Comentários
Rafa Rodrigo Rafa Rodrigo Author
Title: [REVIEW] NASHVILLE – S3E20: TIME CHANGES THINGS
Author: Rafa Rodrigo
Rating 5 of 5 Des:
Mais um episódio, excepcionalmente aqui Nash não mantem o mesmo dinamismo mas foca no seu drama principal da segunda parte da temporad...

Mais um episódio, excepcionalmente aqui Nash não mantem o mesmo dinamismo mas foca no seu drama principal da segunda parte da temporada para mostrar que diferente do título deste episódio, o tempo as vezes não muda em nada algumas coisas. 

Começamos com Rayna correndo atrás na busca de salvar a vida do seu grande amor, sem pensar duas vezes, indo até a irmã tóxica Beverly. Aqui temos a possibilidade também de conhecer um pouco mais da história da Sandy e Junior de Nashville, e que a Maria Chiquinha neste caso, sempre foi uma pessoa complicada. Ciumenta? Possessiva? Não sei como classificar. Mas enfim, todas as reuniões forçadas com a irmã de Deacon resolveram? Não. Ao menos até ser mostrado um chegue de 1 milhão de verdinhas. Vamos ver no que isso vai dar.


Uma novidade é a volta de Kiley e o drama da não paternidade do Gunnar, sério mesmo que era necessário trazer esta pessoa de volta? Ok, a questão dela mesma não saber quem é o pai do filho e a questão de ela ter sido violentada é algo bastante pesado, e ao menos justifica parte das suas ações, mas não a questão de simplesmente largar o filho e voltar meses depois como se nada houvesse acontecido, foi um tanto bizarra. Pra mim, tudo se resolve brilhantemente a um comentário realizado por um seriador no Banco de série: “ Como um personagem morto, esse irmão do Gunnar anda dando muito pano pra manga não?” Concordo!

Também não está nada fácil para Teddy, finalmente ele descobriu que sua batata está mais que assando, e por isso faz de tudo na busca de fugir, mas encontra uma mão amiga e disponível para limpar sua barra. Não espero coisas boas na resolução deste plot não, mas o drama envolvendo a Kiley pode dar as mão para o senhor prefeito e zarpar de Nash que não sentirei muita falta.


Em meio a tanto drama e lágrimas uma menina que toda semana troca de peruca aparece para dar uma festinha básica, e nisto reconhecemos, Nash precisava mesmo de Jade, a personagem ainda é uma incógnita em alguns momentos e em outro de forma tão natural se mostra a mulher de sucesso e a menina sonhadora. E no meio de tudo isso temos Jeff e sua relação esquisita com Layla que quer cada vez mais holofotes, e o empresário/lover só se aproveita disso para prejudicar a menina. Acho que já está na hora desta criança saber como se portar em uma festa, todas as quais ela compareceu caiu bêbada ou drogada minha gente, qual a necessidade disso?

Antes de encerrar minha crítica alguns pontos interessantes do episódio:
Nada de Will, uma pena por que quero saber o que vai acontecer com o rapaz e seu novo relacionamento.

Juliett ressurgindo e mostrando que o quanto é uma estrela capaz de brilhar e causar, e que a depressão realmente é uma realidade para qualquer tipo de mãe. Só esperando o Avery perceber isso.

Maddie sendo Maddie, e Deacon mostrando como não agir ao pegar sua filha seminua com o namorado na sua cama. Não entendi a necessidade desse plot e a reação do paizão.

E aí, ansiosos para o próximo episódio? Se sim, olha aí o PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:


Reações:

Sobre o Autor

 
Top