Comentários
Gabriel Diniz Gabriel Diniz Author
Title: [REVIEW] CSI - S15E10: DEAD RAILS
Author: Gabriel Diniz
Rating 5 of 5 Des:
Levante a mão o primeiro que não levou um susto ‘’de leve’’ quando Turelli foi atropelado. No episódio dessa semana, CSI nos leva ao...

Levante a mão o primeiro que não levou um susto ‘’de leve’’ quando Turelli foi atropelado.

No episódio dessa semana, CSI nos leva ao deserto de Nevada, com um início muito bem produzido, tanto que a cena de Jimmy saindo de debaixo da terra (praticamente morto), indo para pista e sendo atropelado foi bem articulada pra dar mesmo a ideia que passaram pela sinopse do episódio: "A equipe investiga a morte bizarra de um homem que foi morto, não uma, mas duas vezes".

O deserto já foi palco para vários episódios de CSI, sendo sempre retratado como um lugar perfeito para se esconder um corpo, e foi isso que vimos em "Dead Rails". Aparentemente aquele era só um acidente de carro, mas a vitima já tinha passado por maus bocados: Foi atingido por um soco inglês, esfaqueado no pescoço com uma garrafa de vidro quebrada e ainda por cima enterrado vivo. E como se não bastasse o coitado conseguiu fugir, mas ai foi atingido novamente, dessa vez por um carro. E quem estava dirigindo? A assassina!

Yikes!

Todos esses acontecimentos me lembraram do episódio "Happy Ending", na sétima temporada, onde um homem (coincidentemente chamado Happy) foi golpeado com uma barra, atingido por uma flecha, envenenado com um camarão, picado por uma cobra, caiu na piscina e morreu afogado. A questão é que lá várias pessoas tentaram mata-lo. Mas no epi dessa temporada, a vítima só queria fazer o bem e dar uma chance à Zoe, do mesmo jeito que ele teve.

O lado ruim de tentarmos fazer o bem é que muitas vezes acabamos, literalmente, nos ferrando. E isso aconteceu com Jimmy. Graças à prepotência e ganância de uma mulher que queria extorquir dinheiro de homens que tinham relacionamentos fora do casamento, ele acabou se ferrando 4 vezes. E eu que até fiquei com pena da Zoe, sendo machucada pelo marido. Mas ela não era nem um pouco santa e mesmo sabendo que era errado continuou com todo o esquema. Se contar que ela foi fazer a coisa errada duas vezes, ou seja, ela não queria ajuda. Além de trapacear com o marido, foi ainda fazer coisas pra ganhar mais dinheiro. É meu amigo, estamos numa sociedade em que o dinheiro vale mais que a vida de alguém.

E não dá pra esquecer de falar da prostituição na cidade mais badalada dos Estados Unidos. 


Prostitution in Vegas? Shocking!

Tivemos nesse episódio a participação de Sharon Osbourne, e, recentemente ela disse no twitter que essa foi seu primeiro trabalho como atriz, já que ela é apresentadora de um programa nas manhas da CBS. Se essa foi mesmo sua primeira, está de parabéns. A sua personagem conseguiu entrar na trama, mesmo que tendo pouco espaço e conseguiu se opor, querendo até intimidar os CSIs. E como já sabemos, mesmo sendo proibido, há muita prostituição em Vegas. Então sempre que pegam esse assunto, criam um enredo em torno dele e a historia se passa em Las Vegas, o episódio fica ótimo.

Esse episódio ficou dentro do patamar de qualidade que estamos assistindo nessa temporada. Eu não sei vocês, mas não imaginei que aquela mulher - que apareceu no início do episódio, toda traumatizada - fosse a verdadeira assassina. E é bom quando não sabemos a identidade do assassino, porque assim dá mais emoção, o episódio não fica sem graça e não temos que ficar rezando pra acabar logo. Mas quando acertamos também é bom, né?

PS 1: Ué, o Nick apareceu no início e depois tomou chá de sumiço.
PS 2: Cuidado quando se quer ajudar alguém, por que esse alguém pode não querer ser ajudado. #Ficadica
PS 3: Morgan pagando de doidona, querendo quebrar as taças, ein? xD
PS 4: Assumam, vocês também levaram um susto.

Feliz natal! Ho ho ho

Reações:

Sobre o Autor

 
Top