Comentários
Leandro Cardoso da Cruz Leandro Cardoso da Cruz Author
Title: [FILMES] CRÍTICA #63 - VINGADORES: A ERA DE ULTRON
Author: Leandro Cardoso da Cruz
Rating 5 of 5 Des:
“Vingadores: A Era de Ultron”, um dos filmes mais esperados do ano, chegou aos cinemas no dia 23 de abril e hoje temos a nossa crítica...

“Vingadores: A Era de Ultron”, um dos filmes mais esperados do ano, chegou aos cinemas no dia 23 de abril e hoje temos a nossa crítica. A expectativa dos fãs foi demonstrada também na arrecadação, o filme já está perto de arrecadar US$ 1 bilhão.

Mas vamos ao que importa. O filme apresenta a segunda reunião dos Heróis Mais Poderosos da Terra, dessa vez enfrentando Ultron, uma inteligência artificial que foi criada para proteger a Terra e que percebe que a melhor maneira de a proteger é se livrando da humanidade.

  

Quem acompanhou os trailers, teasers, etc. já tinha uma boa ideia do papel dos personagens na trama e dos rumos que ela tomaria. Mas nada substitui o prazer de cerca de 114 minutos de muita ação. O filme é bem mais ousado que o primeiro Vingadores, sendo uma ameaça de escala global, os heróis vão dos EUA à Sokovia (nação fictícia) e à África do Sul.

A equipe está mais acostumada a trabalhar junto, com o Capitão América dividindo a liderança com o Homem de Ferro. Com Thor e Hulk sendo a força bruta e com a Viúva Negra e o Gavião Arqueiro com papéis referentes a suas limitações.

Desde o objetivo inicial da equipe, recuperar o Cetro de Loki, até a batalha final com Ultron na Sokovia, é trabalhada a relação dos personagens entre si, assim como as tramas secundárias que terão suas influências no futuro do Universo Cinematográfico Marvel.



É necessário apontar o crescimento do personagem do Gavião Arqueiro em relação ao primeiro filme. De um elemento totalmente secundário ele passa a ser talvez a pessoa mais ciente dos problemas que ser um herói pode trazer a si mesmo e a sua família.

Entre os novos personagens, os Gêmeos, Wanda e Pietro (Feiticeira Escarlate e Mercúrio respectivamente), seriam facilmente os principais destaques. Seriam. Se não existisse Ultron. James Spader está magistral no papel, com a forte personalidade do vilão caracterizada desde o primeiro instante. Para aqueles que preferem filmes dublados acabam perdendo os méritos que a voz de Spader agrega ao personagem. Não é possível esquece também o Visão, apesar do pouco tempo em tela, ele foi de fundamental importância agora e pro futuro da Marvel nos cinemas.


O filme, como é uma marca das produções da Marvel, deixa alguns ganchos para o futuro, como a crescente importância de Thor para a trama que levará à Vingadores: Guerra Infinita (Parte I e II), além do destino dos Novos Vingadores e de Tony Stark e Hulk.

É um filme que diverte, com suas diversas piadas durantes as conversas e lutas, e que apresenta um vilão carismático, com um objetivo claro. Para os fãs de quadrinhos, as referências são diversas (Wakanda, Jóias do Infinito, Thanos e a Manopla). Já para os fãs dos filmes da Marvel Studios, cumpre a função de ser mais um filme fechado, divertido e uma ótima opção de entretenimento.


Reações:

Sobre o Autor

 
Top