Comentários
Mariana Ribeiro Mariana Ribeiro Author
Title: [TEMÁTICA DDS] ALFRED HITCHCOCK: ALGUNS TEMAS E FILMES
Author: Mariana Ribeiro
Rating 5 of 5 Des:
Nesse primeiro Temática DDS do ano, tratará, como o título do texto já indica, de um dos grandes diretores que o cinema já conheceu: A...

Nesse primeiro Temática DDS do ano, tratará, como o título do texto já indica, de um dos grandes diretores que o cinema já conheceu: Alfred Hitchcock. Isso porque, além de ser um dos motivos inspiradores desse quadro, colaborou para  história do cinema com muitas obras primas e temas que são aproveitados em filmes até hoje, tanto que muitas já foram citadas ao trabalhar os diversos temas abordados pelo quadro. Assim, cabe recordar algumas delas e mostrar o porque todas devem ser assistidas por qualquer fã de filmes com mistério, suspense, ação e questionamentos profundos sobre o ser humano. 

Dessa maneira, já colocados assim os temas mais gerais e principais do nosso diretor e produtor, nos resta indicar alguns filmes e ver o que podemos comentar sobre eles, pois que mesmo sendo clássicos, é possível que cada um de nós encontre algo que nos leve à pensamentos e reflexões diferentes. É assim que quando penso em Os Pássaros – ainda que não seja considerado o melhor filme de Hitchcock pela crítica - imagino que só pelo fato mórbido de pássaros serem os vilões da história, ao invés de um T-Rex, tubarão ou um ser mutante como uma piranhaconda (sério mesmo!), como já estamos acostumados a ver nos filmes de hoje, este filme é um dos melhores do diretor, incluindo aqueles de questionamentos morais e ideológicos como Festim Diabólico, Pacto Sinistro e Dique M para Matar. O porque disso é muito simples: o perigo está muito mais próximo de nós do que imaginamos, e nas coisas mais improváveis. Tudo o que é vindo do mundo natural e se torna ameaça para os humanos é o que mais assusta pelo fato de que não há muito como escapar, seja de tsunamis, vulcões e outros desastres naturais até animais selvagens e peçonhentos. Mas quando o negócio é com pássaros, que existem aos montes no mundo todo, o que fazer? E do jeito que as coisas vão, creio que não demorará muito até nossos bichinhos adotarem tais comportamentos agressivos, vide o caso da foca e o pinguim...


Quanto Festim Diabólico e Pacto Sinistro, por exemplo, a questão do assassinato, algo que não seria muito discutível para os preceitos da nossa sociedade, é colocada de maneira incomum. No primeiro, dois estudantes assasinam um homem e buscam provar sua teoria de que as pessoas consideradas por eles inferiores, desde que realmente o fossem, poderiam simplesmente ser varridas da face da terra. A ideia já é macabra o suficiente, mas ainda tem mais: eles fazem um banquete em cima do baú em que o morto é colocado. O que intriga no filme é saber até onde vai o limite entre o que o ser humano é capaz de fazer em seu normal e o que o ser humano perturbado é capaz de fazer, tal como nos mostra Norman Bates em Psicose

Em Pacto Sinistro, tudo já parece mais um acordo mesmo, o qual uma pessoa fria o suficiente conseguiria cumprir. De qualquer maneira, a obsessão por estes tipos de questionamentos morais não é único em Hitchcock, e outros o tem feito com maestria, tal como Lars von Trier. Em Disque M para Matar a história parte de uma situação banal, que no decorrer da trama acaba ganhando proporções terríveis, assim como em Pacto Sinistro, já que lida com um homem querendo matar sua esposa, já que não quer se vingar de sua traição e ainda deseja ficar com seu dinheiro. Essa trama é extremamente bem elaborada, e juntamente com Os Pássaros, figuram entre os meus favoritos. 

Aqui o leitor já pode estar se perguntando sobre Um Corpo que Cai, que, afinal, é considerado o melhor de Hitchcock. Esse filme, incluindo Psicose, acaba lidando com problemas diretamente psicológicos dos personagens, já que Norman tem transtorno de personalidade e Scottie tem medo de altura. Ambos os personagens são guiados por esses problemas, sendo que o segundo acaba tendo que superar esse medo para cumprir sua missão e descobrir algo muito estranho ao final. Também Norman acaba descobrindo muitas coisas, mas que são por ele cometidas nos seus momentos como sua mãe. Ambos são clássicos, e com certeza merecem atenção de quem nunca os viu, e principalmente para quem gosta daquele clima de mistério que os filmes sustentam até o final. 


Já para quem gosta de filmes com intrigas absurdas e revelações mais absurdas ainda, podemos ficar com Intriga Internacional, Janela Indiscreta e O Homem que Sabia Demais. Os três são aqueles filmes de dar pulos de surpresa e aflição, por saber que o herói está sempre em perigo e sempre longe de resolver a situação. Janela Indiscreta se afigura como um dos preferidos, principalmente pelo fato de que tudo acontece dentro de uma comunidade, e que a única arma de Jeff é uma câmera. Mais uma vez o elemento do improvável e do perigo próximo é utilizado, já que o protagonista investiga seu vizinho. Já em Intriga Internacional e O Homem que Sabia Demais são tantos os acontecimentos que ficamos perplexos por tudo o que o protagonista passa, e não conseguimos desviar a atenção do filme em nenhum momento. Assim, para a ação alucinante e o perigo iminente estes são os filmes recomendados.

Além destes filmes, algo com que me deparei ano passado e acabei surpresa foi o Alfred Hitchcock Presents, uma série produzida por Hitchcock para a TV, e que conta com diversas pequenas histórias que valem tanto quanto seus filmes. Situações banais da qual sai uma atitude ou revelação cruel são o principal mote dos episódios. Algo de irônico também está presente na série, como no episódio The Orderly World of Mr. Appleby que vai no final do texto, em inglês, mas que dá uma ideia de como era essa série, para quem nunca teve a oportunidade de ver.

Assim, com o mistério sempre pairando como tema geral em seus filmes, Hitchcock aborda ainda temas muito diversos, desde polêmicas ideológicas à intrigas repletas de ações, em que não há nem tempo para recuperar o fôlego. É isso que devemos ter em mente quando pensamos nesse diretor e no porquê de sua intensa influência no cinema, pois que tanto os temas como a produção e técnicas usadas para construir os efeitos que se queria transmitir nos filmes são inovadoras para época, e admiráveis e utilizadas até hoje. Quanto aos filmes, controvérsias sempre há, e cada um tem seu preferido, mas não se pode negar que Hitchcock nunca errou, e que todas as suas produções foram incríveis e inovadoras em algum sentido, de modo que seja qual for, com certeza devemos ter um filme preferido do diretor. Assim sendo, qual é o seu?

EPISÓDIO DE ALFRED HITCHCOCK PRESENTS:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top