Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW ESPECIAL] HAWAII FIVE-0 - S05E07: INA PAHA (IF PERHAPS)
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
If perhaps ... E se por acaso algo houvesse ocorrido diferente? E se, por ventura, a polícia de Honolulu  tivesse chegado momentos ...
If perhaps ...

E se por acaso algo houvesse ocorrido diferente? E se, por ventura, a polícia de Honolulu tivesse chegado momentos antes de Victor Hesse apertar o gatilho contra John McGarrett? Baseado nessas questões é que o 100º episódio de Hawaii Five-0, Ina Paha, foi desenvolvido. Com episódios que prendem a atenção, e até a respiração, a série me conquistou de vez, se tornando uma de minhas preferidas. Apesar de ainda estar na quarta temporada, decidi me arriscar e ver esse episódio. E não me arrependi por um segundo sequer.

Com McGarrett sendo sequestrado, a equipe tenta encontrar um jeito de localizá-lo e descobrir quem fez isso. De cara comecei a pensar: mas quem é a primeira pessoa que quer pegar o McGarrett? Quem é que fica culpando o McGarrett pelo sumiço do pai? Quem fica chamando a Doris de "nossa" mãe? Wo Fat. Para encontrar o local em que ele estava mantendo Steve, a equipe contou com a ajuda de Adam (juro, fiquei até com medo de ele e a Kono terem terminado, porque depois de Steve e Cath tudo é possível) e até de Sang Min. Não contive a risada quando vi ele com aquele cabelo comprido bizarro, fazendo piadinha do Capitão Grover e chamando a Kono de spicy. Adoro o personagem e um episódio especial não se torna completo sem a presença hilária de Sang Min. Principalmente quando ele já chega dizendo que agora é 5-0 e vai ir atrás dos bandidos. Até pedir uma sala ele foi capaz. Ainda bem que ele falou com a Kono, que "spicy" como ela só, já foi diminuindo as expectativas dele.


Enquanto isso, para descobrir onde seu pai poderia estar, Wo Fat ficava injetando drogas em Steve, o torturando e ainda mostrou dois vídeos: um vídeo caseiro de Steve, Mary, John e gravado por Doris, e o segundo sobre o acidente que "matou" Doris. 

Como visto anteriormente, McGarrett pegou uma amostra de sangue de Wo Fat, que insistia em chamar Doris de mãe, para fazer a comparação de DNA. Negativo. Porém finalmente o criminoso explicou que, durante a missão em que a mamãe McGarrett foi enviada para matar o pai de Wo Fat quem morreu foi a mãe dele, Doris ficou se sentindo culpada e acabou criando o pequeno garoto como se fosse seu filho. E, como já é de conhecimento geral, irmãos brigam. No caso dos irmãos Noshimuri, acabam até matando um ao outro, acidentalmente. Juro, quando os dois estavam com as armas apontadas um para o outro já disse: 'Se o Adam fez isso, o Steve também pode'. E, devo admitir, até agora estou sem acreditar se aquilo aconteceu mesmo. Achei que os escritores fariam o mesmo que ocorreu no Hawaii Five-O  de 1968: deixar o fim de Wo Fat para o último episódio da série.

Continuo achando que, depois desse episódio, o Alex O'Loughlin merece ganhar um prêmio. Todas as cenas em que o McGarrett sentia dor, se emocionava e destruia o coração de todos os telespectadores quando pedia para ver seu pai, foram completamente reais. Inclusive, a reação do Alex com o primeiro vídeo foi completamente verdadeira, porque ninguém havia mostrado nada para ele. Não posso esquecer de citar sobre as cenas de luta entre Steve e Wo Fat que não me deixou piscar por um segundo sequer. Mesmo estando ainda emotiva pelo episódio (ou pelo fato de eu ainda ter visto o episódio em que o Chris e a Ann vão embora de Pawnee em Parks & Rec), mas não consigo agora em um 100º episódio tão incrível quanto esse.


Como efeito das drogas que Wo Fat injetou em Steve, ele começou a imaginar coisas. Poderia viver tranquilamente com algumas das coisas mostradas na realidade alternativa, como Wo Fat morrendo logo no primeiro episódio, o pai de Steve ainda estar vivo e o Chin conseguindo a patente de capitão. Agora, determinadas situações não dariam certo mesmo. Kono Kalakaua sendo campeã de surf, tudo bem. Mas, o que foi aquele comercial? E o Kamekona na prisão, cheio de tatuagens na cabeça e com um bigode nada bonito? Jerry na rua com medo de algo pegar ele e Grover não retornando para Chicago sem seus tacos de golfe? Porém o pior foi Danny. Ou melhor, Danno, como todos costumam chamar ele. A primeira coisa que notei foi uma aliança imensa na mão esquerda. Depois, a camisa havaiana. Aí toca "Love is in the air" e é a Rachel. E Danno ama o Hawaii e odeia New Jersey. Além de, é claro, o fato de ele atirar nos dois joelhos do suspeito e, quando o Max, agora médico no hospital, chega para ver o que aconteceu, ele pede para avisar para o legista separar uma mesa. Só faltou ele sair pulando de prédios e sendo o MacGyver, como o McGarrett faz.

Só uma coisa que fiquei um pouquinho triste: Mary. Até a Jenna apareceu procurando por seu noivo, mas nada da irmã de Steve. Doris também poderia ter aparecido, mesmo que em flashback. Como já havia dito há um tempo atrás, para quem ainda não assiste a série, dei 10 motivos para começar a assistir e se viciar nesse mundo fantástico, com praias lindas e histórias bem desenvolvidas, de Hawaii Five-0.

"We'll always be one for all. And all for one."

A banda Five for Fighting escreveu "All for One" especialmente para o episódio Ina Paha.
Reações:

Sobre o Autor

 
Top