Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: [REVIEW] BONES S10E10 – THE 200TH IN THE 10TH
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
Primeira coisa a ser dita é que eu jurava que tinha baixado o episódio errado assim que comecei a assistir, porque não é todo dia em ...


Primeira coisa a ser dita é que eu jurava que tinha baixado o episódio errado assim que comecei a assistir, porque não é todo dia em que você é recebido em um episódio ambientado nos anos 50, com a Emily e o David indo a premiere do filme com o mesmo nome da serie, e claramente né, sendo estrelado pelos dois. E detalhe, fazendo menção a 10º temporada, o filme já é o décimo da franquia em dez anos.

Então, nesse episódio de comemoração da marca de 200 da série, temos uma dinâmica diferente: a nossa amada Temperence Brennan é uma detetive tentando superar o machismo destro de uma delegacia, e o nosso querido agente é um notório ladrão de jóias, com ela tentando captura-lo. E não nego que foi hilario ele incorporar o galã dos anos 50 e chamar a Brennan de "darling", e ela mandando ele parar com isso. E isso só me lembrou a primeira temporada, com ele chamando ela de Bones, e ela mandando ele parar. Sim, ela continua super inteligente, assim como na serie normal. A Angela também não é aquela geek que usa maquinas super modernas, pelo o que entendi ela é uma secretaria na delegacia, ajudando no que pode a amiga. 


Então, sobre o caso do episódio, ela tem que descobrir o assassino da Eva Braga, ao mesmo tempo que tenta provar a inocência do Booth, enquanto o mesmo descobre o cadáver dentro do cofre chamuscado. Assim, ele acaba se juntando a Brennan pra provar sua inocência nesse assassinato. Ta ai uma coisa que amei: essa dinâmica sabe, essa mudança. Detalhe: eles não tão juntos, mas o que entendi é que eles já se conheciam a algum tempo, acho que de alguns outros assaltos (ainda tô rindo desse detalhe, porque o Booth que eu conheço não faria isso kkkkkkkkkkkk). 

Mas como ela não tem acesso a um laboratório pra usar os artifícios que ela conhece, ela pede ajuda ao Dr. Hodgins pra isso, e também se aproveita do Booth ser um ótimo ladrão para roubar o corpo, e levar para o museu onde o Hodgins trabalha e descobrir a causa da morte e assim o assassino.  Vamos para um pouco para analisar outra coisa: quem deveria ser o mocinho, é o vilão, e quem deveria ser o vilão é mocinho (gente o Pelant dá as caras como um atendente do bordel? da Caroline, que é amiguíssima do nosso casal top 10, socorro, eu rir muito e voltei a cena umas duas vezes pra ver se era ele mesmo).


Enfim, acabaram por descobrir que o assassino era a empregada da mulher lá, pelos motivos de que não entendi, além de ser uma pilantra e eu dou um doce se vocês adivinharem quem era a empregada. Pior que ainda não consegui acreditar muito sabe, sei lá, foi estranho demais. 

E mesmo em um mundo em que ninguém tá no seu cargo de direito, eles se amam, eles querem ficar um com o outro, eles mantêm os mesmos principios, da ciência e da intuição, de ajudar os outros. E a Caroline e a Angela continuam as nossas shiper hard e voz do fandom ao falar que a Brennan se apaixonou pelo Booth com ele sendo daquele jeitinho (ele tinha sumido, porque estavam querendo incriminá-lo, e voltou com um suspeito, e a Brennan ficou achando que tinha sido abandonada). e quando a segunda vai ao apartamento da Brennan e sabe que o Booth tá lá, se escondendo. Aceita Bones, que você ama o nosso agente em qualquer mundo paralelo *_* 

P.S: Foi um pouco estranho ver nossos squints fora do lugar, mas adorei, mesmo, teve a pegada diferente nesse episódio, e foi o que mais gostei. 

P.S²: Deem uma olhada nesse cabelo hard do Hodgins e do moreno que esqueci o nome. Eu NUNCA na vida ri tanto como quando vi eles dois. 

Reações:

Sobre o Autor

 
Top