Comentários
Gabriel Diniz Gabriel Diniz Author
Title: [REVIEW] CSI - S15E13: THE GREATER GOOD
Author: Gabriel Diniz
Rating 5 of 5 Des:
CSI começou 2015 com o pé direito com o episódio mais eletrizante desta temporada até agora. Em 28 de setembro do ano passado CSI c...

CSI começou 2015 com o pé direito com o episódio mais eletrizante desta temporada até agora.

Em 28 de setembro do ano passado CSI começava uma nova temporada, que prometia ser ótima, com a volta de alguns personagens, a substituição de outros, a chegada de um novo Serial Killer à Las Vegas, entre outras coisas. Os escritores estavam confiantes para uma ótima temporada. E sim, essa está sendo uma ótima temporada.

Depois de sete episódios desde a última história envolvendo o Gig Harbor Killer, somos levados a um novo episódio que poderia ser muito bem o fim da temporada (não que eu queira que acabe logo, muito pelo contrário), se não fosse o desaparecimento de Winthrop no final. Em “The Greater Good” descobrimos que o principal suspeito dos assassinatos do Gig Harbor Killer está deixando a prisão depois que o juiz entende que as evidências são fracas. E ai começam todos os problemas do episódio, que, mesmo não parecendo, couberam em 43 minutos de episódio. 

Todos os momentos do epi, desde o início quando somos ‘’trollados’’ com aquela cena em que Maya tem um pesadelo de ter sido sequestrada pelos irmãos, até o momento que a equipe os encontra, foram um show de ação que me fizeram ficar sentado quietinho na minha sem querer levantar. Pra começar, a primeira cena não foi uma coisa real, mas quase que mais tarde virou realidade. Essa cena foi só uma ‘’entrada’’ do que nos esperava na volta do Gig Harbor Killer. 


E tenho que admitir: se não fosse por causa do Hodges, o plano de D.B. iria de vez por água a baixo e ele não veria sua filha nunca mais. Ele conseguiu a identificação daquela mulher (que já tinha sido homem), e isso desencadeou uma série de descobertas, como por exemplo a casa onde o assassino se escondia e até a informação de que o det. Shaw tinha uma filha além de um pen drive que finalmente ligava todas as vítimas dos assassinatos e que também ligava Winthrop e Shaw.

Mas, do mesmo modo que eu elogio o episódio pela sua forma brilhante de nos manter sentado na cadeira, achei que todas essas informações e todos os movimentos foram jogados na nossa cara em muito pouco tempo, por isso o caso praticamente acabou neste episódio, então realmente não tenho muita ideia do que eles vão fazer na Season Finale e nem o que vai fazer com que Nick decida (ou seja forçado) a sair do CSI. É uma grande tristeza a CBS ter cortado o número de episódios com tão pouco tempo de exibição. Os números não são tão bons, mas esta temporada subiu muuuito na qualidade dos episódios e ter uma temporada completa não ia fazer mal, já que o caso do assassino foi resolvido em praticamente 3 episódios e teremos mais um só pra falar que teve.

E nessa temporada os escritores parecem ter percebido que CSI tem um passado e decidiram relembrá-lo. Tivemos algumas menções ao nosso eterno Grissom, feita, obviamente, por seu fiel escudeiro Hodges. Ah, e isso ainda não é um elogio, posque ele tá muito assanhadinho com a Morgan. To de olho, em?
E também no episódio 15x06 ‘’The Twin Paradox’’ tivemos outra menção meio que indireta: ‘’People lie. Follow the evidence’’. Quem vê CSI há algum tempo sabe do que eu to falando.

E o que falar de Finn? O chão dela caiu em alguns segundos. A pessoa em quem ela confiava, e  que estava dormindo junto estava trabalhando junto com os assassinos. Mas ela foi até o fim e o defendeu porque sabia que ele não era aquele tipo de cara. Ao contrario de algumas pessoas que vi comentando em alguns sites, eu não acho que ela estava errada em defendê-lo, porque no fim das contas ele mostrou que não estava aqui pra ajudar os irmãos, e sim porque ele queria sua filha de volta. Tanto que ele tentou matar os assassinos para poder livrar a filha de D.B. do perigo. E além do mais, os CSIs sempre buscam a verdade, seja lá qual for ela. Então eu acho que o Finn o fez o certo de não desistir e descobrir porque Shaw estava fazendo tudo aquilo.


Outra coisa que foi o ponto chave desse episódio foi Maya. Se não fosse por sua coragem nada disso seguiria em frente. E Russell fez uma decisão bem difícil de colocar sua filha em risco pra poder capturar os gêmeos. Quando ele percebe que ela sumiu o seu chão desaba do mesmo modo que o de Finn desabou mais cedo. Mas Maya é filha de um CSI e sabia muito bem o que fazer pra ajudar a equipe a encontrá-la. O apoio de Morgan também foi essencial, pois de um jeito ou de outro confortou D.B. e ela ainda deu uma informação crucial pra encontrar a filha do chefe do laboratório.

Pra finalizar, eu venho com a mesma pergunta que fiz ali em cima: O que vem ai no final dessa temporada? O que Winthrop vai fazer pra vingar o irmão? Pra onde vai a história de Finn e Daniel Shaw? Maya ainda vai voltar pra ajudar  a equipe a capturar Paul? Porque Nick vai sair do CSI? Bom meus amigos, essas e outras perguntas serão (eu espero) respondidas na Season Finale. Agora basta esperar.

PS 1: Sara bateu ponto só no início e no fim do episódio. Se era só pra isso, nem precisava ter aparecido.
PS 2: Não sei vocês, mas eu acho que aquele golpe que Winthrop levou era o suficiente pra ele ter morrido. Mas ele não morreu, e em questão de um minuto ele levantou e sumiu ??.
PS 3: Acho que com a saída de Nick, Hodges vai pro campo e Henry deve ser o novo chefe do lab. Ou então podiam trazer aquele Sean Yeager que apareceu lá na décima quarta temporada. Mas é claro que isso só pode acontecer se a série for renovada pra mais uma temporada.
PS 4: Essa foi a primeira vez que vi Russell emocionado de verdade e chorando.
Reações:

Sobre o Autor

 
Top