Comentários
João Carlos João Carlos Author
Title: [REVIEW] LAW & ORDER: SVU: S16E06 - GLASGOWMAN'S WRATH
Author: João Carlos
Rating 5 of 5 Des:
E a cumplicidade rola solta nesse episódio de SVU. Após um hiato de uma semana a série volta com mais um bom episódio, mostrando q...

E a cumplicidade rola solta nesse episódio de SVU.

Após um hiato de uma semana a série volta com mais um bom episódio, mostrando que essa temporada vem fazendo um bom trabalho. Apesar desse episódio não ter nenhum impacto emocional tão grande que nem outros episódios dessa temporada em Glasgowman’s Wrath não foi nada previsível e soube bem fazer seu trabalho.

Começamos conhecendo Zoe, Mia e Perry, três meninas que após a noite de halloween tem a brilhante ideia de ir atrás de uma lenda sobre o Glasgowman e ver se ele realmente é real. A meia noite decidem ir ao Inwood Hill Park onde dizem ser o lar desse “monstro”. O interessante dessa cena inicial é a referencia ao filme A Bruxa de Blair, pois a visão que temos das meninas são sempre por alguma câmera amadora e elas entram numa floresta, ou parque, o que seja, atrás de provas de que essa lenda realmente existe e quando algo acontece com elas só vemos a câmera no chão e gritos de socorro atrás. Após tudo isso descobrimos que uma das meninas, Zoe a mais nova, foi esfaqueada e deixada para morrer e nenhum sinal de Mia, irmã de Zoe e Perry. Com sorte Zoe sai dessa situação com vida e cabe a unidade investigar quem é o responsável pelo o ataque e o paradeiro das outras meninas.


Charlie Dorsay é um sem teto que mora dentro do parque e bate com todas as descrições que Zoe deu sobre o seu atacante. Para ajudar a situação Charlie sofre algum tipo de problema psicológico, mas o episódio não deixou claro qual seria e pode ser até esquizofrenia, ouvindo vozes e falando nada com nada. Como nosso primeiro suspeito aparenta ser alguém muito duvidoso a equipe acaba achando facas ensanguentadas dentro da cabana onde Charlie mora e a câmera com a gravação das menina assim fica difícil de acreditar que mais alguém seria responsável pelo ataque. A única coisa que estava faltando era o paradeiro de Mia e Perry.

Investigando mais a unidade descobre que Leslie é o responsável por contar a história de Glasgowman para as garotas, só que tudo não passava de história para assustar Perry e suas amigas e elas acabaram levando todas as informações como verdade querendo encontrar a mansão do Glasgowman um lugar onde não existe regras e nem escola, o sonho de qualquer criança. Após descobrir a localização do tal portal para esta mansão Rollins e Amaro encontram Perry ensanguentada e Mia amarrada no chão em péssimas condições.

Só que quando achamos que está tudo resolvido, descobrimos que as meninas estão mentindo sobre o que aconteceu dizendo que o tal Glasgowman a atacaram no dia anterior, mas Charlie estava sob custódia da policia e as evidências nas facas apontavam todas para Mia e Perry sendo as culpadas de atacar Zoe. A partir desse ponto o episódio muda de tom, pois é “normal” ver algum adulto ser responsável da maioria das atrocidades que acontecem, mas quando isso envolve outras crianças fica tudo mais difícil de acreditar. Mia fica na defensiva culpando sua amiga Perry de manipula-la para machucar sua irmã Zoe e Perry diz que tudo o que fez por ordens do Glasgowman demonstrando uma certa psicopatia de sua parte. Mia acaba sendo liberada para os cuidados de sua família, mas Perry acaba sendo julgada a passar algum tempo em um centro psiquiátrico até ser avalia que não seja nenhum mal para outras pessoas e a si mesmo.


Pronto, acabou o episódio? Tecnicamente sim, mas é a cena final onde tudo fica ainda mais interessante. No elevador vemos que Mia e Perry segura o dedinho uma da outra com uma espécie de pacto, cumplicidade por ter conseguido sair de uma certa forma impunes do que aconteceu, e o único que vê esse gesto é Carisi e pela cara dele da para notar que ele entende o que aconteceu só que não tem como provar nada.

Agora volto a falar da cumplicidade que permeou esse episódio primeiro por parte de Mia e Perry. Durante a investigação os detetives só encontraram mensagens entre as duas até dizem que elas vivem em seu próprio mundo. Eu acho que as duas tinham um romance. Claro que isso não ficou evidente, mas além dessa informação das trocas de mensagens só entre elas tem a cena onde Zoe fala que uma vez entrou no quarto de Perry com as duas lá dentro e acabou sendo empurrada no chão por Perry e Mia sai correndo astrás. Claro que isso só não diz nada sobre algum tipo de romance, mas o que melhor tentar se livrar da irmã que sabia de mais? É claro que tudo isso é suposição minha.

Já a segunda é entre Amaro e Rollins. Já faz um tempo que a série vem mostrando evidências que os dois ainda estão juntos e nesse episódio vimos que Amaro se preocupou quando Rollins fala que vai ao parque investigar e, também, na cena onde Olivia deixa com Rollins a decisão de quem irá interrogar Charlie e quando ela escolhe Carisi, Amaro fica um pouco com raiva e da uma olhada para ela.


Já a terceira cumplicidade é com todos os detetives para com a própria Benson. Mas essa cumplicidade é algo para beneficiar a própria Olivia, pois eles sabem que aquele era o único dia da semana em que ela poderia ficar com Noah sem tentar se preocupar muito com o trabalho e os detetives tenta lidar com a situação eles mesmos, mas ao saber que a investigação ia tomar uma proporção maior tiveram que chamar a sargento deles e se focar no caso.

Por mais que o episódio foi só bom foi um jeito de deixar as coisas esfriarem um pouco já que no próximo episódio acontecerá outro crossover entre Chicago Fire, SVU e Chicago PD. Agora é só aguardar para os próximos episódios dessas séries, pois prometem muita ação.

PS: As séries americanas geralmente na época do Halloween fazem algum tipo de episódio temático, e em SVU a referência a Bruxa de Blair será a única referencia que teremos.

PS: Da para entender a ausência de Barba, mas e a do Fin?

TRAILER DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top