Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [REVIEW] OUAT: S04E05 - BREAKING GLASS
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
I'm going to build a Snowman... Definitivamente, Breaking Glass  foi o melhor episódio da temporada. A audiência, infelizmente, c...

I'm going to build a Snowman...

Definitivamente, Breaking Glass foi o melhor episódio da temporada. A audiência, infelizmente, continua caindo e nessa semana não foi diferente o que é uma pena porque foi um episódio maravilhoso. Infelizmente as críticas dos anteriores – inclusive eu mesma fiz alguns apontamentos na review passada- serviram para afastar um pouco as pessoas da série. Se você é do tipo que segue a audiência: Não faça isso!

Breaking Glass conseguiu responder algumas perguntas relacionadas a Snow Queen e gerar mais algumas dúvidas. A explicação para as sequências de atos dela teve como ponto chave algo que ainda estou em dúvida se gostei ou não. Ela quer alguma família que a ame. Não me levem a mal, eu entendo que é um plot legal a ser trabalhado e tem seu contexto quando ligamos a personagem com Emma (falarei mais para a frente), mas é que isso já foi abordado com vilões anteriores, leia-se Zelena, e está ficando repetitivo. Cadê Cora que fazia maldades praticamente de forma gratuita, em benefício próprio sem nada por trás?! Eu entendo, também, optarem por darem profundidade a personagem, mas achei a história batida. Espero que na 4B o vilão tenha algo mais surpreendente como catalisador. 

Falando em Emma e Snow Queen, o vídeo da Salvadora comprovou a teoria que eu, inclusive, cheguei a mencionar anteriormente, de que ela foi mãe adotiva da Emma. O que gera a dúvida de como ela estava aqui, fora da maldição e de Storybrooke na época, o porquê disso, se ela sempre teve essa magia dentro de si ou a descobriu posteriormente e se ela ser mãe adotiva da Salvadora foi coincidência. Porque Emma não se lembra de nada relacionado à ela?! Podem perceber que as dúvidas só aumentaram ao receber essa resposta. Outra coisa, ser mãe temporária de crianças órfãs pode ter feito com que ela se sentisse sozinha de certa forma e, além disso, não sabemos ainda nada do passado dela fora isso. Agora é esperar pra ver. 

Antes de sair da parte da Snow Queen, gostaria de parabenizar Elizabeth Mitchell no papel dela. A atuação dela é impecável e a personagem é extremamente misteriosa e sutil, traços que Liz consegue dar com maestria para ela e fica perfeito! Bex Madder, eu te amo. Mas Liz me tem. E me tem muito.

Na sessão “não sei mais onde enfiar essa pessoa na série” vem Snow White. Já falei anteriormente e repito: eles perderam feio o lugar e o caminho da Snow na série. Não tem plot e eu sinto uma falta gigante da Snow que não tinha medo de nada, saia desbravando o mundo como se não houvesse amanhã e todas essas coisas. A cena dela com Will Scarlet (que cada dia me ganha mais) foi mais uma tentativa, super válida, de tentar reintegrar ela à série. Espero que consigam porque, sinceramente, sinto falta de mais Snow e menos Mary Margareth.


Os flashbacks são importantes para entendermos o passado de Emma e como ela o enxergar, para que possamos entender como ela vê sua relação com Regina, afinal, esse foi basicamente o tema central do episódio. Ao ser enganada por Lilly, uma garota que finge ser ófã também para se aproximar da Emma, ela não consegue supostar a mentira da aquela que tinha se tornado sua melhor amiga. Pode parecer bobo mas, quando somos adolescentes (ou mesmo adultos e esse é um dos temas da série), ser diferente não é fácil. Você quer ser igual e Emma tinha encontrado em Lilly alguém igual a ela e descobrir que tudo era uma farsa, apenas vinha como um atestado de “Você é diferente e eu não sou igual a você”.

A Emma de  hoje, depois de muito chão e muitas histórias complicadas, entende que ser diferente não é necessariamente o problema e, sim, não ter alguém que te entenda. E é por isso que Regina é tão importante pra ela. Regina sabe o que é rejeição, o que é ser sozinha, o que é a dor e como é ter essa magia dentro de si. Magia que a Salvadora ainda não compreende muito bem, mas que a Queen domina com a maestria de poucos. Elas precisam ser amigas já que, na luta com a Snow Queen, fica comprovado que elas são mais fortes juntas. No fim, Regina sempre despertou o potencial  que Emma possui. E acho importante para a Regina ter Emma ao seu lado. Afinal, uma pode ser o ombro da outra.

