Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [REVIEW] ONCE UPON A TIME (EPISÓDIO ESPECIAL) S04E08 - SMASH THE MIRROR
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Primeiro vamos esclarecer que este foi um episódio especial com duas horas de duração e não um episódio duplo. Não, não foi S04E08 e S0...

Primeiro vamos esclarecer que este foi um episódio especial com duas horas de duração e não um episódio duplo. Não, não foi S04E08 e S04E09. Foi apenas o oitavo episódio da temporada e quando eu vi a quantidade de informação que ele trouxe, logo entendi o porque disso. 

E embora o episódio tenha durado mais que o normal, ele se passou com a velocidade de um normal para quem assistia. Isso foi resultado de um roteiro bem escrito, com plots bem colocados e atuação impecável principalmente por parte daquela que o episódio foi foco: Emma. 

Sim, JMo estava impecável em sua atuação e isso foi fundamental em um episódio centrado em Emma e seu desespero em controlar seus poderes novamente. Muitos acharam um erro abordar tal tema agora, porém, eu achei que veio muito a calhar principalmente porque o fator Elsa e a semelhança que eu sempre comentei entre as duas, serem fator determinante nessa caminhada da  Salvadora. Acho importante destacar que Emma é uma personagem, não por escolha mas por questão de vida,  insegura. Emma carrega ainda hoje as inseguranças de quem teve uma vida instável, em seu amplo sentido. Ela tem um emocional altamente abalável  e sua magia é ligada a ele. Se ela perde o controle do emocional, ela perde o controle da mágica dela. Se pararmos para pensar, isso sempre ocorre. Desde Regina que passa a usar a magia para o mal depois da morte de Daniel e quando ela perde a perspectiva de felicidade, assim como com Emma, quando ela se assusta em relação a quem é.


E essa conversa com Elsa, lá no final do episódio, é a chave que a Salvadora precisa para dominar sua magia novamente. Ela precisa se aceitar. Todos tem seu lado bom e mal e é preciso aceitar e viver com ambos. Luz e Trevas, Harry. Já dizia Sirius Black em Harry Potter. Emma precisa aceitar que toda magia vem sim com seu preço, mas que ela não precisa ter medo. Se aceitar continua sendo a maior dificuldade da Emma e eu espero que agora essas coisas melhorem porque a personagem chegou em um ponto divisor de águas. Ou ela se aceita, aceita tudo dentro de si, ou ela perde o controle e corre o risco de machucar todos a sua volta, incluindo Henry.

Porém, existem personagens que aproveitam a instabilidade alheia para criar a sua própria bolha estável e ninguém faz isso melhor que Rumple. Foi quase beirando ao sadismo que ele queria aprisionar Emma no chapéu e por muito pouco não conseguiu, uma Emma sendo salva pela Elsa quase virou uma vítima dele que não desiste e não para por aí. Eu não tinha imaginado que ele fosse pegar o coração de Hook e usar o amor dele pela Swan como arma. Eu já disse em alguma review passada que ele usa o amor dos outros, amor que ele nunca conseguiu ter, contra os outros. Ele faz isso novamente e eu quero saber o como se seguirá a história e de como ele exercerá o controle do Capitão agora que ele tem o coração deste em suas mãos. Vale ressaltar aqui que foi muito bonita a forma como o Hook ficou desesperado pela situação da amada quando percebeu os planos do Senhor das Trevas. Foi fofo, foi lindo, eu me amarro.


Os flashbacks foram super bacanas também e deu para saber o que houve em Arendelle. Foi sim Anna que prendeu Elsa na urna, mas porque ela estava sob encantamento da Ingrid. E foram cenas muito bonitas as das irmãs. É uma pena Frozen estar acabando agora que eu estou tão adaptada a Georgina e Lail, acho que elas acharam o time de irmãs e as cenas de interação das duas sempre são lindinhas de se ver. Esse amor de irmã que sempre foi forte no filme e se manteve na série é uma das marcas registradas na questão Frozen. Ingrid ao esperar que Elsa machucasse a Irmã apenas mostra a fragilidade com a qual ela enxerga o amor afetivo e agora que temos o contexto do seu passado, é fácil entender o porque. Se as irmãs dela a machucaram e a prenderam na urna de forma tão prática, porque Elsa não poderia machucar Anna? A situação é complicada, e Elsa não reage a uma Anna que não estava em seu estado normal, trancando a irmã na urna e levando o Happy Ending planejado da Ingrid junto com ela. 

