Comentários
João Carlos João Carlos Author
Title: [REVIEW] LAW & ORDER: SVU: S16E17 - PAROLE VIOLATIONS
Author: João Carlos
Rating 5 of 5 Des:
Depois de um mês em hiatos a série voltou com um episódio bem interessante de se assistir. Um episódio que ficamos grudados na tela espe...

Depois de um mês em hiatos a série voltou com um episódio bem interessante de se assistir. Um episódio que ficamos grudados na tela esperando a resolução e que não deixou nada a desejar.

Um fato que eu vivo falando aqui nas reviews da série é que como SVU é uma série procedural sempre tem um caso da semana e em alguns casos vamos ver semelhanças com outros que já tenha passado pela série. Depois de 16 anos no ar é difícil, mas não impossível, não repetir alguns casos, mas isso não chega a ser um problema se tudo for executado de uma forma à prender o público na hora de assistir e foi o que aconteceu com o episódio dessa semana. Para mim tudo foi excelente desde o roteiro e também das performances dos atores tanto os regulares quanto os convidados.

Esse episódio tivemos um foco em Carisi e sua família. Carisi que entrou nessa temporada e já vem marcando presença na série. Achei legal a decisão de acrescentar mais um personagem na série já que nas últimas temporadas perdemos dois personagens de longa data na série como o Capitão Cragen e o Sargento Munch. Os roteiristas vem fazendo um ótimo trabalho com o personagem, mostrando tanto suas qualidades e seus defeitos, mas como os outros personagens da série é interessante de se aprofundar o personagem e foi o que aconteceu com Carisi neste episódio.


Todo o caso dessa semana foi entorno do futuro cunhando de Carisi, Tommy Sullivan, e sua irmã Bella Carisi. Descobrimos que Carisi será tio, pois sua irmã Bella está grávida e decide contar essa novidade para seu irmão só que o pai da criança, Tommy, não tem os amores de Carisi, pois ele é um ex presidiário que foi preso por algum tempo por ter traficado maconha e devido a essa prisão Tommy tem que se encontrar com um agente da condicional toda a semana.

Tommy, após a visita de Carisi a sua casa, se encontra  com sua agente da condicional, Donna Marshal, e esta se porta como um pessoa autoritária e como deve ser mesmo, pois reabilitar ex presidiário não é fácil, e conta as boas novas para ela de que sua noiva está grávida. Após essa noticia o semblante e as atitudes de Donna para com Tommy muda e ela manda que Tommy faça um teste de urina na frente dela e depois disso o episódio começa a tomar um rumo.

O caso da semana que foi abordado foi sobre o estupro cometido contra homens. É uma coisa “normal” que pode acontecer com qualquer pessoa independente do sexo, mas quando é cometido contra mulheres tem mais aceitação até mesmo da sociedade, mas quando é cometido contra homens tem sempre aquela descrença e um certo preconceito. O principal é a vitima que pode não ver o que aconteceu com ela como um estupro, pois na sociedade temos mais relatos e associamos essa palavra com ataques à mulheres.

Esse episódio abordou esse assunto e fez de uma forma bem interessante. Donna usa de seu poder como autoridade de agente da condicional para foçar Tommy a ter relações sexuais com e devido a isso Carisi sabe do que aconteceu com seu cunhado e pede para a unidade ajudar com esse caso.

Além de estupro a homens outro tema trabalhado nesse episódio foi o abuso de autoridade, nesse caso de agentes da condicional. Ex presidiários para não voltarem a cadeia precisam de uma aprovação dos agentes da condicional e sem essa aprovação para eles voltarem para a prisão é questão de segundos. No caso, Donna, além de usar dessa superioridade que ela tem sobre Tommy ela utilizou de uma arma para ameaça-lo a fazer o que ela queria e sabendo de tudo isso a promotoria monta um caso contra ela.


Já seria difícil tentar provar alguma coisa, pois seria a palavra de uma agente da lei que no caso Donna contra a palavra de um ex condenado Tommy, mas Barba consegue de uma maneira interessante para a trama contornar tudo isso e mostrar quem é realmente a vítima e o culpado. Eu gosto muito dos momentos de ação da série, são esses os aspectos que me fazem gostar de séries policiais, mas a parte Law da série é sensacional. Os roteiristas sabem fazer momentos de tensão mesmo quando há casos que sejam só em tribunais. Quando a série sabe dosar em partes Law e Order mostrando um roteiro afiado e boas atuações é o ápice para mim.

PS: Nem fizeram uma menção a Better Call Saul.


PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top