Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: [REVIEW] BONES S10E07 & S10E08 – THE MONEY MAKE ON THE MARY-GO-ROUND/THE PUZZLER IN THE PIT
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
Primeiro de tudo: desculpem pela review dupla, a UFMA tá seriamente testando meus limites com trabalhos, provas e etc., enfim, e te...


Primeiro de tudo: desculpem pela review dupla, a UFMA tá seriamente testando meus limites com
trabalhos, provas e etc., enfim, e tentarei nas próximas me manter em dia. 

S10E07 - The Money Make On The Mary-Go-Round

Ao acharem restos mortais muito danificados num parquinho para crianças, somos apresentados a vitima do caso: um homem que gerenciava um fundo de investimentos que valia 1 bilhão de dólares. A investigação complica quando começa a apontar para o chefe da vitima, e depois para a própria vitima. Em paralelo ao caso temos um Booth meio revoltado com o "primeiro palavrão" da filha, a Brennan explicando cientificamente que é normal e não é xingamento e detalhes sobre a vida do Aubrey. 

Confesso que nunca entendi muito bem esse negocio de bolsa de valores, fundo de investimento e etc, e nunca me encheu muito os olhos, por mais interessante que seja, e o que me fez amar esse episodio: a Christine, essa coisa fofa, little Brennan do meu coração, e o Aubrey. Nesse episodio mostrou um pouco mais da vida pessoal dele, o que me agradou de fato.


Em relação a investigação, ao ponto que vamos descobrindo as provas e etc, vemos um Aubrey bastante envolvido emocionalmente com o caso, pois ao que tudo indicava a vitima tinha cometido varias falcatruas ao logo da carreira, e para o agente, todas as pessoas desse ramo de investimentos eram mau carates. E dá pra entender essa reação dele, já que o próprio foi abandonado pelo pai quando criança, pois o mesmo cometeu uma fraude no mesmo estilo da vitima do caso, foi preso, pagou fiança e fugiu, deixando o Aubrey e a mãe falidos para trás. E mais pro final, por está abalado demais com a historia, ele resolve deixar o caso e entrega pro Booth e a Brennan. 

Em relação ao caso, foi bom, mas não me chamou tanto a atenção, mas assumo que o assassino me deixou meio impressionada, e principalmente pelo motivo meio chulo dele ter matado o cara. Me desculpem, mas você tacar a cabeça de uma pessoa numa mesa algumas vezes para ensinar uma lição pelo motivo da pessoa tá roubando clientes e você faz isso pelo 'time' (o cara era jogador na faculdade e faz essa alusão em relação aos colegas de trabalho) envolvido na empresa não me desce. Sei lá, foi meio "han?".

Enfim, sobre o final desse episodio: amor define. Em ver como a Brennan evoluiu ao chegar no Aubrey pra consola-lo e ajudar a passar por essa crise, dizer o quanto ela o entende, pois já passou pela mesma situação, pela mesma dor de ser abandonada pelo pai, e que por mais que doa, você tem que aprender a viver com isso, pois é o que te transforma, e lhe dizer o quanto vale a pena depois. Ain cara, amo essas evoluções dos meus personagens preferidos, me orgulha demais. Sobre a Christine: eu quero apertar essa criança! Sua fofa. Não aprovo também ela falando o nome, principalmente pq no final ela falou pra mãe, e o Booth ficou com de "Viu, agora se vira pra explicar!", e SIM, eu queria ver ela explicando pra filha, poxa, os roteiristas estragam minha felicidade! kkkkkkkkkk

S10E08 - THE PUZZLER IN THE PIT


Já no caso da semana passa, temos o assassinato de um famoso criador de caça-palavras, onde seus livros contendo essa brincadeira desafiavam até gênios. A investigação leva a nossa equipe a investigar os competidores desse desafio e que usavam o da vitima par diversão. Em paralelo temos a Deisy voltando a trabalhar, mesmo já quase para ter filho. 

Esse caso me deixou tão sentimental. Primeiro pq vem falando do Sweets, meu eterno psicologo (nunca vou superar totalmente a morte dele), segundo que a Deisy vai a dá a luz a um filho dele, e a Brennan reuni todos os brinquedos que um dia a filha dela usou para entregar ao baby. Achei simplesmente lindo isso dela, demostrar o quanto foi influenciada pelas "baboseiras psicologicas" do Sweets. 


Enquanto a Daisy entrava na onda de uma 'doula', que pelo o que entendi é tipo uma parteira espiritual, a equipe vai investigando a morte da vitima quando descobre que ele teria usado um desafio de um colega, o que poderia ter acarretado sua morte. 

O que acabou nem sendo isso, já que também se descobriu que ele poderia tá apostando em jogos, perdeu todo o dinheiro e nem a própria mulher sabia, pois foi ela quem publicou o desafio errado, já que se descobriu que a vitima estava com Alzheimer e mal estava dando conta da própria vida. E gente vamos parar aqui: o quão ruim não deve ser para alguém ter essa doença? Começar a desvanecer sobre as coisas, as pessoas que ama, é um destino que não desejo nem para o meu pior inimigo, sinceramente. É doído demais. 

E o que mais me marcou no episodio foi que não foi ninguém que eu desconfiava: a secretaria que era viciada em jogo e que estava roubando o dinheiro do chefe, a mulher dele por motivos que só ela entenderia, ou mesmo alguém com raiva da vitima, mas sim o filho do cara, que a vitima nem sabia que existia, e num encontro em que o filho marca com o cara, esse segundo se assusta numa segunda vez e começa a ataca-lo, não lembrando quem era e ele assustado o empurrou e acabou em um assassinato. 



Enfim, chegamos ao final do episodio, e um que me fez cair lagrimas dos olhos de saudades do Sweets: o nascimento do filho dele. Cara, outro momento em que amei a Bones: ela ajudou a Daisy a superar a dor, digo, a tentar, ao ajuda-la a focar no assassinato para descobrir quem era que tinha matado a vitima, e eu achei isso sensacional e super meigo da parte dela. Sim, me emocionou o nome do bebê ser Seeley, sim, eu to meio besta com esse final.
P.S: Seja bem vindo pequeno Seeley Lance Wick Sweets, seja muitíssimo bem vindo. E sim, o seu tio Booth estará presente em todas as suas quedas, risos, jogos e etc. Sim Daisy, ele é a cara do pai. <3
P.S²: E não, ainda não superei totalmente a morte do meu psicologo favorito, e acho que ninguém irá superar, por mais que eu ame o Aubrey. 
Reações:

Sobre o Autor

 
Top