Comentários
João Carlos João Carlos Author
Title: [REVIEW] LAW & ORDER: SVU: S16E04 - HOLDEN'S MANIFESTO
Author: João Carlos
Rating 5 of 5 Des:
Que episódio fantástico tivemos essa semana. Sensacional. Essa temporada começou de uma forma sublime, algo que vem se mantendo desde...

Que episódio fantástico tivemos essa semana. Sensacional. Essa temporada começou de uma forma sublime, algo que vem se mantendo desde a temporada passada. Não é fácil para uma série que já está no ar a mais de uma década manter o interesse do publico e esse episódio mostrou que a série tem muito fôlego e que ainda sabe prender sua audiência.

Este caso foi trabalhado de uma forma interessante. Geralmente não conhecemos o criminoso até os momentos finais do episódio, mas nesse já começamos acompanhando o criminoso, Holden March, não sei se foi para criar empatia ou aversão ao personagem durante o episódio, já que ele justificava seus atos devido a falta de sorte amorosa que ele teve durante a sua vida. Holden ia atrás de mulheres que o rejeitaram durante sua adolescência, ele não chegava a forçar relação sexual, tentava, mas acabava desistindo e só as esfaqueavam e as deixava vivas para que um dia alguém poderia o reconhecer de uma forma ou de outra. 

A forma que o personagem foi desenvolvido me interessou bastante, pois vemos que ele era uma pessoa antissocial, de certa forma inteligente, dizia que era educado e gentil e usava da tecnologia para extravasar suas frustrações com a sociedade e é dessa forma que sempre o vimos no episódio sempre fazendo um documentário no seu celular.
Claro que as primeiras vítimas foram só um aquecimento para o que Holden estava planejando, algo que iria chamar a atenção de todos, segundo ele. Esse ato no final do episódio foi  uma tensão total, pois Holden entra numa escola, mata um professor e faz algumas alunas de refém e fica para os detetives Amaro e Rollins tentarem amenizar a situação. E eis que Amanda Rollins da um show neste episódio. Temporada passada a personagem teve seus episódios e souberam trabalhar bem, e nesse episódio não foi diferente. Sempre que alguém da equipe é envolvida no caso de alguma forma arriscando sua vida é difícil pensar que coisas boas podem sair disso, e a tensão entre Rollins e Holden foi tão grande e como o garoto era capaz de coisas inimagináveis tudo podia acontecer.


Inicialmente Holden toma controle da situação mandando Amaro e Rollins largarem suas armas e que Rollins algemasse Amaro para que ele ficasse contido e não tentasse nada. Para tentar amenizar a situação Rollins tenta fazer uma ligação com Holden, falando que ele estava certo, que entendia seu ponto de vista e que achou brilhante o manifesto que ele escreveu falando sobre como a sociedade o maltratou a vida toda e acaba mexendo com a cabeça do garoto e ele solta as reféns e Amaro na intenção de ficar sozinho com Amanda, pois vai que essa será a chance de sua vida. Mas essa história acaba de uma forma trágica para Holden, pois a equipe tática estava esperando uma oportunidade para executar o garoto. 

Entendo o motivo da Rollins de ficar chateada com o fim que levou, pois quando se está na policia você faz um juramento de salvar vidas, na medida do possível, e como ela estava fazendo de tudo para que essa história não levasse o fim que levou foi um choque para ela. Não querendo que ninguém a tocasse, dizendo que está tudo bem, pois a adrenalina estava escorrendo do seu corpo e ela queria ficar sozinha.


Agora que o caso já foi mencionado, vamos falar sobre a vida dos outros personagens. Nesse episódio ficou evidente a dinâmica entre a vida pessoal e profissional da detetive Benson. Após o cliffhanger do episódio passado todos nós queremos saber o que aconteceu com o baby Noah, pois Benson estava transtornada. E eis que descobrimos que Noah foi internado devido aos maus cuidados que teve antes de Benson ficar com a guarda dele. Como qualquer mãe Benson fica preocupada com o estado de saúde do filho. Passou a noite com ele no hospital, mas sabe que, como capitã e com uma unidade a comandar, o trabalho tomará uma grande parte da sua vida e como tudo isso é novidade para ela, ela tem que saber conviver com essa nova fase da sua vida. Vimos que em alguns momentos ela consegue administrar, um detalhe legal de se notar é que em todo o episódio Benson está usando a pulseira do hospital. 


E para abalar um pouco o mundo de Benson, temos a chegada de uma novo personagem, o deputy chief William Dodds. Ele aparece na unidade querendo comandar tudo e não está ligando para o que acontece com a vida pessoal dos detetives. Ele é um personagem que foi inserido na série para participar de alguns episódios dessa temporada, não se sabe se ele ficará permanente e ainda no lugar da Benson de comandar a unidade. Dodds é descrito como uma pessoa carismática, mas casca grossa como chefe e interpretado pelo o ator Peter Gallagher (Covert Affairs).

Agora depois desse ótimo episódio vamos torcer para que a temporada continue a nos surpreender mais.

PS: Como foi um episódio mais puxado para o lado Order da série dá para entender a ausência de Barba no episódio, mas e o Carisi?

PS: No dia 14/10 rolou um painel da série no Paleyfest NY, junto com os atores e os produtores da série. Foi bem legal.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top