Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [REVIEW] OUAT S04E09/S04E10 - FALL/ SHATTERED SIGHT
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Vai existir um dia em que eu conseguirei deixar essas reviews em dia, a faculdade em dia e os projetos em  dia, porém, today is not one...

Vai existir um dia em que eu conseguirei deixar essas reviews em dia, a faculdade em dia e os projetos em  dia, porém, today is not one of those days (pegaram?) E, sem mais delongas, vamos a review que vem dupla e isso acabou sendo bom, uma vez que, esses episódios são complemento um do outro.

“Fall’ acaba vindo como o episódio das despedidas e do medo, do que a maldição da Shattered Sight faria e mostraria de cada um. Afinal, aqui o plano da Snow toma forma. Fazer com que os moradores de Storybooke se destruam para que ela possa ter na cidade a vida e a família perfeita que ela sempre sonhou com suas novas irmãs Elsa e Emma, que pelo uso das pulseiras, seriam imunes a maldição. 

Nesse episódio finalmente coloca-se um fim a busca infindável de Elsa, ela reencontra sua irmã Anna. Depois de 30 anos, e como ninguém pode envelhecer nessa série aparentemente, Anna ficou congelada sob a maldição da Snow Queen por 30 anos, o que foi interessante analisando o fato de que apenas um ato de amor verdadeiro pode descongelar o que foi congelado pela maldição e nenhum ato de amor verdadeiro foi realizado, ou eu perdi isso?! A solução para trazer Anna de volta estava mais perto do que se esperava e bastava que Elsa...desejasse. Ela tinha a “Wishing Star” e quando ela deseja estar com sua irmã ali ela salva o casal que se encontrava dentro do baú, praticamente morrendo afogados (cena muito fofa, diga-se de passagem).


Não foi supresa Elsa enganar os Uncharmings e ficar com o colar, afinal, ela já tinha ido longe demais para desistir agora, quando para ela o que importava realmente era sua irmã sã e salva ao seu lado., Porém como eu já disse acima, o foco do episódio foram as despedidas e o medo de perder aqueles que eles amavam. E as despedidas foram fortes, sim.

O casal Uncharming sempre tem sua fé inabalável (Bem, a Snow não tão inabalável assim) e sabem que não importa o que aconteça..eles sempre vão se encontrar. Então, o desespero deles era grande, mas a fé um no outro era maior e por isso, talvez, a despedida deles não tenha sido tão dura quanto as outras.

Killian e Emma tiveram seu momento e ele foi duro sim. Emma não é a pessoa que mais demonstra sentimentalismo na vida, embora isso já tenha mudado bastante até o presente momento, e ela tem medo de perder o Hook, como ela já disse lá na season finale da terceira temporada, ela já perdeu todos os quais ela amou, e ela tem medo que isso aconteça novamente.

Medo esse que Regina também tem e, vou fangirlizar aqui, e dizer que sem a atuação da Lana Parrilla as coisas não teriam saído assim. Na despedida, nas duas que tivemos entre Outlaw Queen, fica evidente o desespero da Regina mais do que de qualquer outra pessoa. E isso é muito lógico. Regina cresceu muito e demorou para chegar onde chegou e ela, melhor que ninguém, sabe como esse caminho foi difícil. Voltar as suas épocas de Evil Queen não é algo que ela queira, ela é um dos bons agora. Uma heroína. E ela tem Robin.


E quando ela diz que Henry e ele são as únicas pessoas que acreditam nela na cidade, muita gente se ofendeu pela Snow e pela Emma, que sempre tiveram fé nela. Porém, acho que ela se referiu a acreditar piamente nela. Vale ressaltar que sempre que acontecia alguma coisa na cidade, todos se viraram para ela como culpada. Henry e Robin acreditam na Regina de forma muito íntima e acho que isso é algo ela valoriza pois é algo que ela nunca teve realmente. E quando Robin tenta ir com ela para a cripta ela não permite pois não quer machucá-lo. Ela precisa se trancar sozinha. E, como sempre, a despedida Regal Believer me emocionou e sempre irá me emocionar. Me lembro de quando a Lana disse que lutou com os produtores por essa relação na série e eu agradeço a ela por isso, porque são esses momentos que Henry e Regina demonstram tudo que um sente pelo outro e como a relação deles avançou até agora que me emocionam em todo episódio.

