Comentários
Rayssa Rayssa Author
Title: [PRIMEIRAS IMPRESSÕES] STALKER - S01E01: PILOT
Author: Rayssa
Rating 5 of 5 Des:
Mais alguém aí está paranoico sobre estar ou não sendo perseguido? Gente, estarei encarregada das reviews de Stalker e mal posso es...

Mais alguém aí está paranoico sobre estar ou não sendo perseguido?

Gente, estarei encarregada das reviews de Stalker e mal posso esperar para comentar esta nova produção!

Primeiro, diante da ausência de tradução melhor, utilizarei ora o termo em inglês, ora a adaptação de stalker utilizada aqui no Brasil: perseguidor.

Quero esclarecer que fui com grandes expectativas em relação à Stalker. Gostei do que vi no promo da série e sou fã de Nikita, ou seja, adoro a Maggie Q.

Ademais, a história me chamou bastante atenção, ainda mais porque assisto produções como Criminal Minds e adoro ver abordagens sobre a psique humana.

E olha, não me decepcionei! Stalker entregou um piloto bem direto e conciso: o cotidiano da Unidade de Avaliação de Ameaças e as potenciais tramas que serão desenvolvidas ao longo da temporada. E ao perceber que você já gostou do arroz com feijão que a série propôs me dá um bom indicador: estamos diante de uma boa produção.


Stalker já começa com vários pontos fortes. O tema é bastante atual e a grande variedade de redes sociais disponíveis hoje em dia tem propiciado o aumento de perseguições, seja online ou a física.

Por mais que eu não goste das fórmulas casos da semana, já pudemos perceber que aqui eles não serão tramas habituais. Afinal, quando a série é sobre investigação de homicídios, acabamos que sempre tem alguém morto e uma linha pré-estabelecida de caminho a ser seguido.

Em Stalker parece que estamos diante de outro panorama. Cada perseguição, cada ameaça, cada psicopata ou história dá ensejo a diversos caminhos e possibilidades. O que vai contribuir para que a série se destaque das demais produções policiais.

Além disso, Stalker parece ter se saído bem na escolha do elenco. Escalar Maggie Q foi uma sacada genial, ainda mais após o final estrondoso de Nikita. Percebi que inicialmente todo mundo falava da série apenas pela participação da atriz. Além disso, Dylan McDermott traz grande ajuda para a produção (já peço desculpas de cara porque ando com muita preguiça do ator desde o desastre chamado Hostages e do qual eu morro de vergonha em admitir que vi mais de dez episódios dessa porcaria, ou seja, posso pegar um pouco no pé dele inicialmente).


Mariana Klaveno recentemente participou da 1ª temporada de Devious Maids e arrasou com sua Peri. Sem falar que de cara já deu encima do Jack, o que dá a entender que esta história vai render. Ainda não tenho nenhuma opinião a respeito de Victor Rasuk, o Detetive Caldwell, mas o fato dele não ter me irritado em nenhum momento já conta como ponto positivo para o ator.

Outra coisa que eu adorei e achei uma sacada super genial do roteiro foram os passados criados para Beth e Jack. O fato dos dois estarem envolvidos pessoalmente em casos de stalker (ele perseguindo a ex-esposa e ela tendo sido vítima de alguém) dá outra profundida à trama.

Agora vamos falar dos casos semanais. Foi muito bom ver tramas paralelas se desenvolvendo simultaneamente, até porque se você não está gostando de uma, você tem a outra para se entreter. Não que isso tenha acontecido com o "Pilot"!

Começar o episódio vendo Kate sendo queimada viva foi pavoroso, dava quase vontade de gritar junto pedindo por ajuda. Daí quando percebemos que o louco também está tentando matar a Lori, eu fui ficando cada vez mais curioso para saber quem estava por trás de tudo. Pequeno defeito: quando se escala Michael Grant Terry (Kurt Wild), não tem como supor que ele vai fazer um mero conhecido da vítima. A mesma coisa aconteceu em Grimm e acaba dando uma dica de quem é o verdadeiro assassino.

Mas eu não achava que Larry estava no meio da história e acabei sendo surpreendida neste ponto.


Jack impressionou nas suas percepções quando entrou no quarto da Lori e ao perceber as variações de Beth ao longo do desenvolvimento da investigação. Isso compensou pelas piadinhas idiotas que ele fez no início do episódio.

A outra trama, envolvendo Eric e Perry também foi muito boa. Até porque ninguém espera que casos de perseguição se dê entre conhecidos ou amigos, a gente é tendencioso a achar que é sempre homem seguindo mulher ou vice versa, e com um fator de rejeição ou atração no meio da história.

E como eu sei que a lei ainda é muito insuficiente para punir casos de perseguições e ameaças, eu já estava imaginando como a Beth iria lidar com casos sem provas e sem ações diretas dos suspeitos. Porque na TAU deve acontecer isso direto.

Daí gostei de ver Beth tomando umas ações mais diretas e tentando resolver a vida das vítimas, mesmo que de forma ilegal (até porque ela sabe exatamente o que é ser perseguida). E o brilhante foi ver que Perry não vai desistir desta história tão cedo. Gente, stalker são doidos demais, pode mexer com eles não se não a gente vira a nova vítima de amanhã.

Mas enfim, fiquei mais que satisfeita com Stalker! Gostei da série, da trama, dos personagens e já estou ansiosa pelos próximos episódios. Ela mostrou a que veio e entregou um ótimo piloto, coisa que a maioria das grandes séries não fazem.

E vocês, o que acharam do "Pilot"?

Obs: Usando muito sabão de sal grosso para afastar o olho gordo do pessoal que disse que Stalker ia flopar! Parem de azar a série!

Obs: Tentando me livrar da maldição de Kevin Williamson, que ultimamente anda avacalhando com The Following. Que isso não aconteça aqui!

Obs: Bolão: você acha que o Jack vai se envolver primeiro com a Beth ou com Janice?

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO


Reações:

Sobre o Autor

 
Top