É fato que demorará um tempo para a Queen perdoar tudo que aconteceu. Emma arruinou sim a vida dela, não me digam que não. Mas, vamos fazer um retrospecto? Quantas vezes Regina arruinou a vida da Salvadora?! Inúmeras. Eu sei que ela mudou, mas isso não paga o passado, acho que essa reaproximação é o passo inicial para que elas possam começar a juntar os pedaços e reconstruir essa relação que, embora desmoronada ainda tem seus alicerces básicos na necessidade uma da outra e em Henry, que sempre foi o ponto comum e que uniu as duas.

Sobre Elsa, é....nada. Nada mesmo, além dos paralelos com Frozem pouco se avançou na busca por Anna, uma vez que, o foco do episódio estava em Swan Queen e não em Arendelle. Mas, os paralelos foram bem bacanas e bem feitos. Elsa superando seus medos (The fears that once controlled me, can't get to me at all) e conseguindo quebrar as correntes (peguem a metáfora, não há necessidade de maiores explicações) foi um passo importante para a personagem. Ela não precisa, necessariamente, de Anna para controlar sua magia e agora a briga entre ela e a verdadeira Snow Queen pode esquentar. E não, eu não julgo a Elsa em ter seguido a voz. Se eu estivesse desesperadamente atrás de alguém que eu amo muito e eu ouvisse a voz dessa pessoa, eu seguiria. E não pensaria duas vezes. (Morreria fácil em um filme de terror). O outro paralelo foi a cena clássica da construção da ponte eu super cantei “Let it Go” enquanto a escada era construída. Me julguem se quiserem. (your hate never bothered me anyway).



No núcleo shipper, eu fui feliz e fui triste, ainda está sobre análise. Emma está toda fofa com Hook (uma fofura que me lembra muito Caskett no ínicio do relacionamento, fãs de Castle de manifestem) e eu estou amando essa Emma apaixonada, porém, não quero que a personagem se perca. Não quero que Emma perca a data para afiar as ferraduras e quero as patadas de volta, por favor.  É possível romance sem mel e funciona (experiência de vida da ogra que vos fala).

No núcleo “Heartbreaking” da série, Regina me DESESTRUTUROU BONITO. Mas eu to no chão até agora. Esquecendo a pergunta de quem tirou a foto (sintam- se livres para lerem as teorias loucas rolando no tumblr), a cena é em si é maravilhosa. Ela mostra o quanto o sarcasmo da Regina no começo falando com a Emma que ela estava ocupada tentando salvar a esposa do seu amor verdadeiro (queda do forninho 1), apenas serve para disfarçar a dor que se instalou na Queen quando Robin a deixou. Não posso deixar de comentar que a foto escolhida (queda do forninho 2) para estar no porta retrato, seja coincidência ou não, é quando ele lhe diz que ele vê nela uma segunda chance. Segunda chance hoje não mais “necessária” por assim dizer. Ela sente falta daquilo, de alguém que estava disposto a usar o coração por eles dois. Ela sente falta de muitas coisas mas, acredito eu, principalmente de se sentir amada sem razão alguma por alguém. Sem corações tomados (ao menos não em sentido literal), sem forçar ninguém. Ela sente falta das pessoas escolherem estarem ao lado dela, lhe dando cobertura, como ela diz a Emma. No fim, amor sempre foi e sempre será o resumo da história da Regina. Todas as suas ações, fossem boas ou más, tinham ele como ponto de partida. E eu quero ver ela tendo o amor que merece de volta.


Falando em amor, Sidney resolver gritar “Eu não sou cachorro não” e deu uma facada linda nas costas da Regina e, posso falar?! Merecida. Até eu estava com dó da criatura que, em primeiro lugar, foi parar no espelho porque a amava e, então, mesmo nessa nova fase da Regina ela só vai soltá-lo ( e mandá-lo ao espelho novamente) porque precisa dele. Me desculpem, eu amo a Queen..mas essa ela mereceu. Porém, acho melhor Sidney se esconder em algum lugar bem remoto porque Snow Queen não irá protegê-lo e Regina gritando aquele “TRAIDOR” deixou claro que está bem indignada com tudo que ouve.

Enfim, o episódio foi maravilhoso e eu realmente amei o rumo que as coisas tomaram. O próximo vem com foco na Belle (Amém, senhor Deus pai todo poderoso) e estou louca para saber se ela vai descobrir sobre a adaga! Até semana que vem!

PS1: Belle super maternal, eu curto. Eu me amarro.
PS2: Cheio de fotos esse episódio <3
PS3: Desculpem, mas eu não iria ficar Let It Go na cabeça sozinha! 
PS4: É tanta Snow nessa temporada que estou ficando louca.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO



Reações:

Sobre o Autor

 
Top