu sempre impliquei e adorei ter sido provada certa)  não só usou Karp para roubar sua vaga de juiz, mas também para destruir Stanton que foi suspenso pela Associação de Advogados por atuar como seu suposto cúmplice.

Logo de cara já topamos com um Staton mecânico, que perdeu a firma de advocacia e, para variar, está escondendo alguma coisa, como bem perceberam Jared e Peter. Por que será que ele não tem interesse na prova exoneratória? Pelo visto tem mais nesta história e acredito que esta trama permeará toda a temporada Se souberem utilizá-la, estaremos diante de um bom plot, em especial porque manterá Stanton por perto.


Karp continua com ódio da nossa dupla e agora finalmente virou sócio em uma firma rival depois de todo o escândalo envolvendo Rachel. Ainda bem que mantiveram o personagem, porque sua animosidade com Franklin e Bash é um dos melhores pontos da série. Teve como não amar Karp lendo a lista de testemunha e sem perceber ajudando Peter e Jared a ganharam o caso? Tais embates devem continuar pela temporada e devem ganhar mais tempero com a investigação sobre a incriminação de Stanton.

Para mim estes foram as melhores partes do episódio. Como mencionei antes, achei o retorno de Franklin & Bash bem morno e explico o por quê. Um dos problemas em "The Curse of Hor-Aha" foi a perda de alguns membros do elenco principal, já que a Carmen e o Pindar parece que não retornarão mais. E os personagens eram muito bons e carismáticos. Vi outros fãs comentando exatamente a mesma coisa. Mas como a série é tapa buraco da TNT na Summer Season, fica difícil manter o contrato dos coadjuvantes.

O resultado disso é que grande parte da responsabilidade da série agora vai ficar em cima do Peter e do Jared. Não sei se eles aguentarão o tranco, porque tenho percebido que o teor criatividade tem tido uma queda significativa. Lógico que isto é culpa do roteiro e da direção e não dos atores, mas o que diferenciava a série das demais de temática jurídica era exatamente este ar cômico e inusitado dos dois. A ausência de responsabilidades e limites deles tornava a resolução dos casos algo imprevisível e hilário. A gente nunca sabia como eles iriam dar a volta por cima e ganhar os processos e ver o desfecho era sempre empolgante.

Se perdemos parte do elenco anterior, fomos apresentados a novos personagens. Primeiro, conhecemos Dan, o  novo investigador particular da firma. Sei lá, não fui muito com a cara dele, achei meio forçado suas intromissões e momentos sem noção. Mas estou de mente aberta em relação ao personagem, mas fica difícil substituir a Carmen, viu colega.

Quanto à Anita, a nova contratada da firma, também não tenho opinião formada. Ficou meio óbvio que ela será interesse amoroso de alguém e como temos a Swatello, imagino que o caso dela será com o Peter. Sinceramente, a cena final não me empolgou, mas isto se deve ao fato de eu já estar com má vontade com o episódio a esta altura. Terei que esperar para ver.

Não sei se retornaremos à qualidade das 1ª e 2ª temporadas, uma vez que eu já não fiquei satisfeita com a 3ª. Mas pesquisando sobre o retorno de Franklin & Bash, li uma matéria que demonstrava que a própria equipe percebeu que perdeu a mão na temporada passada e pretende corrigir isso. Por isso introduziram a bagunça na Infield-Daniels e colocaram Peter e Jared como os advogados fracassados igual lá no início da série. Afinal, eles criavam jeitos inusitados de ganharem os casos exatamente porque não contavam com uma estrutura de uma grande firma. Tudo o que eles tinham era sua criatividade.

Agora com uma firma falida e que divide espaço com uma clínica estética, teremos que ver estes dois suarem para ganhar casos. Ainda mais do Damien. Para quem quiser ler o texto na íntegra é só clicar aqui. (A matéria está em inglês)

Mas para mim a melhor parte do episódio atende pelo nome de Ellen Swatello. Gente, adoro a personagem! Já demonstrei meu amor por ela na temporada passada e adorei vê-la incluída no elenco fixo. Swatello é ótima e o desprezo dela pelo Jared é simplesmente hilário. Acho que ela foi uma ótima adição e o caso envolvendo maconha e o cliente "The Bone" compensou só pela sua participação.


Franklin & Bash não entregou um grande retorno e espero que as coisas melhorem. Pelo menos Rachel se mandou e temos Swatello. Esta temporada tem tudo para superar a anterior.

E vocês, o que acharam de "The Curse of Hor-Aha?

Obs: O caso da maldição de Hor-Aha foi tão interessante que eu mal lembrei de comentá-lo. Só a parte envolvendo o Karp que realmente me interessou. E sim, eu super acreditei que Mason era um arqueólogo de verdade e não, eu não achava que a máscara era de verdade.
Reações:

Sobre o Autor

 
Top