Comentários
W.H. Pimentel W.H. Pimentel Author
Title: [REVIEW] A TO Z - S01E12 - L IS FOR LIKEABILITY
Author: W.H. Pimentel
Rating 5 of 5 Des:
O problema de apresentar os pais. Quem acompanha as minhas reviews de A to Z sabe o quanto eu adoro comentar que a série traz o mundo...
O problema de apresentar os pais.

Quem acompanha as minhas reviews de A to Z sabe o quanto eu adoro comentar que a série traz o mundo real dos relacionamentos para as telinhas e os transforma em comédia romântica. Realmente pensei que não teria como adicionar mais plots do tipo, e é então que eles me vêm com: Apresentar sua namorada aos pais.


Provavelmente eu sou bastante odiado pelos haters de A to Z, e talvez até mesmo por alguns revisores, mas gente, é sério, eu não tenho como criticar uma série que está retratando muito bem o que acontece. Esse último episódio foi quase uma xerox do que aconteceu com minha última namorada, o caso foi complicado, mas não vou entrar em detalhes porque não convém haha. Enfim, aqui, o pai de Andrew veio para a cidade e ele tentou evitar a todo custo que o homem conhecesse o amor de pessoa que era a Zelda, mas isso não durou nem dez minutos do episódio.

Foi legal que cada personagem teve sua história repartida, como por exemplo a lindeza que foi o Stu querendo a atenção do pai do Andrew - que confesso, deu um pouco de dó -, e a obsessão de Zelda para conseguir aprovação do pai do namorado dela (mais alguém lembrou de Monica Geller tentando agradar a mãe da Rachel?), mas o mais importante de tudo, ao menos para mim, foi a briga entre Andrew e seu pai.


Claro, certas vezes é impossível ficar brigado com a família, e o maior defeito das séries (no geral) é introduzir pais que fazem merda e acabar dando um jeito de colocar os filhos para pedir desculpa. O pai de Andrew errou e não foi pouco, e por mais que tenha contado aquela história de partir o coração, sei lá, não me desceu a pessoa. Gostei do Andrew ter batido o pé até o último minuto e apesar de ter perdoado o pai, gostei da história em si. Não sei se foi pelo humor que Zelda e Stu adicionaram à tudo ou se foi apenas a carga emocional que a trama trouxe consigo, fica a dúvida.


Quem eu não poderia jamais esquecer de mencionar é a Lydia, que mais uma vez, roubou a cena com suas histórias malucas e ideias toscas de relacionamento. Não consigo engoli-la com o Dane, pois eu preferia o Howard e não sei se eles esqueceram do moço ou se ele se demitiu/foi demitido da série, mas Dane e Lydia anda teriam que comer muito arroz com feijão para conseguir que eu gostasse dos dois namorando. Claro, ela traz àquele humor inimaginável, mas ele é quem dá um banho de água fria em tudo. Acho tosco.

Bom gente, A to Z só tem mais um episódio e confesso que não estou ready para deixá-la ir embora, mas vejo que é um mal necessário, tem que acabar, só esperava que acabasse daqui a uns dois ou três anos. Vejo vocês na próxima!
Reações:

Sobre o Autor

 
Top