Comentários
Rayssa Rayssa Author
Title: [REVIEW] ELEMENTARY - S03E03: JUST A REGULAR IRREGULAR
Author: Rayssa
Rating 5 of 5 Des:
Silêncio que papai e mamãe estão conversando sobre sua filha Kitty. Gente, só Sherlock mesmo para categorizar seu relacionamento com...

Silêncio que papai e mamãe estão conversando sobre sua filha Kitty.

Gente, só Sherlock mesmo para categorizar seu relacionamento com Watson em relação a Kitty como pai/mãe. Super entendi a reação da Joan, porque tudo tem limite. Até as folgas do Sherlock, de perceber pela voz que Watson fez sexo e ainda comentar este fato.

Elementary trouxe mais um caso semanal interessante, embora um pouco confuso. Não sei se foi o tema matemática ou as várias pessoas envolvidas no enigma, mas tive um pouco de dificuldade para acompanhar. O final, porém, foi um pouco fácil demais, mas o problema nem foi com o episódio, mas comigo que acho trabalho demais cometer assassinatos pelos motivos normalmente trazidos.

Porque tipo, matar Harlan não ia trazer os cupons de raspadinha de volta, ia? A não ser que seja uma medida preventiva em relação a possibilidades de exposição de outras fraudes envolvendo matemática. Ou vingança. De qualquer forma acho esforço demais criar um enigma tão difícil como o Número de Belfegor para tentar identificar o Mo. E matar duas pessoas no meio do caminho.


Mas espero que este sentimento seja apenas uma manifestação da minha não psicopática personalidade. Quanto ao procedural, mais uma vez tivemos o foco em Kitty. Descobrimos que ela foi uma vítima de estupro, que ela foi sequestrada e torturada por um homem.

É claro que este assunto é pesado e muito difícil de superar. E o fato de Kitty sempre evitar contato físico com as pessoas mostra que isto não está enterrado no passado de forma alguma. Mas embora eu entenda a intenção da Joan em ajudar, eu acho que o que Kitty precisa é mais de suporte do que de pena por parte da Watson.

Pelo menos ela está indo nas reuniões, mesmo que ache uma perda de tempo. Mas toda esta história da Kitty me desperta mais questionamentos: será que o agressor dela foi preso? Ou a vontade obsessiva dela de virar detetive seja exatamente porque ele ainda está por aí?


Outra vez eu achei que Sherlock foi insensível. Não em relação a Kitty, sobre quem ele foi até super gentil e empático. Mas quanto a Harlan, ele foi simplesmente um filho da mãe. Afinal, todos precisam de amigos. Inclusive, deve ser exatamente por causa desta postura que ele se apegou tanto à Watson, a única pessoa que suportava ele.

Acho que esta manifestação da personalidade de Holmes me espanta, porque em Elementary estou acostumada com um personagem mais humano do que nos livros. Afinal, o Sherlock original era muito pior na hora de ofender pessoas e desprezar qualquer tipo de relacionamento com outros.

Quanto ao namorado da Joan, sinto que ele está sendo introduzido aos poucos na história, mas futuramente terá alguma relevância. Além de provocar conversas embaraçosas com Sherlock, quero dizer. Ou simplesmente ser o motivo pelo qual Watson agora vive em um apartamento sozinha.


Gregson e Bell ficaram um pouco apagados, mas o roteiro fez questão de ressaltar que o capitão ainda não está de boa com Holmes, procurando sempre ser seco ou até um pouco grosso toda hora que se dirige ao personagem principal.

"Just a Regular Irregular" foi um bom episódio, mas espero começar a descobrir um pouco mais sobre os planos de Sherlock que motivaram seu retorno para Nova York e o que aconteceu durante o período em que ele ficou em Londres.

Até semana que vem!

Obs: Tédio para Sherlock significa tentar resolver assassinatos de 1930. Tudo muito interessante, inclusive a demonstração de atirar as facas, mas foi um pouco aleatório, não é?

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO

Reações:

Sobre o Autor

 
Top