Comentários
João Carlos João Carlos Author
Title: [REVIEW] LAW & ORDER: SVU: S16E12 - PADRE SANDUNGUERO
Author: João Carlos
Rating 5 of 5 Des:
Junior. “Tal pai, tal filho”, quem nunca ouviu essa frase? Sabemos que certos tipos de hábitos e qualidades, tanto quanto os defeito...

Junior.

“Tal pai, tal filho”, quem nunca ouviu essa frase? Sabemos que certos tipos de hábitos e qualidades, tanto quanto os defeitos e as manias, herdamos dos nossos pais e não necessariamente pela genética, mas também pela convivência. Nesse episódio foram abordadas as origens do temperamento do detetive Amaro de uma forma coerente e bem trabalhada e que trouxe bastante carga emocional para o episódio.

De tempos e tempos a série da destaque aos seus personagens principais. Nessa temporada já tivemos destaque para a Olivia e também para a Rollins e chegou a vez do detetive Amaro ser o destaque da vez. Nesse episódio somos apresentados aos membros da família Amaro, alguns nós já conhecíamos tal como a mãe Cesaria Amaro e sua filha Zara, e fomos apresentado à sua irmã Sonya e ao seu pai Nicolas Amaro. Nos momentos inicias do episódio percebemos que há um tensão entre o Nick pai e o Nick filho devido à eventos do passado do detetive e o episódio é trabalhado em cima dessa tensão e do passado da família Amaro.

Nicolas tenta se reconciliar com o filho após passarem quase duas décadas sem se falarem, pois ele irá se casar com a jovem Gabriella Nuñez e deseja que seu filho esteja presente na cerimônia. Um pouco relutante Nick vai almoçar com o pai para conversarem e é claro que a mágoa que ele sente é tanta e é difícil perdoar o pai assim de uma hora para outra. Após conversar com sua mãe, Nick descobre que sua família e até mesmo sua filha irão para o casamento e ele fica abismado, pois para o restante da família de Nick é como se as coisas que eles passaram por anos não tivesse acontecido e tudo foi resolvido. Na festa antes do casamento acontece uma briga feia e Nick descobre que a noiva, Gabriella Nuñez, sofreu várias lesões e é a partir daí que tudo se complica, pois aparentemente o responsável foi o seu pai.

Nick fica em uma posição difícil, pois como o principal suspeito é seu pai tudo tem que ser feito com cautela, pois alguns detetives de outras unidades acham que ele pode usar da sua influência como policial para tentar abafar o ocorrido. Nick se opõe nessa hipótese, pois ele não guarda nenhum amor por seu pai e acredita fortemente que ele é o responsável e deixa que o desenrolar da história segue o rumo que deve seguir.


Na temporada passada no episódio S15E18 Criminal Stories foi a estreia de Mariska, nossa querida Olivia Benson, como diretora do episódio e nessa atual temporada não seria diferente. Mariska parece que tomou gosto da coisa de dirigir e se arriscou mais uma vez nesse episódio e fez um ótimo trabalho. Como eu já havida comentado na review do episódio S15E18 dá para notar algumas marcas registradas da direção dela como por exemplo focar na expressões faciais dos personagens e dependendo da cena isso faz toda a diferença. Uma das cenas que isso ocorre e que eu fiquei maravilhado foi na cena onde Barba olha para o detetive Amaro e faz uma cara de “não queria usar essa informação, mas não tem outro jeito”, para mim foi ótima essa cena. Claro que além da direção do episódio os atores tem que contribuir para que tudo saia da maneira desejada e os atores convidados desse episódio, como anunciado o ator Armand Assante como o pai de Nick, Nicolas Amaro, e também os atores veteranos na série conseguiram realizar esse feito. 

Deve ser frustrante para Nick perceber que em certos momentos onde a raiva toma conta dele que ele está agindo igual seu pai, um homem que ele odeia devido ao passado abusivo. Para qualquer pessoa que tenha familiares que usam da força física para impor respeito ou usam da bebida como uma forma de escape e que chega a usar da violência o pior pesadelo é um dia se tornar o que tanto despreza. Em várias séries podemos observar esse tema ser abordado e a forma que foi utilizada nesse episódio de SVU foi coerente para a história do personagem. 


Na cena final onde Nicolas, absolvido de todas as acusações por falta de provas mais convicentes para os juris, vai conversar com o filho. Ele próprio diz que a raiva está dentro dele e que já está velho demais para tentar fazer alguma coisa para mudar e que não é tarde para Nick fazer alguma coisa sobre isso, eles são pai e filho e está no sangue deles. Dá para notar que inicialmente, devido essa "confissão" do pai ao ocorrido, Nick fica um pouco transtornado, mas depois o que ele ouviu do pai faz todo o sentido e se não quiser ficar igual ao seu pai tem que mudar um pouco das suas atitudes.

PS: Senti uma atração entre Ed Tucker e a Olivia. Vamos ver se isso tem fundamento mais para frente.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:
Reações:

Sobre o Autor

 
Top