Mas em Shattered Sight nós temos a volta dela. Aquela que eu sent falta e sei que vocês também! Com ou sem lambida na espada, THE EVIL QUEEN IS BACK e olha...num dos melhores episódios da série. Entre risos sem fim e choros igualmente sem fim, eu deveria ter me preparado melhor para ele porque tudo que aconteceu ali foi demais para mim e eu amei cada segundo. Literalmente cada segundo. E bem, não teve que não se emocionasse, né gente?

Entre Elsa, Emma e Anna não sendo afetadas. Anna sendo cômica e provando que como babá é uma ótima cantora, esse episódio teve seu show a parte com duas pessoas. Sim, aquela saudade da primeira temporada me atingiu quando me trouxeram a antiga Snow White para deliciosos 43 minutos lutando para que a Evil Queen não acordasse seu bebê.  A luta de espadas entre elas foi uma das melhores lutas da série, além de cômica, com uma tacando a outra porta a fora, em cima da mesa, rolando, teve de tudo. Regina não voltará a ser a Evil Queen ( e isso confesso me dói um pouco), porém, em episódios como esse que podemos matar essa saudade dela é maravilhoso. E foi maravilhoso ver Snow e Charming implicando um com o outro, de como eles se conheceram e tudo mais. Eu senti falta demais disso e eu tive tudo isso de volta nesse episódio. Ah, ter duas personalidades e nenhuma delas saber o que diabos ela está vestindo. Um livro por Regina Mills/The Evil Queen. E eles rindo no final foi apenas a cena mais fofa e linda da vida toda. Dos universos universais das galáxias existentes. 


Eu sentirei falta de Anna e Kristoff. Eu queria eles sempre na série. Não me levem a mal, eu adorei a Elsa, mas a Anna ganhou a mim – e ouso dizer ao fandom todo- de um jeito irreversível e eu sentirei falta. Ela atrapalhada e cômica, batendo no seu noivo com a garrafa e depois tentando reanimá-lo foi fantástico. E eu amei demais!

Porém, tem alguém que eu sentirei mais falta Peço, amigos, um minuto de silêncio. Eu tenho esse amor por vilões e não gosto quando eles são tirados de mim dessa forma. Já não me conformei com a retirada da Wicked e me conformo menos ainda com o fim da Ingrid, a minha amada Ingrid.

Com o tempo eu fui me apegando a ela e, mesmo com seus planos infantis em sua motivação, ela só queria ser amada e ter uma família. Ela estava disposta a destruir tudo e todos para conseguir isso porque quando ela tentou ser boa e não ferir mínguem, ela matou sua irmã e foi presa pela outra irmã. Ela tentou fazer Emma e Elsa se aceitarem, e conseguiu, mas faltava a própria Ingrid se aceitar. No fim, ela sempre se viu como um monstro e precisou que ela recuperasse as memórias que ela havia perdido para que ela entedesse que ela era sim amada. E perceber que acabar com a cidade não seria uma solução, ela não era má. E ela não poderia se tornar essa pessoa má. E, só havia uma forma de parar a maldição e fazer com que todos parassem de se destruir. Sim, amigos, a neve mais linda do mundo caiu em Storybooke e eu aposto que minhas lágrimas estavam ali no meio.


A maldição foi quebrada e todos, ou quase todos, sobreviveram. Marian, provavelmente não é mais picolé e eu quero ver como essa sequencia irá acontecer. Estamos quase em hiatus, porém, antes as rainhas da escuridão entrarão em cena. Teremos mais despedidas e eu sei que chorarei, porém, eu confio nos produtores que tem feito um trabalho brilhante até agora.

PS1: Henry sobre a maldição foi BIZARRO.
PS2: Cruella, Úrsula e Malévola no mesmo arco da série. Todas vilãs. Estou sentindo que não é apenas a Evil Queen que está interessada no happy Ending que o livro pode trazer.
PS3: 195 para a Ever After.
PS4: Me deem uma Sleeping Curse e me acordem quando a série voltar do hiatus.
PS5: Muitos se perguntaram sobre como a Ingrid tinha magia em Storybrooke, porém, pelo que eu entendi, ela trouxe consigo apenas as pedras da memória e sua magia voltou quando Emma quebrou a primeira maldição, assim como todos os outros. 

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO

Reações:

Sobre o Autor

 
Top