Comentários
Rayssa Rayssa Author
Title: [REVIEW] PERSON OF INTEREST - S04E01: PANOPTICON
Author: Rayssa
Rating 5 of 5 Des:
You are being watching. Eu sei que você, assim como eu, sentiu muita falta desta obra-prima chamada Person of Interest e mal podia ...

You are being watching.

Eu sei que você, assim como eu, sentiu muita falta desta obra-prima chamada Person of Interest e mal podia esperar pela voz do Harold dizendo tais palavras!

Bom, a abertura por hora deve ter mudado, mas para mim é estranho começar qualquer episódio de Person of Interest sem repetir "You are being watching" com o Harold.

Mas deixando o papo furado de lado, vamos falar da Season Premiere. "Panopticon" foi um excelente episódio introdutório e diante das circunstâncias da Season Finale precisávamos saber exatamente como nosso amado elenco estava conseguindo sobreviver. Bom, para manter as falsas identidades criadas pela Machine, todos tiveram que arrumar emprego e passar a viver uma vida normal.


Não sei vocês, mas foi bizarro ver Sam vendendo maquiagem e Harold sendo assediado por alunas. Esse trem de vida normal não funciona em Person of Interest e para nossa sorte John compreendeu isso muito bem. E, por incrível que pareça, foi o responsável por juntar toda a equipe novamente.

É legal perceber isso porque depois da morte de Carter coube ao Harold fazer isso pelo time.

Mas enfim, para nortear a história tivemos um CPF da semana e para variar, John começou mais atrapalhando que ajudando. Mas nada como contar com uma Shaw entediada e com uma mira excelente.


Ah, já estava me esquecendo do nosso personagem de honra! Episódio bom tem que contar com o vilão mais amado de Person of Interest: Elias! Que agora foi contratado por John e provavelmente dará mais as caras nesta temporada.

Gente, por mais que "Panopticon" tenha tido um ritmo menos acelerado, serviu para estabelecer a história que este quarto ano pretende seguir. Esqueçam tudo o que achavam que sabiam sobre Person of Interest. Agora o objetivo é sobreviver e para isso tudo tem que mudar. John virou policial e fez uma aliança com Elias. Harold e a Machine finalmente fizeram as pazes e ela já se desincumbiu de encontrar um novo esconderijo e meio de comunicação para nossa amada equipe. E Shaw conseguiu um emprego mais compatível.

Fiquei com a sensação que esta 4ª temporada está só começando e que Greer ainda vai dar muita dor de cabeça para nós. Quero dizer, ainda mais que na temporada anterior.


Mas mesmo assim, cada piada do Fusco, cada momento de impaciência da Shaw, cada ironia da Root, cada sorriso do John e cada participação do Bear me deram uma profunda satisfação e me deixaram com um sentimento apenas: Person of Interest is back!

Até semana que vem, irrelevantes!

Obs: Greer finalmente conseguiu o que queria: tem um Deus na palma das mãos. Adoradores da Apple, invejem-no.

Obs: Sei que é implicância porque eu sou Team Machine, mas a nova interface do Samaritano não é lá grandes coisas não.

Obs: Vocês repararam os vários resgates às temporadas iniciais? Quando John falou em propósito e segurança de armas de fogo? Nostalgia pura!

Obs: Notaram que Harold sempre mantém seu primeiro nome, embora mude constantemente o sobrenome? Facilidade ou outro motivo?

Obs: Harold, o mestre em afastar alunas mal intencionadas!

Melhores momentos:

"-E quanto a Harold Finch e os associados dele?
INVESTIGAÇÃO EM ANDAMENTO.
-Isso não é do seu feitio."

"-O que te traz até o Bronx, detetive?
-Última vez que olhei, eu estava na Homicídios. Isso aqui me parece um corpo."

"-Não há um santuário. Você não pode ser apenas o homem de terno. Eu sou um professor e você um detetive. É assim que tem que ser.
-Nós não precisamos de empregos, Harold. Precisamos de um propósito."

"-Não deviam segurar essas coisas de lado. Não podem mirar e elas ejetam cartuchos na sua cara...Ah, deixa para lá."

"-O que te traz aqui, Srta. Groves?
-Seus antigos associados, os gêmeos malucos."

"-Não é hora para orgulho, Harold. Você não pode se esquivar disso.  O mundo não dá o luxo de perdoar sua indecisão.
-Minha decisão foi bem clara.
-Desculpe. Você tem que escolher um lado, porque isto é uma guerra. E esta coisa contra a qual estamos lutando, tem recursos virtualmente ilimitados. Governos trabalhando em nome dele, agentes ao redor do globo protegendo-o. Sabe quanto nós temos? Cinco. Seis, se contar o cachorro."

"-Como nos velhos tempos, não é Finch?
-Dificilmente, detetive."

"-Meg Watkins, Segurança Nacional. O que aconteceu aqui?
-Guerra de gangues por drogas, senhora.
-Gangues? Acho que não."

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO

Reações:

Sobre o Autor

 
Top