Comentários
Carolina Carli Carolina Carli Author
Title: [REVIEW] CHICAGO FIRE - S03E07: NOBODY TOUCHES ANYTHING
Author: Carolina Carli
Rating 5 of 5 Des:
Esse sorriso não me convence!  O tão aguardado crossover entre Chicago Fire, SVU e Chicago PD começou e a ansiedade para os episódio...

Esse sorriso não me convence! 

O tão aguardado crossover entre Chicago Fire, SVU e Chicago PD começou e a ansiedade para os episódios estava altíssima. É comum vermos personagens de Fire e PD transitando entre as duas séries, mas até então, o grande crossover tinha sido nos episódios S02E20 de Fire e S01E12 de PD. A fórmula deu tão certo e o sucesso foi tão estrondoso que resolveram repetir a dose e dessa vez, além de Chicago Fire e PD, tivemos a presença de SVU. Antes de falar sobre o crossover, falarei sobre os plots que Chicago Fire retratou nesse episódio. 

Eu não sei nem o que dizer sobre a situação do Severide casado. Vamos combinar, ele merece uma relação que seja bem construída e que tenha sido muito bem explorada. Não é do feitio do personagem fazer as coisas por impulso, simplesmente não condiz com sua personalidade. É evidente que ele ainda não superou a perda da Shay e está buscando mecanismos para mascarar sua dor. Só não fiquei mais brava porque acredito que esse casamento é só a ponta do iceberg, tem muita coisa por trás que ainda não sabemos. Digo isso porque a frase da Brittany para o Seve de “você me salvou” deixou no ar essa impressão.  

Outra coisa que deixaram como um possível conflito é o noivado da Dawson e do Casey. Isso deles não poderem casar no momento porque trabalham juntos vai desgastar o relacionamento e provavelmente, quando os roteiristas precisarem movimentar a trama, vão usar esse problema como solução. 

Apesar de toda turbulência com a qual já estamos acostumados, tem uma coisa que Chicago Fire fez para não deixar dúvidas na nossa cabeça: o batalhão é uma família e os bombeiros e paramédicos fazem o necessário para se proteger. A atitude do Mills em ajudar o Newhouse foi maravilhosa e de quebra ainda encerrou um plot que já estava ficando cansativo. Espero que encontrem uma nova função para o personagem que não seja apenas a de detetive. O mesmo vale para o Mills, ele precisa urgente de uma trama e que de preferência não seja algo que tenha conexão somente com o passado da sua família. Já nos enrolaram tanto com esse plot que eu não consigo mais me animar quando vejo a família do Mills em cena. 

No geral, o episódio foi bem tranquilo e bastante cômico. Acredito que o caso abordado no crossover tenha contribuído para essa comicidade, pois teríamos quase duas horas de suspense e perseguição a criminosos repugnantes. Aliás, Dick Wolf quando quer estraçalhar corações, vem como um turbilhão e devasta mesmo a alma do público. 

Infelizmente, Chicago Fire não teve uma participação grande no crossover.  Eu assisti pensando que já no começo haveria a inserção de personagens das outras séries, mas foi apenas nos últimos dez minutos que os personagens de PD apareceram. É até compreensível, pois PD e SVU são séries policiais e possuem mais afinidade, mas seria muito bacana ver mais para frente um crossover em que os três shows tivessem participação intensa.  

A série dos bombeiros funcionou mais como uma introdução ao caso que PD e SVU perseguiriam em seus respectivos episódios. 

PS: O Joe como instrutor de zumba foi apenas HILÁRIO! 

PS: Não posso com a Sophia Bush chorando. Dói meu coração de um jeito que eu não consigo explicar.
PS: O Matt oferecendo sua casa para o Seve e a Brittany ficarem até eles encontrarem um apartamento. Uma frase define esse cenário: Não vai dar certo! 

E vocês, o que acharam do episódio? 
Reações:

Sobre o Autor

 
Top