Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: [REVIEW] FOREVER - S01E02: LOOK BEFORE YOU LEAP
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
Forever voltou e volta tão bom quanto o piloto, rápida, com um bom e engraçado caso semanal. E conseguiram manter o bom entrosamento dos...

Forever voltou e volta tão bom quanto o piloto, rápida, com um bom e engraçado caso semanal. E conseguiram manter o bom entrosamento dos atores.

Esse episodio já começa com uma cena agoniada: uma mulher no táxi totalmente agitada, chorando e tentando falar com alguém no celular sem sucesso, quando aparentemente do nada ela pede para o motorista parar o carro no meio da ponto. Ela corre pra beirada, e quando você se espanta, ela pula. Eu fiquei meio “Han? O que diabos aconteceu?” E esse foi só o começo do episódio.

E assim, o corpo dessa mulher vai parar com o nosso querido legista imortal. Mas, além desse, tinha um outro corpo com um machado na cabeça, e vocês tem ideia do quão engraçado foi ver o colega da Det. Martinez dizendo que era óbvio que esse com o machado tinha sido assassinado, o Henry concordando e logo depois dizendo que foi apenas um suicídio acidental provando isso apenas ao observar o corpo? Chorei de rir.

Agora, ao partir para a mulher, que aparentemente tinha cometido suicídio, ele afirma que foi assassinato. E a partir dai começa o problema: não aceitam o fato, já que houve testemunhas de que ela pulou, e não foi empurrada.  

Com isso, o Morgan começa a se sentir mal, pois para ele tem algo errado, já que até os pais da vitima falam que ela não tinha motivos, pois estava bem na vida, mas a chefe da detetive fala para deixarem isso de mão, dando inúmeros outros motivos. Só que surgem evidências de que foi de fato um assassinato. A partir disso, eles começam a investigar outros fatos da vitima, como o porquê diabos ela se jogar, se estava bem na carreira. Só que ele acabou morrendo também, com a impressão de que poderia ter sido suicídio, o que claramente não foi, pelas pistas deixadas no local.

Uma das evidências que surgiram foi o professor da mulher, que estava a ajudando com um artigo que alavancaria sua vida acadêmica e ajudaria a ela conseguir de fato o doutorado em Paris. E acabou que o Henry descobriu que os dois tinham um caso, e o professou terminou o relacionamento, para que a vitima seguisse a vida.  


Em paralelo ao caso, tem o “vilão” da serie, que é a tal pessoa que tem a mesma condição do Dr.: é imortal. Ele volta a se comunicar com o Morgan, logo após mais uma morte violenta. 

Só que dessa vez, ele pergunta o porquê do médico ainda se importar tanto. E esse plot tá me deixando doida já, porque eu já to insana pra descobrir quem é essa pessoa, pois reparem no detalhe: de acordo com o outro, ele já tem 2000 mil anos, e imaginem aí as personalidades que esse cara já conheceu (inclusive Jesus, e tantos dos meus cantores, e atores favoritos da década de 50 pra frente).  



Voltando ao fechamento caso: gostei muiittoo, foi bem desenvolvido. Só não digo bem fechadinho porque rolou a dúvida sobre a mulher do professor da vitima, que apareceu do nada em uma das gravações e não explicaram o porquê dela ter ido à Universidade.

Outra coisa, sobre o final do episódio: mais uma vez eu senti o toque de Castle. Na verdade não foi um toque, foi quase uma avalanche, pois só consegui lembrar da Beckett na cena da Martinez segurando a aliança do falecido marido e olhando pra foto dele.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top