Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: [FILMES] CRITICA #51: MAZE RUNNER – CORRER OU MORRER
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
Antes de mais nada, vamos começar a crítica com uma rápida sinopse do filme para quem não leu o livro não ficar "voando":  E...

Antes de mais nada, vamos começar a crítica com uma rápida sinopse do filme para quem não leu o livro não ficar "voando": Em um mundo pós-apocalíptico, o jovem Thomas é abandonado em uma comunidade isolada formada por garotos após toda sua memória ter sido apagada. Logo ele se vê preso em um labirinto, onde será preciso unir forças com outros jovens para que consiga escapar. 

A título de curiosidade: existe algumas expressões no livro/filme, que os personagens usam, como Clareanos (moradores da clareira), e alguns palavrões disfarçados, que são meio estranhos, pois é uma gíria inventada por eles.

Enfim, sobre o filme:

Fui ao cinema sabendo que iram mudar algumas coisas, não me falaram o que era, mas já fui atenta, imaginando as cenas tiradas e não fui com expectativas, o que foi bom, pois me surpreendi totalmente.

Primeiro de tudo: mudaram umas cenas no começo, que sinceramente não tinha porquê, já que poderiam tranquilamente deixar como no livro, fato que faria um sentido maior, como a cena logo após a abertura da Caixa, quando o Thomas vê todos os garotos olhando para ele, já que no livro é um pouco diferente e eu queria que tivessem deixado a frase “Bem vindo a Clareira, fedelho” logo nessa cena, não depois. Outros detalhes que não curti muito: a demora em mandar a Tereza, a frase “Tudo irá mudar”, assim que ela chega, não apareceu.

Tirando isso, o filme ficou maravilhoso e vou ser meio contraditória aqui, mas acho que ao mudarem um pouco esses detalhes, ajudou o pessoal a entender mais, a se localizar e a juntar as peças bem mais rápido. Pra mim, isso deu ao filme uma forma de ser mais agitado, mais fácil e fluido.

Os acertos do filme foram tantos, mas vou citar alguns aqui:

1)    Terem escolhido tão bons atores para os personagens. Gente, o Minho, Newt, Alby, o Gally e a Tereza foram o que eu imaginei do livro, foi quase como tivessem lido meus pensamentos. E ainda o Gally ficou tão podre quanto o do livro, eu ri muito, como é que pode o ator ter arrasado tanto. Não curti muito foi o principal, pq esperei um pouquinho mais dele. Não que o ator não tenha feito muito bem o Thomas, ele fez, e teve umas cenas que eu vi o personagem do livro no ator, mas na maioria eu quis um pouco mais, faltou algo na maioria das cenas. E o Chuck, ah o Chuck. Foi perfeitinho.

2)    A caracterização dos Verdugos: essas criaturas ai são uns monstros do Labirinto, os quais são descritos como um tipo de mistura de aranha com alguns animais nojentos, o que resulta numa criatura de varias pernas de metal, que ao lhe picar, te deixa com dores terríveis e lhe rende uma morte dolorosa e demorada. Fizeram esses bichos muito perfeitos no filme, me deu a exata visão deles.

3)   A Clareira: no livro, a maioria das cenas tem um clima meio triste, pesado, e conseguiram amenizar um pouco no filme e eu gostei muito disso.

4)    A ação: respirou e perdeu informações. Me senti assim no filme, e foi maravilhoso. Foi tenso, cheio de momentos em que você ficava com a cara no chão.

Então, esses foram os principais motivos que me fizeram amar o filme. Saí feliz da sessão, sabendo que valeu à pena. And get ready, o segundo livro já tem data para ser adaptado e exibido nos cinemas: 19/09/2015. Se preparem, clareanos. 


P.S: Podem me chamar de burra, mas só me toquei da tradução do titulo ‘Maze Runner’ no filme. Nunca me toquei pra procurar, só foquei no segundo titulo do livro. >.< 

TRAILER DO FILME:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top