Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [REVIEW] CASTLE - S07E08/S07E09/S07E10 - KILL SWITCH/ LAST ACTION HERO/ BAD SANTA
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Não é errado admitir que não dei conta. Não é errado admitir que eu me sinto envergonhada de ter largado vocês por três semanas, porém,...

Não é errado admitir que não dei conta. Não é errado admitir que eu me sinto envergonhada de ter largado vocês por três semanas, porém, não foi por preguiça ou por ter trocado Castle como estou sendo constantemente acusada. Eu apenas tenho uma coisa chamada faculdade no meio do caminho. Porém, essa review vem tripla para fechar o ano e, ano que vem, as coisas mudam e eu volto a fazer as bíblias eu fazia antes nas reviews...

Falar de três episódios não será fácil, me desejem sorte. Kill Switch foi um episódio focado em Esposito, porém, esse teve mais sucesso do que o episódio que focaram nele lá na quinta temporada. Espo é o típico cara que brinca o tempo todo, porém quando a situação aperta ele sabe como lidar. Porém, ele sempre foi o cara da Beckett, sempre ao lado dela, então é natural ela ter ficado preocupada quando em meio a investigação ele é feito de refém por um cara com o corpo repleto de explosivos. E, vamos combinar?! Ele consegue controlar a bomba bem facilmente porque o homem não estava bem. Ele estava contaminado por um variável do vírus da gripe que o chefe de sua empresa queria criar uma epidemia para lucrar milhões, uma vez que, ele tinha a cura. 

Outra coisa digna de aperto no peito nesse episódio, foi perceber que mesmo que ele não deixe transparecer demais, Espo quer crescer. Ele quer uma família, algo mais sério. Afinal, todos os seus companheiros estão tendo isso, estão construindo sua família e ele, mesmo que quietinho, quer isso pra ele. E foi legal ver essa conversa entre os dois parceiros no carro para ver que eles se entendem como ninguém e um sempre sabe o que falar para o outro, Espo e Ryan funcionam e de forma muito bonita juntos. 


E ai você pensa que Castle não tem o que resgatar mais e te fazer morrer até Beckett soltar o  “sim, mas você ainda me lembra um pouco o Hooch”. Juro que eu morri lentamente me relembrando lá do começo. Eu vivo falando isso e nunca cansarei de repetir que Castle mantém sua essência porque não esquece sua origem, seu principio. E esses detalhes que eles nos trazem nos episódios são a prova disso.

Detalhes e marcas de temporadas anteriores que deixaram saudade. E uma bem grande. Last Action Hero veio para nos fazer uma despedida especial. Era óbvio que Beckett estava vivendo com Castle e que seu apartamento estava ficando de lado e era hora de fechar esse arco da série. E foi ali que vimos o último, de tantos, momentos entre Lanie e ela conversando e Lanie, mais uma vez, representa o fandom. As criticas do Castle beiraram ao infantil e foram desnecessárias, mas ele é aquela eterna criança que não sabe a hora de calar a boca, gente. Ela sabia disso quando casou com ele. Mas, mesmo que essas criticas incomodam, e é junto. Aquele é o canto dela, sempre foi, em cada momento. Foi naquelas janelas que ela passou horas pensando no caso de sua mãe até solucioná-lo. Foi ali que ela ficou com medo após o trauma sofrido pelo tiro, foi ali que ela e Castle dividiram momentos que os tornaram o casal que são hoje. Então, Beckett, ignore as criticas do seu marido, pois esse apartamento tem mais significado do se pode entender, mas nós que passamos anos dentro dele com você entendemos, isso, deixe sua marca, afinal, ele sempre será da KB. 


E, se teve despedida e semi choro de minha parte, teve também risos sem fim quando o castle mete o bedelho onde não é chamado e até usa aquela  roupa  caminhando com os “Indestrutíveis” para solucionar o crime. Esse lado criança dele que nunca morre e que assola ele a cada episódio são parte do porque a Beckett o ama e porque nós, também, o amamos (uns mais, outros menos..mas todos amam). Quando, ao fim do episódio, Beckett apaga as luzes e fecha a porta do apartamento é muito mais do que isso. Ela fechou todo um ciclo da vida dela, um passado que foi regado a dores e alegrias que ela deixa para trás em busca da vida nova que ela merece e deseja para si. A Beckett de hoje, sem muros e sem pensar duas vezes, deixa o passado para trás, carregando consigo as memórias construídas ao longo dos anos e de todas as experiências passadas. Com ou sem o apartamento da KB, ela sempre será KB.

E ela é uma KB que tem Papais Noéis malvados para lidar e tradições de família novas para se inteirar agora em Bad Santa. O caso, em si, não foi nada demais, porém, os elementos inseridos em meio dele foram sim. Foram detalhes, românticos e poéticos que deram à Castle um clima natalino em seu último episódio do ano.


Porém, já avisou que revoltada estou, mas eu entendi. Sou Esplanie e ver os dois juntos foi a coisa mais fofa da vida, sempre gosto de quando eles tem o destaque que merecem e quando a série para de fingir que Caskett é o único casal que existe na serie. Porém, fui do céu ao inferno. Primeiro porque sinto que nos foi tirado parte da história Esplanie e que esse salto que a relacionamento deles teve,  para um casal fofo e tudo mais foi aleatório. Não teve introdução a isso, jogaram na nossa cara que eles estavam sim bem juntos, mesmo o Espo tendo dado a entender isso no episódio anterior nada foi mostrado, e Lanie mentir para seus pais? Teve lá sua razões. Eu entendi o porque cortar a relação Esplanie agora. O relacionamento deles nunca foi construído e trabalhado da mesma forma que os outros. Castle e Beckett, por serem os protagonistas, foram sendo introduzidos e trabalhados aos poucos e Ryan e Jenny também. Espo e Lanie vivem na base de pega aqui e pega lá desde o começo da série, mas nada nunca muito sério. Não sinto que eles se amem verdadeiramente e isso ficou claro nesse episódio, eles se curtem, eles se gostam, mas amor...é muito difícil de achar. 

Tão difícil quanto escrever um poema de seis frases enquanto seu marido se enfia em um caso com a máfia e faz um pacto de sangue de que resolveria o caso. Parabéns, Castle! Beckett estava nesse drama para escrever seu poema e Castle estava me metendo em confusão, investigando um caso já fechado com envolvimento com a máfia. Um caso, acho eu, que ninguém esperava que fosse terminar com as consequências às quais terminou.


O promotor fica sabendo que Castle esteve envolvido com a Máfia e fala com o prefeito. E então, algo inimaginável acontece, Castle é afastado da NYPD. Eu não sei o que pensar sobre esse cliffhanger inserido, porém, a cara do Castle me doeu bastante. E ele não teve coragem de contar para uma Beckett que veio em forma de poesia lembrá-lo como esse ano havia sido maravilhoso pegando assassinos ao lado dele. Meu coração terminou essa série dolorido. Meu segundo shipp melou, Castle saiu da polícia e minha série favorita só volta ano que vem. 

Sabemos que ele dará seu jeito e voltará para a NYPD, porém, a série anda tão com clima de despedida que meu coração está ficando apertado demais e eu estou com medo. Porém, agora temos de sobreviver ao hiatus para descobrir como Castle voltará para a polícia. Bom fim de ano e boas festas. 


PS: Único, desculpem novamente pelo atraso. Mesmo, estou mal com isso de verdade porque eu odeio deixar quem me lê na mão. Vocês me perdoam?! 

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO

Reações:

Sobre o Autor

 
Top