Comentários
Yara Oliveira Yara Oliveira Author
Title: [FILMES] AMANTES ETERNOS - CRÍTICA #50
Author: Yara Oliveira
Rating 5 of 5 Des:
Depois de quase um ano, "Amantes Eternos" chega aos cinemas brasileiros, o filme que dividiu opiniões em Cannes, é uma histór...


Depois de quase um ano, "Amantes Eternos" chega aos cinemas brasileiros, o filme que dividiu opiniões em Cannes, é uma história inusitada que mistura drama, romance e humor, em um ritmo bem diferente do que costumamos ver no cinema americano.

Adam (Tom Hiddleston) é um músico recluso e depressivo que após anos de separação se reúne com sua esposa, Eve (Tilda Swinton). O Romance de séculos acaba sendo abalado com a chegada de Ava (Mia Wasikowska), irmã mais nova de Eve.



Quando temos como protagonistas duas criaturas tão comuns no cinema e na tv atual, o que mais queremos ver é o diferencial da produção e nisso o diretor e roteirista Jim Jarmusch acerta em cheio!
O roteiro deixa de lado alguns clichés e tira aquele"glamour" que infestou o universo dos vampiros, a história de Adam e Eve tem enfoque na vida eterna e suas consequências. Além da falta de glamour, que fica clara com seus cabelos desgrenhados e roupas desalinhadas, os vampiros de Jarmusch são extremamente intelectuais e costumam refletir sobre os "zombies" (maneira que se referem aos humanos) e a todo momento ouvimos uma crítica a sociedade contemporânea. O próprio estilo de vida do casal é uma crítica, eles parecem ter parado no tempo, não fosse o IPhone de Eve, o filme facilmente poderia se passar no século passado, a todo momento vemos Adam declarar seu amor por instrumentos, músicos e até cientistas dos séculos anteriores.
O mais interessante do roteiro de Jarmush, é que ele é completamente imprevisível, nunca se sabe para onde a história está te levando e por mais que o ritmo seja mais lento do que estamos acostumados a ver, a curiosidade te prende até o último segundo da trama, tudo isso somado com o bom humor suave e bem pontuado faz com que o tempo de duas horas do filme pareça bem menor.
Outro ponto brilhante é a direção de fotografia de Yorick Le Saux, que sai do monótono e traz ângulos diferentes que acentuam a belíssima direção de arte, que ajuda ainda mais a definir a personalidade dos protagonistas;
Mas toda essa técnica não valeria de nada sem o trabalho maravilhoso do elenco, que com certeza foi o maior acerto da produção, a tempos não via um casal tão sintonizado em cena, Tilda e Tom não forçam para convencer o público de seu amor secular, a relação de Eve e Adam flui naturalmente, são como  Yn Yang, o que é perceptível até mesmo pelo figurino, Eve sempre de branco e Adam sempre de preto. Junto ao elenco de apoio, que inclui John Hurt e Mia Wasikowska, Hiddleston e Swinton dão vida ao texto de Jarmush de maneira simplesmente impecável.
"Amantes Eternos" é com certeza uma das melhores maneiras de fugir das mesmices dos Block Busters e conhecer um pouco mais do cinema alternativo.


TRAILER LEGENDADO:




Reações:

Sobre o Autor

 
Top