Auto aceitação e esperança acredito que sejam as grandes chaves desse episódio. Na verdade a aceitação como um todo. É preciso que Regina, sem paciência pra quem tá começando, mostre os Uncharmings a importância de aceitar Emma como ela é. Mais do que qualquer coisa, ela precisava desse apoio deles e ela não o estava recebendo, até Regina dar uma bronca em todo mundo, uma lição de moral merecida e consertar as coisas. Até quando é a Rainha Má que precisará dar um jeito nas coisas, hein?! Só ela diva nessa série.

Esperança. É o que Regina, que não é mais vilã a muito tempo, recebe nesse episódio. Primeiro, vou ali pegar minha água porque só de lembrar daquelas cenas me arrepio. Antes de falar DA CENA especifica, vamos falar que Mary Margareth tem sua chance de ser útil em momentos como esse. É por isso que eu sempre serei fã da amizade Snow Queen. Uma conheceu o melhor e o pior lado da outra e elas se aceitam. Depois de todas as diferenças, elas ainda se aceitam. E as conversas e palavras sábias da Snow, as vezes ajudam a Regina a abrir os olhos mesmo que ela não queira. Assim como toda cena Regal Believer vai ser um afago no meu coração. Regina e Henry tem umas das minhas relações favoritas na série, porque é onde eu vejo o maior crescimento, a maior doação de um pelo outro. E ver os dois juntos, com Regina o consolando e mostrando que não é apenas porque ele não tem mágica que ele é normal, foi lindo demais. 

Agora, quando vejo Regina e Robin como eles estavam nesse episódio, eu posso claramente justificar porque eu shippo tanto. Porque eu nunca vi a Regina tão...feliz. Ela nunca sorriu tão fácil, ela nunca se entregou dessa forma e quando ela está com ele, eu vejo uma Regina leve e feliz. E nenhum personagem merece tanto a felicidade do que aquele que luta por ele todos os dias. Me coração derreteu sim (com aquela pegada) e com Robin dizendo que pensa no sorriso dela todas as vezes que fecha os olhos. Porque ela nunca teve alguém que a tratasse como ela se ela fosse um mundo, alguém que valesse a pena. Alguém por quem vale a pena lutar. E Robin é isso pra ela, a esperança de que depois de todo esse tempo, ainda é tempo de ser feliz. Ainda vale a pena ela ter mudado. 

“Eu quero que ela seja feliz. Mesmo que ela ache que isso é impossível”. Isso me lembra quando Regina disse ao pai que queria apenas ser feliz. Dizendo isso de forma sem esperança e, todas as outras vezes, que ela se manifestou sobre um happy ending foi para dizer que ele não acontece com os vilões. Mas tem um detalhe: você é uma heroína agora. A página que Robin encontra é o lembrete de algo que eu venho falando review após review: ela faz o próprio destino e eu concordo com o Robin, ela tem toda uma perspectiva de futuro a cada vez que ela abre os olhos. Nós precisamos ver essa possibilidade e ela depois de tanto tempo vê isso. Se as coisas aconteciam com Snow e Charming de forma mágica fazendo com que tudo desse certo, isso pode acontecer com ela e Robin também. E u vejo aquele beijo final apenas como uma marca de alguém que escolheu abraçar a esperança e a possibilidade de ser feliz. Alguém que aceitou que coisas boas podem acontecer com ela também. 

Encontrar essa página é fator determinante para ela entender que ela já fugiu dele uma vez e as consequências foram drásticas e ela precisa entender que fugir de novo, ou afastá-lo também terá consequências. Agora é aguardar e ver que rumo as coisas tomarão e como as coisas ficarão complicadas assim que Marian for descongelada. 


Um episódio com muita coisa, muita informação e bem completo, essas duas horas foram essenciais para o inicio da conclusão do arco de Frozen dentro da série. E, também, para algumas coisas da segunda parte da temporada ser definida, como por exemplo, Rumple voltando aos seus tempos de vilão. O que eu achei uma decisão acertada porque sempre achei ele mais bem aproveitado em seus dias negros. Além disso, a magia do espelho foi liberada para a cidade. Isso terá consequências e eu estou louca para saber quais!

E que venha o restante dessa temporada que chegou fazendo bombardeio e agora está quase chegando ao fim. O que eu tenho a dizer sobre isso? Com um 4B com Cruella, Malévola e Úrsula? Tchau, Frozen. VEM LOGO 4B!  

PS1: BROTP WILL E ROBIN, JÁ AMO!
PS2: Will, me beija.
PS3: Não coloquem Lana e HQ's na mesma cena, não aguento a perfeição.
PS4: Emma chorando de alegria foi lindo sim e quase chorei com os fogos de artificio. 
PS5: Na pressa, Regis, manda o Robin ficar de olho pra ver se tu se vestiu direito. Olha, moça..

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO
Reações:

Sobre o Autor

 
Top