Comentários
Noemi Noemi Author
Title: [PAPO DE SERIADOR] MULHERES NAS SÉRIES
Author: Noemi
Rating 5 of 5 Des:
A representação das mulheres na televisão sempre foi estereotipada. Por muito tempo, a mulher foi mostrada como frágil e dependente. As...

A representação das mulheres na televisão sempre foi estereotipada. Por muito tempo, a mulher foi mostrada como frágil e dependente. As personagens seguiam sempre a mesma receita: namorada do popular jogador de futebol americano, esposa do bem sucedido empresário, amiga do grande super-herói. A audiência acabou se acostumando a isso sem questionar e a subestimação das personagens femininas se tornou uma coisa normal.

A visão de que mulheres podem tanto quanto os homens demorou a chegar à televisão. Apesar de muitas séries ainda seguirem o clichê de sempre, muitas produções têm mostrado um grande avanço. Falando apenas de séries que estão no ar (ou na bolha), muitas delas me vem a cabeça como produções que não se limitam a retratar mulheres coadjuvantes (não só na trama, mas na própria vida), mas se preocupam em mostrar personagens profundas e reais.

A primeira delas é The Fall. Já li em inúmeros lugares que é a série mais feminista da televisão atual e tenho que concordar. A personagem central é uma mulher intensa e destemida, dona de seu destino, de sua carreira e de sua sexualidade. Em vários momentos ela é didática e explica porque e como o machismo afeta as mulheres. Além disso, ela pratica a sororidade (empatia para com outra mulher) durante todo o tempo e mostra que as mulheres não são perfeitas.


Logo em seguida eu lembro de Agents of S.H.I.E.L.D.. A Marvel tem dado grandes passos no quesito representatividade nos últimos tempos e sua série não é diferente. Dos protagonistas, metade são mulheres e todas elas são igualmente importantes para o prosseguimento da narração. Lá tem espaço para a cientista nerd, para uma exímia lutadora e para uma hacker subversiva e juntas elas fazem a equipe mais forte. A série conta ainda com várias personagens coadjuvantes especiais e poderosas.


Em terceiro lugar está How to Get Away with a Murder. Na trama, temos várias personagens mulheres importantes, mas o destaque está para Annalise, professora, advogada e esposa. Ela é uma mulher inteligente e uma profissional prestigiada. Mas também tem problemas (e que problemas) e dificuldades, como qualquer pessoa. E mais: a série é um exemplo de representatividade e de visibilidade negra (coisa que não vemos todo dia).

Apesar dos avanços, infelizmente ainda existem produções que mantem o machismo e não mostram mulheres empoderadas, reais e protagonistas. A lista é enorme, mas esperamos que diminua a cada estréia. Para finalizar, deixo a frase que Maggie Gyllenhaal disse na última edição do Globo de Ouro:
"Tenho notado um monte de pessoas falando sobre a riqueza de personagens mulheres poderosas na televisão ultimamente e, quando eu olho ao redor da sala, para as mulheres que estão aqui, eu penso sobre as performances que já assisti este ano e, o que eu vejo na verdade, são as mulheres que são, por vezes, poderosas e por vezes não. Às vezes sexy, às vezes não. Às vezes honradas, às vezes não. E o que eu acho que é novo é a riqueza de papéis para MULHERES REAIS na televisão e no cinema."
Reações:

Sobre o Autor

 
Top