Comentários
W.H. Pimentel W.H. Pimentel Author
Title: [REVIEW] SUPERNATURAL - S10E02 - REICHENBACH
Author: W.H. Pimentel
Rating 5 of 5 Des:
Negócios de família. Supernatural apresentou mais um episódio morno e ainda estamos na segunda semana da décima temporada. Plots  fra...
Negócios de família.

Supernatural apresentou mais um episódio morno e ainda estamos na segunda semana da décima temporada. Plots fracos foram utilizados e isso provavelmente não é um bom sinal tendo em vista que teremos 23 episódios ainda por vir. Desce que a review está morna, para fazer jus ao episódio.

Reichenbach nos apresentou três plots, como de costume em Supernatural. Sam procurando o Dean para não fugir da rotina de Supernatural, Castiel e sua jornada com os anjos e, por último e não tão importante, Dean dando a louca como demônio. Todos esses plots pareceriam que funcionariam bem juntos, mas até agora não fizeram outra coisa além de arrastar a série por mais um episódio avulso que não agrega em nada a mitologia - gasta - da série.


Dean está sendo uma versão bem mais dark de si mesmo. A personalidade está idêntica: Bom de briga, mulherengo, não ligando para nada, mas suas atitudes estão simplesmente desprezíveis. Sim, ele é um demônio, isso eu entendo, só que Crowley mesmo contou para Sam que ali é simplesmente o Dean "aprimorado", não há nenhum demônio tomando o corpo dele, e para mim, Dean nunca foi tão insuportável daquele jeito. Sam ficou passando de cidade em cidade por meses até que finalmente encontrou Dean, fruto de Crowley dando piti porque sua little bitch não obedece mais. Por favor, né? Em questão de minutos, temos o personagem novo todo revoltadinho porque sonhou em descer o cassete em Dean Winchester e vingar a morte de seu pai, mas não conseguiu fazer mais que um arranhão no rosto. Que dó dele, gente. Tá em Supernatural e acha que pode chegar querendo ofuscar os protagonistas? I Don't Think So.


Enquanto Sam e Dean estavam dando uma de "Busca Implacável", Castiel e Hannah Montana vagavam sem rumo pela Terra. Essa história inteira de Hannah não acreditando em emoções humanas apenas me lembra de Castiel em suas primeiras aparições: Arrogante, metido e descrente, e eu acho que é isso que faz com que ele se importe com ela. Hannah, infelizmente, vê emoções humanas como uma ameaça à seu lado angelical e, por mais que goste de Castiel, ela não assume nem se colocarem uma espada angelical em seu peito. Senti uma raiva do cão quando ela foi para a cadeia do céu e cogitou soltar Metatron. Fiquei tipo: "MINHA FILHA, FICOU DOIDA FOI?!". Ainda bem que Cass chegou lá para botar juízo na cabeça dessa criatura e me surpreendi pelo fato de não ter sido ele a ter essa ideia brilhante (acho que depois de umas três temporadas se aliando com quem não presta, ele aprendeu né?). É duro admitir, mas esse plot é o que eu estou curtindo mais nessa temporada, mesmo que ele seja algo repetido.

Confira a promo do próximo episódio:
Reações:

Sobre o Autor

 
Top